Who's That Girl (trilha sonora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Who's That Girl
Trilha sonora de Madonna
Lançamento 21 de julho de 1987 (1987-07-21)
Gravação 1987
Gênero(s) Dance-pop, pop, pop rock
Duração 39:36
Idioma(s) inglês
Formato(s) CD, LP, fita cassete, vinil, cartucho, download digital
Gravadora(s) Sire, Warner Bros.
Produção Madonna, Stephen Bray, Patrick Leonard
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Madonna
Último
Último
True Blue
(1986)
You Can Dance
(1987)
Próximo
Próximo
Singles de Who's That Girl
  1. "Who's That Girl"
    Lançamento: 30 de junho de 1987 (1987-06-30)
  2. "Causing a Commotion"
    Lançamento: 25 de agosto de 1987 (1987-08-25)
  3. "The Look of Love"
    Lançamento: 25 de novembro de 1987 (1987-11-25)

Who's That Girl: Original Motion Picture Soundtrack ou simplesmente chamada de Who's That Girl é a primeira trilha ou banda sonora da artista musical estadunidense Madonna, lançada em 21 de julho de 1987 pela Sire Records em parceria com a Warner Bros. Records. A trilha é considerada "um álbum de Madonna" pela Warner e pela Billboard 200, apesar desta contribuir em quatro das nove faixas do disco, que também apresenta canções dos artistas Duncan Faure, Club Nouveau, Michael Davidson, Scritti Politti e Coati Mundi. Após o sucesso comercial e crítico de seu terceiro filme Desperately Seeking Susan (1985), Madonna queria atuar em uma comédia chamada Slammer, em que o enredo consistia em uma jovem chamada Nikki Finn que é acusada injustamente de homicídio; Contudo, após o fracasso do quarto filme de Madonna, Shanghai Surprise (1986), a Warner Bros. inicialmente rejeitou o projeto, mas a gravadora mudou de ideia após Madonna os convencer a iniciar o projeto de desenvolvimento do disco, e também porque estavam interessados no dinheiro do sucesso de Madonna com trilhas sonoras.

Madonna começou a trabalhar no disco em dezembro de 1986, e chamou Patrick Leonard e Stephen Bray, que haviam sido produtores de seu terceiro álbum de estúdio, True Blue (1986). Ela sentiu que canções uptempo e downtempo eram necessárias para o disco. Leonard compôs a música da canção uptempo, e Madonna providenciou a melodia e a letra da canção. Madonna nomeou a faixa de "Who's That Girl", e acreditando que este era um nome melhor que Slammer, mudou o nome do filme, que recebeu o mesmo nome da canção. Juntos, Madonna e Leonard também desenvolveram a balada downtempo "The Look of Love". Outras duas canções foram desenvolvidas por Madonna e Bray para o projeto: "Causing a Commotion", que faz referências a "Into the Groove" e futuras canções de Madonna em suas letras e "Can't Stop", uma faixa inspirada por Sixties Motown e pelo grupo feminino Martha and the Vandellas.

Após seu lançamento, o disco recebeu revisões geralmente negativas por membros da crítica especializada, que sentiram que a trilha era incompleta, enquanto nomearam a faixa-título e "The Look of Love" como os destaques do disco. Em termos comerciais, Who's That Girl conseguiu posicionar-se entre as dez mais nas tabelas musicais estadunidenses, italianas, austríacas, canadenses, francesas, neozelandesas, britânicas e suecas. Além de atingir o pico das tabelas musicais da Alemanha e do continente europeu. Totalizando vendas de oito milhões de cópias do mundo.

