Conselho wiccano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Wiccan Rede)
Ir para: navegação, pesquisa
Ícone de esboço Este artigo sobre Wicca é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Junho de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Wiccan five elements 1.PNG

O Wiccan Rede (Conselho Wiccano) é um poema que apresenta diverso aspectos da religião neopagã Wicca.

"Rede" é uma palavra do Inglês medieval significando conselho, admoestação e é normalmente utilizado nesse formato, sem tradução, pelos wiccanianos lusófonos.

O Poema original é atribuído a Doreen Valiente e constaria do Livro das Sombras da Tradição Gardneriana. Existem, em inglês, diversas versões adaptadas, expandidas, alteradas de acordo com as necessidades dos interpoladores e adeptos dificultando a identificação de uma versão original. Todas as versões, no entanto, mantém traços comuns.

Em resumo esta é a Wiccan Rede:

Oito Palavras Tem a Wiccan Rede. Sem Ninguém Prejudicar Faça O Que Tu Quiseres.
"Eight words the Wiccan Rede fulfill, An it harm none do what ye will"

O poema completo[editar | editar código-fonte]

Ter a lei Wiccaniana em aliança, em perfeito amor e perfeita confiança.

Viver e deixar viver; e com justiça dar e receber.

Três vezes o círculo traçar para os maus espíritos expulsar.

Para o feitiço ficar atado, é preciso que ele seja rimado.

Com doçura olhar e com carinho tocar; e falar pouco e muito escutar.

Com a lua crescente seguir em frente, cantando e dançando a runa da bruxa feliz e contente.

O sentido anti-horário vem com a lua minguante, e o uivo do lobisomem ecoa apavorante.

Se a lua no céu está nova, beije sua mão duas vezes em louvor à dama que a tudo renova.

Quando ao apogeu a lua chegar, é hora do seu desejo falar.

Quando a tempestade do vento norte chegar, é hora de trancar a porta e o barco abandonar.

Quando do sul vem o vento, o amor desabrocha a cada momento.

Quando o vento oeste põe as árvores a balançar, os espíritos dos mortos não estão a descansar.

Nove galhos no caldeirão: queime-os depressa e também com lentidão.

Muita antiguidade a senhora árvore pode ter - não a queime para amaldiçoado não ser!

Quando a rodar começar a girar, deixe o fogo de Beltane queimar.

Quando a roda em Yule chegar, acenda a cabana e deixe Pã reinar.

Cuide da flor, do ramo e da árvore com muito cuidado, pois pela senhora será abençoado!

Onde um fluxo de água você vê, atire uma pedra para a verdade saber.

Por maior que seja seu querer, não inveje o que o outro vem a ter.

Toda festa é um feliz encontro, ilumine a alma e põe o coração no ponto.

Da Lei Tríplice não se deve esquecer, pois de duas ocasiões ruins, três boas você vai ter.

Quando o infortúnio chegar, coloque a Estrela Azul no seu olhar.

Com o tolo nenhuma estação quer estar, e nem com os amigos ele pode contar.

O verdadeiro amor sempre perdura, mas o falso nunca dura.

O desígnio Wiccaniano uma boa verdade tem: deseje o que quiser, mas sem magoar ninguém!