Wikipédia Discussão:Sanção de insultos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Atenção!!! O texto que se segue é apenas uma proposta. Por favor não edite esta página e dirija-se à Zona de discussão para debater o problema ou sugerir emendas ao texto.

A Wikipédia é um espaço onde pessoas das mais variadas crenças, culturas e ideais se juntam sob o denominador comum da lusofonia, com o objectivo de criar ou expandir artigos e assim enriquecer a enciclopédia. A Wikipédia é o equivalente digital de uma tertúlia ou mesmo de uma biblioteca, onde se pode discutir ideias e falar de tópicos sobre pouco habituais no dia-a-dia e aprender coisas novas. É natural que da diversidade de pontos de vista dos muitos contribuidores surjam discussões mais quentes, onde seja complicado chegar a acordos. Para isso, foram instituídas logo no início do projecto as normas de conduta. O que não é nem pode ser aceitável para ninguém é que estas discussões sejam “enriquecidas” com insultos e xingamentos e malcriações avulsas que ofendem não só o visado como também a pessoa alheia que acaba por ler os trechos em causa. Qualquer utilizador da wikipédia tem o direito de estar aqui e não ser insultado directa ou indirectamente. É especialmente grave que estas diatribes ocorram em páginas públicas como a Esplanada, que é o espaço eleito por muitos usuários recém chegados para colocarem as suas questões. Ao serem confrontados com este tipo de baixo nível, os visitantes ficam com uma péssima imagem deste projecto que se quer de bem.

Infelizmente no passado recente, este tipo de baixaria chegou a um ponto que obriga a tomada de atitudes. Há que pôr um travão ao uso e abuso de linguagem pouco própria que não presta nenhum serviço ao projecto nem ao bem estar dos seus contribuidores. Assim, estabelece-se o seguinte:

  • Quem usar palavras consideradas insultuosas para com terceiros fica sujeito a um bloqueio de 24 horas.
  • No caso de o desrespeitador ser um Administrador, que tem a obrigação de dar o exemplo, o bloqueio será de 48 horas.
  • No caso de reincidência continuada, o usuário fica sujeito a uma sanção de conduta ou moratória de edição em condições a definir caso a caso.

Por favor, opine sobre o texto mas deixe de fora coisas que se passaram. Aqui nao se vai discutir quem chamou o quê a quem nem porquê. Este espaço serve para impedir que essas infantilidades nao se repitam. Muriel 16:27, 21 Julho 2005 (UTC)

Eu gostava que isto seja discutido para arranjarmos um texto equilibrado que possa ser votado quanto antes. Muriel 16:38, 21 Julho 2005 (UTC)



Totalmente a favor, vamos colocar isso para votação. -- Marcelo-Silva 16:29, 21 Julho 2005 (UTC)

Numa primeira e rápida leitura, parece-me bem. -- Nuno Tavares 16:44, 21 Julho 2005 (UTC)
Gostei da iniciativa. Temos que evitar o mau comportamento. Campani discusssão 19:29, 22 Julho 2005 (UTC)
Caral**, ficou um p*** texto dan*** de bom! Porr*, se eu voto a favor? Pra caral***! Sturm 04:47, 23 Julho 2005 (UTC)

Creio que deveria ser considerado insulto, também, acusações infundadas de abuso de poder quando este não existiu de facto. O senhor Marcelo Silva, por várias vezes, insultou as pessoas de uma forma muito mais grave do que o simples chamar "nomes feios". Vejam na esplanada onde este acusou-me de que eu estava a limitar a liberdade de expressão dos wikipedistas. Todos os que subscreveram a lista contra o fair use sabem bem que isso é uma mentira descarada e vergonhosa. Creio que atitudes deste género devem ser igualmente punidas com sanção. Acusações infundadas e calúnias deste género são, a meu ver, muito mais graves que chamar de "porco nojento" a quem quer que seja. Manuel Anastácio 16:47, 21 Julho 2005 (UTC)

  • Isoo é subjectivo e insultos nao sao. Como sugeres que se faça a diferença? Por um lado concordo que se deva também limitar acusacoes infundadas, por outro prevejo que seja complicado distinguir o que é infundado e o que nao é. Nota por favor que este comentário é gerneralista e nao se aplica ao que se passou contigo e com o Marcelo e agradecia que essa questao nao fosse discutida aqui. Muriel 16:51, 21 Julho 2005 (UTC)

Subjectivo? Alguém diz claramente que há abuso de poder. Acontecia o mesmo quando falavam de panelas... E queres que eu não responda a esse género de comentários? Desculpa, mas se sou obrigado a calar-me perante calúnias, então, é melhor bloqueares-me por um ano. Manuel Anastácio 16:54, 21 Julho 2005 (UTC)

  • Eu perguntei como sugeres (leia-se que estou interessada na tua opiniao, sem sarcasmo nem ironia, mesmo o que significa este verbo) que se faça a distinção entre uma pessoa que acuse um administrador de abuso por que lhe apetece ou porque de facto há um problema. Eu nao estava a falar de ti. Muriel 17:01, 21 Julho 2005 (UTC)
Acho que o que o Manuel está a fazer é desviar do assunto, qual seja, evitar os insultos. O resto é subjetivo como já disse a Muriel. Campani discusssão 19:29, 22 Julho 2005 (UTC)