Três das faixas cantadas por Madonna se tornaram singles do disco. A faixa homônima se tornou a sexta canção de Madonna a atingir o pico da Billboard Hot 100, fazendo dela a primeira artista a acumular seis canções que atingiram o topo da tabela. "Causing a Commotion" e "The Look of Love" foram lançadas como os seguintes focos de promoção do disco, sendo que a primeira citada atingiu o topo do periódico genérico Hot Dance Club Play. A faixa "Turn It Up" foi lançada promocionalmente em território estadunidense, atingindo a décima quinta posição na tabela genérica Hot Dance Club Play. Simultaneamente com o disco True Blue (1986), a trilha sonora foi promovida pela turnê bem sucedida Who's That Girl Tour (1987), que visitou países europeus, norte-americanos e asiáticos, sendo registrada nos vídeos Who's That Girl - Live in Japan (1987) e Ciao, Italia! - Live From Italy (1988).

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso do filme, Desperately Seeking Susan (1985), Madonna começou a se interessar em atuar.[1] Para seu próximo projeto cinematográfico, ela aceitou a proposta de atuar em outra comédia intitulada Slammer, que mais tarde se chamaria Who's That Girl.[2] Madonna viria a interpretar uma personagem chamada Nikki Finn, que é acusada injustamente de homicídio. Após entrar em liberdade condicional, Finn queria limpar o seu nome e provar que era inocente a qualquer custo. Junta à um personagem chamado Loudon Trott (interpretado por Griffin Dunne), Finn se envolve em trinta e seis horas de muitas aventuras e confusões, até que chega um cena em que Finn interrompe um casamento para revelar a identidade do verdadeiro assassino.[1] Em pergunta sobre a personagem, Madonna disse:

No entanto, devido à má publicidade em torno de Madonna e de seu então marido Sean Penn, juntamente com o fracasso de seu quarto filme, Shanghai Surprise (1986), a Warner Bros. havia inicialmente rejeitado o projeto.[2] Madonna também queria que seu amigo de longa data James Foley filmasse o longa, alegando que "ele é um gênio". Foley já havia dirigido os vídeos musicais de "Live to Tell", "Papa Don't Preach" e "True Blue", além do filme Shanghai Surprise.[2] A Warner Bros. estava procurando em outra maneira de ganhar dinheiro com o sucesso de Madonna com trilhas sonoras, e sentiu que apenas o nome da cantora poderia ser o suficiente para garantir o sucesso do filme, bem como sua trilha sonora. Sentindo que não havia outra opção, a gravadora mudou de ideia e começou a trabalhar no projeto. As filmagens do filme começaram em outubro de 1986 na cidade de Nova York, e Madonna começou a trabalhar na trilha sonora do filme dois meses depois, em dezembro de 1986.[3]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

"Eu tinha ideias específicas em minha mente, a música iria ficar por contra própria, bem como apoiar e melhorar o que estava acontecendo na tela e que a única maneira de tornar isso realidade seria escrever as canções com alguém ... As canções não são necessariamente sobre Nikki ou escritas para serem interpretadas por alguém como ela, mas eu acho que há um espírito nessa canção que captura o que o filme e o que os personagens narram".

—Madonna comentando sobre as canções da trilha sonora.[4]

Tendo ideias específicas em sua mente, Madonna contatou Patrick Leonard e Stephen Bray, que haviam sido produtores de seu terceiro álbum de estúdio, True Blue (1986).[4] Ela explicou aos dois que queria canções uptempo e downtempo. Por suas exigências, Leonard ficou a cargo de desenvolver a canção uptempo.[4] Madonna chegou ao estúdio de gravação em uma quinta-feira, e Leonard lhe entregou uma fita cassete que continha uma gravação do refrão da canção. Madonna completou a melodia e a letra da canção, enquanto Leonard trabalhou em algumas partes da mesma.[4] Depois de terminar a letra, ela nomeou a faixa de "Who's That Girl", e mudou o nome da comédia Slammer para o nome da canção, argumentando que este era um título melhor. Leonard explicou no livro de Fred Bronson The Billboard Book of Number 1 Hits que a música foi gravada em apenas um dia, e que Madonna gravou seus vocais para a mesma em apenas um dia. Faixas com a instrumentação de guitarras e percussão foram mais tarde adicionadas por Leonard e Bray.[4] A música downtempo foi desenvolvida no dia seguinte, com Madonna escrevendo as letras e com Leonard compondo a melodia.[4] Denominada "The Look of Love", a canção contém a linha "No where to run, no place to hide. From the look of love, from the eyes of pride".[nota 1] [5]

