Canhão de Gauss

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diagrama simplificado de um canhão magnético de múltiplos estágios com três estágios, um cano, e um projétil ferromagético

Um canhão magnético é um tipo de acelerador de projétil que consiste em uma ou mais espiras usadas como eletroímãs na configuração de um motor linear de indução que acelera um projétil ferromagnético ou condutor a altas velocidades.1 Em quase todas as configurações de canhões magnéticos as espiras e o cano da arma são organizadas em um mesmo eixo. O nome Canhão de Gauss é também usado para designar tais aparatos em referência a Carl Friedrich Gauss, quem primeiro formulou descrições matemáticas sobre o efeito magnético acelerador usado pelos canhões magnéticos.

Canhões magnéticos geralmente consistem de uma ou mais espiras localizadas ao logo do cano, assim o trajeto do projétil em aceleração permanece entre os eixos centrais das espiras. As espiras são alternadas em ligadas e desligadas em uma precisa sequência de tempos, de modo que o projétil seja acelerado rapidamente pelo cano através das forças magnéticas. Enquanto alguns conceitos de canhões magnéticos usam projéteis ferromagnéticos ou mesmo projéteis de imãs permanentes a maioria dos designs para altas velocidades incorporam uma espira acoplada ao projétil, como parte dele. O primeiro canhão magnético operacional foi desenvolvido e patenteado pelo físico norueguês Kristian Birkeland.

Referências

  1. Levi, E.; He, L, Zabar, H and Birenbaum L. (January 1991). "Guidelines for the Design of Synchronous Type Coilguns". IEEE Transactions on Magnetics 27 (1): 628-633.