Arctotis.jpg
  • A favor. Até acho as sanções demasiado ligeiras. Mas é preciso cuidado, para evitar exageros. Um exemplo: Há alguns dias atrás, eu commentei um trecho de um texto, e disse que achava uma imbecilidade. Isto é insulto? Ora, eu sei bem distinguir o trabalho do trabalhador, a arte e o artista. Dizer que um texto é uma imbecilidade, é dizer qua a coisa é insensata, desrazoada. Mas não é dizer que o autor é imbecil, tolo ou tonto. Acho que, antes de impor as sanções, deveria ser útil dar oportunidade a quem insultou de se defender. As mais das vezes é simplesmente clarificar o sentido das palavras ou, se necessário, de se retractar. Um dia o Manuel Anastácio chamou-me de mau-carácter. (A coisa já lá vai.) Antes de o punir, ele deveria ter hipótese de se justificar. E às vezes não custa nada sarar umas feridas deixando umas flores nas página de discussão, como eu às vezes faço. --Lampiao 17:02, 21 Julho 2005 (UTC)
    • Dizer que um texto é uma imbecilidade é claramente um insulto a quem o escreveu. Se você quer criticar um texto certamente encontrá no seu vocabulário uma forma melhor de expôr as suas opinioes. Muriel 17:04, 21 Julho 2005 (UTC)
Crocosmia flower.jpg
      • Acho que não tens razão, mas respeito o que dizes e terei cuidado com o meu léxico por saber que te pode desagradar. Mas vou dar-te um exemplo: O teu texto acima tem dois erritos ortográficos. (Todos fazemos erros, até eu; este exemplo é só para ilustrar o meu ponto.) Eu posso caracterizar esses erros como banais; mas julgo saber que não és uma mulher banal. Posso caracterizá-los como erros inadvertidos, mas isso não quer dizer que te ache pouco advertida. Posso dizer que são erros imbecis (até acho que não é o caso neste particular), mas está longe de mim dizer que és imbecil. E agora outro caso: Há erros que são mesmo imbecis (em textos meus, teus e de qualquer um de nós). Se precisar de os comentar como digo? (Talvez me digas, 'emenda-os', mas às vezes é preciso dzer mais.) --Lampiao 17:17, 21 Julho 2005 (UTC)
Concordo com a Muriel. Eu li essa mensagem do Lampiao, e ele próprio alertou para o facto que o facto do trecho ser uma imbecilidade não faz do autor um imbecil. Pois se ele próprio reconheceu que podia haver discrepâncias na interpretação, ele próprio devia ter cuidado para não escrever essas coisas. Note, Lampiao, não estou a criticar a sua conduta, estou apenas a desenvolver o que (penso eu que) é o ponto de vista da Muriel, o qual subscrevo inteiramente.
Aliás, não pensem apenas neste conflito PFU/CFU! Ainda aqui há tempos ocorreram problemas com um utilizador que resolveu trazer para aqui (wikipédia) a sua vida pessoal e sei que os administradores ficaram sem saber o que fazer - eu fui um deles. O problema aqui é delinear quando é que uma atitude se revela abuso de poder, e penso que é isso que a Muriel está a tentar especificar.
Não devemos, tanto quanto possível, considerar a subjectividade, embora o próprio insulto possa ser subjectivo (aquela velha história da interacção entre amigos homem (olá meu grande FDP) versus a interacção entre amigas mulher (olá minha linda) ilustra bem esta questão - se quiserem depois conto.

PS: As flores não ajudam muito. Eu fiquei a pensar se não estaria a gozar com a minha cara ahahah -- Nuno Tavares 17:20, 21 Julho 2005 (UTC)


Só acho que a sanção não deve ser executada imediatamente por um administrador, que pode errar no seu julgamento, mas que deve existir um número mínimo de administradores (três, por exemplo) a considerar que é caso para sanção. Acho que qualquer pessoa deveria poder requerer uma sanção quando se acha ofendido (se o requerente for um administrador não pode participar nessa votação, nem se for a parte visada, claro). Acho também que essa votação deve estar circunscrita a administradores, caso contrário, em menos de cinco dias estaríamos todos bloqueados. Contudo, para se ser mais imparcial, o requerente pode pedir, por exemplo a isenção de voto contra de um dos administradores, se considerar que este poderá influir na decisão.Manuel Anastácio 17:16, 21 Julho 2005 (UTC)

  • É uma ideia interessante a de a sancao nao ser imediata porque acabava com o problema da subjectividade. Talvez se pudesse separar as questoes. Chamar um nome a alguém (ex: estúpido, imbecil, nojento ou outras coisas) é imediato porque é claramente um insulto. Acusacoes nao fundamentadas já requerem prova e daí ser se calhar útil que requiram um período de reflexao e uma votacao de algum tipo. Muriel 17:23, 21 Julho 2005 (UTC)