Depois de "The Look of Love", Madonna começou a desenvolver duas novas canções com Bray como produtor. A primeira foi intitulada de "Causing a Commotion", e foi inspirada por Sean Penn e a relação conturbada de Madonna e Penn. Madonna sentiu que seu casamento com Penn estava a ponto de quebrar-se, devido à natureza abusiva e violenta de Penn.[6] Em uma entrevista concedida à revista musical Rolling Stone em 10 de setembro de 1987, Madonna falou sobre o impacto de Penn em sua vida e sobre a canção: "Eu não gosto de violência. Nunca gostei de bater em alguém, e eu nunca pensei que qualquer tipo de violência teria ocorrido. Mas por outro lado, eu entendi a ira de Sean, e acredite em mim, eu queria bater nele muitas vezes. Eu nunca saberia, porque isso iria piorar as coisas. [...] Eu me senti como se estivesse 'causando uma comoção' para me distrair propositadamente. Escrevi essa música e minha frustação nele passou".[7] A última música a ser desenvolvida por Madonna e Bray foi "Can't Stop", uma canção inspirada por Sixties Motown e pelo grupo feminino Martha and the Vandellas. Além disso, o álbum também inclui músicas de intérpretes da Warner Bros.: Club Nouveau, Scritti Politti e Michael Davidson. Comercialmente mal sucedidos e desconhecidos nos Estados Unidos, esses cantores precisavam de um jeito para lançarem suas canções, e os incluir em um álbum de Madonna parecia a coisa certa a fazer para a Warner. Outras duas faixas, interpretadas por Duncan Faure e Coati Mundi, foram incluídas a pedido de Madonna, que era amiga de ambos.[4]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Who's That Girl apresenta nove faixas.

Todas as canções interpretadas por Madonna, exceto quando escrito.

Who's That Girl
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Who's That Girl"   Madonna, Patrick Leonard Madonna, Leonard 3:58
2. "Causing a Commotion"   Madonna, Stephen Bray Madonna, Bray 4:20
3. "The Look of Love"   Madonna, Leonard Madonna, Leonard 4:03
4. "24 Hours" (interpretada por Duncan Faure) Mary Kessler, Joey Wilson Bray 3:38
5. "Step by Step" (interpretada por Club Nouveau) Jay King, Denzil Foster, Thomas McElroy, David Agent King, Foster, McElroy, Agent 4:43
6. "Turn It Up" (interpretada por Michael Davidson) Michael Davidson, Frederic Mercier Stock, Aitken & Waterman 3:56
7. "Best Thing Ever" (interpretada por Scritti Politti) Green Gartside, David Gamson Gartside, Gamson, John "Tokes" Potoker  
8. "Can't Stop"   Madonna, Bray Madonna, Bray 4:45
9. "El Coco Loco (So So Bad)" (interpretada por Coati Mundi) Coati Mundi Hernandez Hubert Eaves III 6:22
Duração total:
39:36

Notas

  1. Em tradução livre, "Nenhum lugar para se correr, nenhum lugar para se esconder. Do olhar do amor, ao olhar do orgulho".

Referências

  1. a b c Rooksby 2004, p. 67
  2. a b c Morton 2002, p. 190
  3. Morton 2002, p. 191
  4. a b c d e f g Bronson 2002, p. 780
  5. Michael 2004, p. 57
  6. Feldman 2000, p. 211
  7. Lawson, Senegal. (10 de setembro de 1987). "Madonna: She's That Girl". Rolling Stone 1019 (32). ISSN 0035-791X.
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Madonna é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.