Até porque está mais do que provado que palavras insultuosas em Portugal podem não sê-lo no Brasil. Já aconteceu comigo - se fosse necessário um número mínimo de administradores para passar sancionar, creio que muitos mal entendidos se resolveriam. A proposta, assim como está, poderá causar problemas gravíssimos entre os usuários. Manuel Anastácio 17:26, 21 Julho 2005 (UTC)

Além de que se houver a possibilidade de requerer rapidamente sanções, eu, por exemplo, deixarei de responder directamente a determinadas pessoas e, em vez de descer ao nível deles, pedirei apenas justiça. Acho que será melhor para todos. A subjectividade das ofensas deverá ser avaliada pelos administradores. Assim que houver três votos a favor a mais que os votos contra, a sanção deve ser aplicada. Manuel Anastácio 17:26, 21 Julho 2005 (UTC)

Acho que o Lampião disse algo de importante: às vezes é impossível não dizermos que determinadas coisas são imbecilidades ou estupideses. Acho que sanções destas devem ser sempre não imediatas, a não ser que haja um descontrolo completo da pessoa visada ou vandalismo, acho que não se deve passar logo para a sanção. Manuel Anastácio 17:26, 21 Julho 2005 (UTC)

Respeito pela democracia em primeiro lugar[editar | editar código-fonte]

Acho que no calor de uma discussão as pessoas podem perder as estribeiras e que para se aplicar qualque sanção, deve-se dar um tempo. E que ninguém tem o direito de bloquear ninguém sem no mínimo uma votação.Angeloleithold 17:21, 21 Julho 2005 (UTC)

Creio que seria útil, então, criar um espaço, talvez uma Wikipedia:Tribunal com várias secções: os requerimentos de justiça e um espaço para as votações.Manuel Anastácio 18:02, 21 Julho 2005 (UTC)

Acho que determinadas atitudes também podem ser consideradas insultuosas ao terem implícita uma conduta desrespeitosa em relação ao que os outros fazem de forma séria. O Lampiao, ao assinar as duas listas, por exemplo, teve um comportamento que pode ser interpretado como desrespeito - quiçá vandalismo. Creio que casos como esses, em vez de caminharem para comentários menos agradáveis nas respectivas páginas de discussão, poderiam ser imediatamente postos à consideração dos administradores. Manuel Anastácio 18:05, 21 Julho 2005 (UTC)

Eu por acaso até entendi como uma brincadeira para amenizar o ambiente. Votando nas duas ele vota em branco, manifestando que "não interessa qual ganhe, o que interessa é que andemos para a frente". O mal do voto em branco é demonstrar passividade... não me parece que seja caso para bloqueio, muito menos imediato. -- Nuno Tavares 18:12, 21 Julho 2005 (UTC)

Não falei em bloqueio imediato nunca. E mantenho a minha opinião de que isso é um exemplo de insulto. Caso contrário também poderei dizer que chamei alguém de imbecil apenas de brincadeirinha. A minha interpretação daquela assinatura é que estava a chamar de imbecis a todos os que votaram lá. Pode ser uma má interpretação. Mas o Lampiao já tinha assinado a outra lista há mais tempo, por isso não pode alegar que para ele não interessa o resultado daquilo... E é com atitudes deste género que não andamos para a frente. Manuel Anastácio 18:21, 21 Julho 2005 (UTC)

Pena sim, mordaça não ...[editar | editar código-fonte]

Confesso que já pensei em abandonar o projeto em função de abusos nas discussões, e penso que muita gente não se envolveu ou abandonou o projeto justamente por isto.

- O prejuízo destes abusos ultrapassam, pois, à pessoa do ofendido e prejudicam a instituição. Ainda bem que nenhum jornaleco explorou as baixarias de nossas discussões. Teria sido um prato cheio!

- Mas o direito de crítica deve ser assegurado com a maior amplitude a todos, inclusive anônimos, como nossa valiosa e insubstituível ferramenta de aperfeiçoamento e controle de qualidade.

- Por isto sou contra o bloqueio que pode acabar numa censura - e explico : Pode ter havido abuso de linguagem mas no mérito, a interveniência do ofensor era correta ou veramente necessária. (e com escusas, indico como exemplo típico disto a atuação do Manoel, que mor das vezes, embora boca suja tinha toda razão e sua atuação como guardião da qualidade da wk é exemplar e inquestionável).

- Manifestações contundentes dizer ... é hipocrisia, texto imbecil ou artigo idiota não caracterizam excesso, porque referem-se a uma tese, texto ou o artigo, e não justiticam ao interlocutor responder com um imbecil és tu porque aí referir-se-ia à pessoa e não ao objeto da crítica.. - Portanto não é a crítica vigorosa mas o ABUSO DA LINGUAGEM que é condenável quando contém ADJETIVAÇÃO PEJORATIVA DA PESSOA DO INTERLOCUTOR ... de resto, siamo tutti buona gente (assim?).

- Cada caso é um caso, e para que decisões graves não fiquem na mão de uma só pessoa, é necessário que um grupo de usuários não impugnados pelo ofensor decida aplicar uma penalidade, depois de OUVIR o ofensor. Isto é democrático e respeita à bilateralidade da discussão.

- Mas ainda assim, discordo e com veemência na pena de bloqueio do usuário. A moderna criminalística concluiu que se pode prender um criminoso que, ao libertá-lo ele estará um pouco pior. Aliás, já acho um absurdo que artigos possam bloqueados por um só usuário, esta prática consagra o que há de pior e mais deletério no meio intelectual que é a CENSURA negra, horrenda, infamante, equivalente ao cortar a língua das penas medievais.

- Talvez uma pena de reprimenda registrada ou execração comunal ou algum tipo de registro seria mais eficaz como um reforço negativo. Mais a mais, bloqueio, diante da facilidade de se abrir contas, francamente, dá em pizza !

- O que é preciso é uma sacudidela na comunidade que tem de se envolver um pouco mais no mútuo e recíproco policiamento. Quando se inicia uma altercação, todos devem se envolver para mediar e regular a discussão para mantê-la produtiva e limpa ainda que sob o risco de algum respingo  !

- Vejam o caso da discussão de Racismo onde estou envolvido e o Ângelo pediu a mediação : Afora uns poucos corajosos a comunidade passou de fininho como se o assunto não fosse para seus refinados narizes, e o artigo continua bloqueado e censurado !

- A pena de execração poderia cumular condenação a que o infrator lesse (ou copiasse para sua página pessoal) as regras já definidas na Wikipedia:Normas de conduta.

- Outra pena bem eficaz é o desagravo (os advogados o usam aqui no Brasil, até contra juízes mal-criados) que consiste em registrar na página pessoal do ofensor, além de um "edital" no portal da comunidade, que os árbitros da comunidade julgaram, na discussão tal, que ele agiu de forma incorreta, infringindo os preceitos, etc, etc... --RubensL 19:43, 21 Julho 2005 (UTC)

  • Rubens: da maneira como vejo as coisas, um bloqueio de 24 horas nao é uma mordaça mas sim um convite a esfriar a cabeça. Afinal de contas não se está a falar de banimentos! O que se pode é talvez pensar noutras de expiação. Insultos é que nao porque ofendem o visado e quem lê. Eu fico Muito Chateada com malcriacao à minha volta. Muriel 20:02, 21 Julho 2005 (UTC)

Acontece, Muriel, que aquilo que você acha malcriação é também subjectivo. Eu não a vejo chocada com as calúnias de que sou alvo por parte do Marcelo Silva. Mas já a vejo chocada com o facto de eu lhe ter chamado porco nojento. Ora, na minha subjectividade, uma calúnia é algo infinitamente pior que um abuso de linguagem - num dos casos, está em causa a honra da pessoa visada, no outro denota-se apenas uma escaramuça. E para caluniadores, 24 horas não servem de nada. Quanto à ideia do RubensL, parece-me bastante boa. Se me bloquearem é porque sou um vândalo. Se sou um vândalo, o meu lugar não é aqui, definitivamente. Por isso, se esta proposta não incluir sanções (sejam elas quais forem) a casos de calúnia, ela será apenas um simples disparate e um insulto à justiça. Manuel Anastácio 21:38, 21 Julho 2005 (UTC)

Também concordo na generalidade com o RubensL (talvez tenha de ler mais atentamente). De facto, muitas vezes a tensão evita-se por ignorar as tais insinuações subjectivas. E a questão do desagravo já me ocorreu, foi o que tentei fazer com a página do Usuário:Nuno2maz aqui há tempos. Se se obrigar a manter esse tipo de avisos nas páginas de usuário, os utilizadores vão pensar duas vezes em interagir, pois sendo cumulativas, ajudarão a comunidade a perceber as intenções dos usuários, e a ignorar este tipo de intervenção insultuosa. -- Nuno Tavares 22:13, 21 Julho 2005 (UTC)

Comissão ou Tribunal[editar | editar código-fonte]

A ideia do Tribunal do Manuel vem de encontro ao que eu tenho estado a pensar e sobre o qual já tinha escrito alguma coisa.

  1. Penso que deveria existir uma Comissão de Conflitos
  2. Essa Comissão deveria ser composta pelos Burocratas, por 3 administradores e por 3 não administradores
  3. Os conflitos abrangeriam o caso em questão, assim como problemas de conflitos de edição, protecção de páginas, bloqueamento e desbloqueamento de utilizadores etç.
  4. A Comissão teria um mandato de seis meses no máximo
  • Não posso concordar com as penalizações a dobrar para os administradores. Penso que seria mais útil definir antes quais são as obrigações dos mesmos. Paulo Juntas 20:06, 21 Julho 2005 (UTC)

Esta história de os administradores terem de dar o exemplo só aumenta a minha vontade de resignar como administrador. Já o fiz para o cargo de burocrata e fá-lo-ei em breve, estou a ver, para o cargo de administrador se continuarem a pôr em causa a minha seriedade neste projecto. Quanto à comissão de conflitos, discordo que seja composta por um grupo fixo de pessoas. Para o caso de insultos e calúnias (volto a dizer: coisa muito mais grave que um insulto verbal), bastariam três votos de quaisquer administradores, excepto administradores envolvidos na questão, além de um administrador que o queixoso poderia afastar, de modo a aumentar a imparcialidade da votação. Quanto aos burocratas: a sua função é apenas transformar usuários em administradores e a sua função deve-se confinar a isso. Nada de misturar isso com assuntos de justiça. Esta deveria ser aplicada pelos administradores porque estes já passaram pelo crivo dos votos da comunidade. Os administradores poderiam também votar contra o castigo, seja ele qual for. O mesmo seria aplicado quando houvesse mais três votos a favor que aqueles contra.

Casos de bloqueio de páginas ou outros, deveriam seguir outro género de procedimentos. Manuel Anastácio 21:52, 21 Julho 2005 (UTC)

Certo, também hesitei com a diferenciação dos administradores. Na verdade, a propaganda inicial de não somos mais que utilizadores com um botão extra entra em conflito com com essa distinção. Mas a verdade é que fomos eleitos pelas nossas intenções e postura - se bem que, entretanto, possam ter mudado - e como tal devemos sim dar o exemplo.

Outra coisa, já que pressionam essa diferenciação, então isso quer dizer, para mim, que algo vai mudar, possivelmente. Então não vejo porque não serão os burocratas parte dessa comissão, já que passaram pelo crivo dos votos da comunidade --- DUAS VEZES. O facto do número de votantes ser fixo constitui sim um problema (a tal panela). A minha proposta vai para um número mínimo de administradores em concordância - invalidando, assim, a Comissão. -- Nuno Tavares 22:05, 21 Julho 2005 (UTC)

Eu não disse que os burocratas não devem fazer parte da comissão, mas que esta deve ser composta por todos os administradores (incluindo, é claro, os burocratas). Manuel Anastácio 22:16, 21 Julho 2005 (UTC)

- o que vai de acordo com a tua proposta. Manuel Anastácio 22:20, 21 Julho 2005 (UTC)
Se uma Comissão composta por 6 elementos eleitos pela comunidade (para aqueles efeitos), a que se juntam os burocratas (utilizadores que no meu ponto de vista, usufruem da máxima consideração da comunidade) poderá ser chamada de panela, então a minha discussão sobre este assunto termina aqui. Vamos então para o esquema tipo concurso de televisão (os três mais rápidos a carregar no botão, decidem tudo. Paulo Juntas 23:15, 21 Julho 2005 (UTC)

Ora Juntas, quando não lhes convir, é o que vai acontecer... se pelo o simples facto de existir um canal de IRC onde todos podem entrar já é o "meio que eles usam para se sincronizar" (eles=panela) como eu vi há tempos, ou o facto de esses usuários da máxima consideração da comunidade estarem em concordância nas votações, é motivo para se falar da panela, imagina quando existir um pequeno grupo que decide mais que os outros... e mais, o que acontece quando dois ou três desses membros estiverem envolvidos? Não digo que se use a técnica do faroeste (o primeiro a sacar, dá o tiro), mas que seja necessário um número de tiros mínimo desses tais utilizadores da máxima consideração para considerar uma decisão comunitária.

Curiosamente, estes números vêm de acordo com a sondagem que o Angelo requisitou na Esplanada. Se soubéssemos quantos somos, podíamos usar uma percentagem do número existente de wikipedistas... 3 é pouco, 20 é muito, 40 somos quase todos LOL -- Nuno Tavares 23:53, 21 Julho 2005 (UTC)

Juntas: eu só propus que isso não ficasse dependente apenas dos Burocratas. Mas posso dar uma solução de compromisso: um dos votos tem de ser de um dos burocratas, mas quanto ao resto, teremos mesmo de ter alguém rápido no gatilho (e presente) para que a justiça se faça rapidamente. Fazer mais uma votação, quando se parte do princípio que os administradores são pessoas de confiança parece-me contraproducente e não permitirá a rapidez necessária para o processo. E continuo a considerar que devem existir a possibilidade de votos contra. Outra possibilidade é dar poder de veto aos Burocratas. Concordas com alguma destas opções? Manuel Anastácio 04:14, 22 Julho 2005 (UTC)

Bom, se calhar expliquei-me mal. A minha proposta não pretende substituir a da Muriel, nem "limpar" o comum administrador do trabalho sujo que infelizmente é cada vez mais necessário; digamos que é uma proposta complementar à da Muriel e não pretende responsabilizar apenas os burocratas, a proposta prevê mais 3 administradores e mais 3 não administradores. Como nem todos temos as qualidades necessárias, penso, para julgar com imparcialidade um qualquer conflito, esta Comissão seria votada pela comunidade tendo em conta a qualidade das pessoas para este fim específico. Entretanto acrescentei mais um ponto à proposta relativamente ao temppo de mandato da Comissão. A proposta é aberta, qualquer um poderá acrescentar tópicos se quiser. Paulo Juntas 16:19, 22 Julho 2005 (UTC)


Continuo a achar muito má a ideia de uma comissão - por acaso, as pessoas dessa comissão são santas? Será que a tampa nunca lhes saltará? Continuo a preferir que isso seja trabalho de todos os administradores, sejam burocratas ou não. Manuel Anastácio 16:45, 22 Julho 2005 (UTC)

Burocracia[editar | editar código-fonte]

Cada vez estamos criando mais e mais e mais e mais coisas que nos fazem burocratizar mais e mais e mais e mais a Wikipédia. Se é necessário ou não, não sei. Se o bloqueio é necessário ou não, não sei. Se outras sanções são necessárias, não sei. Só sei que enquanto estamos (e me incluo junto no bolo) discutindo coisas sem fim, deixamos de fazer o trabalho na base de artigos que é o principal para a Wikipédia. Claro que não podemos "dormir" diante de certas coisas, mas também não podemos permanecer nosso tempo "acordados" em discussões sem fim. Gervásio Santana de Freitas 21:45, 21 Julho 2005 (UTC)

Lembre-se um dos objetivos do fair-use é diminuir a burocracia.
Falácia!! O fair use não diminuiria a burocracia, mas sim aumentaria o caos. Quem controla imagens que o diga, quem nunca o fez pense duas vezes antes de escrever. --Mschlindwein msg 01:52, 26 Julho 2005 (UTC)

Gervásio: é preciso refrear a língua daqueles que usam a calúnia (mais que os "insultos") para desacreditar os outros. Isso é importante. Isso não é burocracia: é justiça. Manuel Anastácio 21:52, 21 Julho 2005 (UTC)

Gervásio: pois, por isso por vezes tenho vontade de ignorar o que se passa. E por ignorar ainda vêem chorar para cima de mim, mas que chorem.. a verdade é que eu vim para aqui escrever artigos, não foi por querer ser administrador, nem para ofender ou ser ofendido. E, na medida do possível, resfrio a minha (facilmente inflamável) cabecinha, escrevendo artigos. E creio que é isso que muita santa gente esqueceu... mas bem, somos todos humanos eheheh -- Nuno Tavares 22:05, 21 Julho 2005 (UTC)

Como meu nome foi citado injustamente nessa página tenho direito de resposta e espero que leiam porque fui acusado de calúnia. Manuel Anastácio, aonde eu disse que você abusa do poder? Nunca! Tudo que eu quis dizer e reafirmo é que por ser um administrador não foi banido por expressões como "porco nojento", "cretino", "criminoso", "ignorante" e muitos outros insultos que se fossem ditos por usuários normais (sem o ilustre cargo de administrador) seriam punidos com certeza. Além disso, se bem me lembro, você fez abuso de direito (para não dizer abuso de poder) ao excluir um texto extremamente relevante em relação ao fair-use de sua página de campanha (que você abriu para discussão), estava no seu direito, mas foi um abuso, todo mundo viu. Repressão de liberdade de expressão é quando tenta se fazer calar determinadas pessoas pelas suas idéias usando-se para isso da agressão física ou moral, é o que tenta fazer contra os que apóiam o fair-use, ninguém quer assinar nossa campanha e alguns que assinaram riscaram seus nomes ou planejam riscar porque você fica agredindo-nos moralmente, não pelo que somos, mas pelo que defendemos, isso é reprimir sim a nossa liberdade de expressão. Lavagem cerebral é uma expressão exagerada (admito) para o que você anda fazendo, pensa que não vimos os enormes textos que você escreveu para muitos usuários da Wikipédia pedindo formalmente (usando-se para isso do bom português) que não assinassem nossa lista e não fossem a favor do fair-use? Pensa que não vimos pedidos (quase implorados) para que determinados usuários entendessem o quão emotivo e "chateado" você está e porque tem tomado tais atitudes (não há motivos a não ser porque tem medo que vençamos a votação do fair-use), quer dizer, isso que você tem feito não é uma "lavagem cerebral" mas é algo da mesma natureza: está tentando convencer muita gente de que somos inconscientes em nossas palavras, mas não somos não, defendemos uma idéia que já deu certo em outras grandes Wikipédias e pode dar aqui também, admito que haja gente contra o fair-use, isso é natural, mas dizer que somos inconscientes em defendê-lo já é fora de série. Enfim, não diga que eu lhe caluniei para escapar de assumir os insultos ridículos que você fez a mim, porque você vai assumí-los, ele foi o estopim para a criação dessa página. E você vai engolir isso também: os insultos feitos a mim ridicularizam a sua pessoa e não a minha. Alguns poucos como o Nuno acharam sua atitude magnífica, até anda dizendo por aí que fui chorar para ele, mas não sou vítima não, eu acredito com confiança que será feito justiça em meu nome e em nome do Campani e dos demais que assinaram o fair-use e pode não ser a justiça da terra porque acredito em um Deus e tenho fé de que a justiça que ele fará sobre nós será mais justa do que qualquer outra, portanto meu caro Manuel Anastácio, fique frio porque o que é seu está guardado.

Pedir desculpas a você? Se na sua página de usuário você menciona meu nome e discussões minhas (claro que não tenho direito de responder, é sua página de usuário) com muita ironia e de forma ofensiva a minha pessoa, por mais infantil que sejam os comentários. O mais triste é que nos ataca (principalmente a mim e ao Campani) sem termos feito nada contra você, nos ataca por pensarmos diferente de você, se não sabe conviver com diferenças não pode viver em uma sociedade, eu sei que você já pediu desculpa pelo que fez, mas continua a fazer. E por fim, o único ponto que eu quero destacar para a sanção de insultos é que críticas não são insultos e isso vai ter que ser pensado. -- Marcelo-Silva 05:01, 22 Julho 2005 (UTC)

A Muriel pretendia outra coisa desta página. Leu o que está escrito lá em cima, a negrito? Manuel Anastácio 12:57, 22 Julho 2005 (UTC)

Citação: Marcelo-Silva escreveu: «Manuel Anastácio, aonde eu disse que você abusa do poder?» Citação: Marcelo-Silva escreveu: «Além disso, se bem me lembro, você fez abuso de direito (para não dizer abuso de poder)»

Parece que ele encontrou a resposta para a própria pergunta ihihih Mas vocês ainda lhe passam cartão? LOOOL -- Nuno Tavares 13:12, 22 Julho 2005 (UTC)

Esta discussão está a chegar aos limites[editar | editar código-fonte]

A intenção da Muriel em começar esta discussão foi boa. Mas esta discussão não augura nada de bom. Constitua-se uma comissão de resolução de conflitos (9 membros como alguém sugeriu: 3 burocratas, 3 outros administradores e 3 não administradores) e ponha-se termo a esta discussão, em que falamos todos para um monte. E essa própria comissão poderá definir o caminho a seguir em matéria de procedimento e de sanções. --Lampiao 08:15, 22 Julho 2005 (UTC)

Continuo a discordar de uma comissão desse modo - mas OK - além dos administradores, poderíamos fazer mais uma votação para incluir três não administradores! Mas como eu tenho a noção de que qualquer pessoa de confiança deveria ser administrador, acho essa votação desnecessária. Qualquer não administrador que tenha a confiança da comunidade para ser desta suposta comissão também a deveria ter para ser administrador. É a minha opinião. A não ser que pessoas que recusaram o cargo até agora (como a Lucpilla) aceitem este género de "cargo" (agora sim, um pouco "político"), o que duvido... Mas continuo a achar que todos os administradores deveriam poder decidir nestes casos e não apenas um subgrupo, excepto os administradores envolvidos no caso (e mais um, que seja apontado pelo queixoso). Manuel Anastácio 13:03, 22 Julho 2005 (UTC)

Como sempre disse, também me oponho ao elitismo. Prefiro o número mínimo de votos de pessoas confiáveis (entenda-se pessoas eleitas pela comunidade como confiáveis).
E já agora, pessoas como a Lucpilla, e o Rui Silva, durante tempos e tempos, deviam merecer uma distinção. O Get_It falhou falou nas medalhas mas pouca gente lhe/nos passou cartão. Desculpem o offtopic mas, tal como disse em cima que os mal-intencionados deviam ficar para sempre etiquetados, também sou da opinião que os bem-intencionados deviam ficar com uma etiqueta. É por estas e outras que compreendo perfeitamente a Lucpilla em não querer se tornar administradora.. -- Nuno Tavares 13:16, 22 Julho 2005 (UTC)

Imunidade Parlamentar[editar | editar código-fonte]

A Wikipédia por seu caráter assembleístico deve, no campo das opiniões e reservado à execução de seus artigos e trabalhos, asseguram pleno, amplo, geral e irrestrito direito à liberdade de expressão de seus membros. Conflitos vão ocorrer mas o nosso foco principal deverá ser garantir que a verdade permanece, o resto é de menor importância. Xingamentos e outras formas pouco polidas e educadas não deverão ser punidos mas sim a própria comunidade deverá fazer um levante contra o(s) agressor(es) que se encarregarão de moderar a si próprio(s) ou correrem o risco de caírem no próprio ostracismo, como em qualquer casa política do mundo! Calar NÃO é a solução! Jura 13:31, 22 Julho 2005 (UTC)

Não deixo de te dar uma certa razão... Manuel Anastácio 14:01, 22 Julho 2005 (UTC)

Parece que estamos a convergir para soluções mais sensatas. A publicação de um desagravo na página do usuário parece-me uma ideia interessante. O tempo dirá se útil.--Lampiao 16:01, 22 Julho 2005 (UTC)

  • A posição do Jura é centradíssima. Temo constituir um "tribunal" porque depois seguir-se-á um poder legislativo, executivo...etc. Já temos Leis de verdade em nossos países de verdade, que tratam a injúria, calúnia e difamação como crimes (ainda que cometidos neste meio virtual).
  • Assim, acho que que qualquer usuário não envolvido na discussão, (melhor se for um grupo), pode oficiar como árbitro desde que não impugnado ou fundamentadamente recusado pelos debatedores. (Para julgar é preciso fazer um resumo da discórdia, ouvir os interessados, e votar a solução - é só).
  • Quando o(s) árbitro(s) decidir(em) pela punição de um dos envolvidos, esta consistirá numa admoestação na página do usuário infrator para que assim não proceda mais sob pena de sua pessoa ser recomendada ao ostracismo pelos demais usuários.
  • MAIS IMPORTANTE é a atitude positiva de todos nós em, sempre que tomarmos com um excesso, uma altercação, um litígio, nos OFEREÇAMOS à arbitragem CONVIDANDO outros pares isentos à mediação, e, sem palpas na língua, decidir a bem da comunidade e do projeto. Até juízes togados e tribunais podem perder a autoridade moral. Aqui a responsabilidade é de toda a comunidade. RubensL (caiu) --201.14.28.130 18:34, 22 Julho 2005 (UTC)

Idéias e argumentos, não agressões pessoais[editar | editar código-fonte]

Observei consternado, e na maior parte das vezes calado, às discussões acaloradas que se desenrolaram na Esplanada e que tiveram como ponto de partida a questão do fair use. Aproveito a excelente iniciativa da Muriel para me expressar de forma geral sobre o assunto.

Sem entrar no mérito sobre as propostas que já foram levantadas para a solução do problema prático de "se" e "como" aplicar punições, gostaria de retomar o ponto que, me parece, está por trás do argumento original do Manuel. Somos editores com posições às vezes diferentes sobre o que a Wikipédia deve ser, sobre os diferentes formatos que devem ser adotados para os diferentes tipo de artigos, sobre os diferentes padrões, etc. Para manter coerente essa míriade de posições distintas, só temos uma lista de uns poucos fundamentos que determinam apenas de forma bastante genérica o que a Wikipédia não é: ou seja, sobra na verdade muita coisa que ela pode ser, e cada um de nós se sente em princípio - e com justiça - no direito de imaginar que sua opinião é tão boa quanto qualquer outra, visto que não há quase nada que diga "oficialmente" que estamos errados.

Pois bem, tudo o que temos para determinar "o que a Wikipédia vai ser" na realidade, além da supra-citada lista, são as discussões da comunidade. Isto se aplica a assuntos tão polêmicos quanto o fair use, que quase tangenciam os fundamentos da Wikipédia, e também a detalhes tão "pequenos" quanto a capitalização de livros ou o uso do nome do país ou o adjetivo de nacionalidade em uma categoria.

Todo esse comentário é para justificar como me parece importante que se mantenha um ambiente salutar de discussão onde não existam ataques pessoais. Acho que isto inclui qualquer comentário a respeito de um editor, sobre o que ele fez ou deixou de fazer, sobre uma posição que ele supostamente adote ou deixe de adotar regularmente na Wikipédia. Não se trata apenas de xingamentos ou ofensas: qualquer observação desta natureza me parece sem propósito em uma discussão que deveria ser sobre idéias, e levada a cabo com argumentos a favor ou contra idéias e não pessoas.

Talvez parecendo conservador demais, acho que comentários a respeito de outros editores e do que eles fazem ou deixam de fazer também devem ser coibidos em discussões sobre temas que dizem respeito à Wikipédia, e não apenas ofensas e xingamentos. O espaço para este tipo de observação são as páginas de usuário e/ou votações ou discussões específicas sobre sanções de conduta. Se isto vai ser regulado por sanções, e se com a mesma intensidade, ainda podemos decidir. Mas os amigos não acham que este princípio deveria ser ao menos incorporado de algum modo mais enfático às normas de conduta, de forma a preservar a discussão, que me parece tão essencial para o sucesso deste projeto?

Abraços, Loge | fogo! 22:30, 22 Julho 2005 (UTC).

Loge: vê bem o que se passou recentemente. Só se fores cego é que defendes os paninhos quentes da Muriel: há pessoas para quem o pior dos insultos é uma festa na cabeça. Essas pessoas precisam é de uma moratória eterna! Manuel Anastácio 23:30, 22 Julho 2005 (UTC)

O que se passou e o que virá[editar | editar código-fonte]

  • O princípio a que se refere o Loge já consta do cabedal de normas inaugurais da wk [[1]] tais : " Seja educado ", " Ajude a mediar as desavenças dos outros " ou " Seja civilizado e não insulte " e no cerne " não de nomes ou ataque pessoalmente os escritores ou seus artigos ".
  • Sendo uma norma procedimental, todos estão obrigados ao seu cumprimento e nenhum usuário (incluindo administradores) está facultado ou tem prerrogativas para dela escapar.
  • E é aí, Manuel, que temos de usar o passado para edificar o futuro, mas só para isto : Sem panos quentes, o que se propõe é que - se há violações graves daquelas normas procedimentais, temos de criar um modo reprimí-las criando, democraticamente, penas respectivas.
  • Não entendí a atribuição dos panos quentes à Muriel e sinceramente acho que ela tem colheu grande mérito ao ter criado esta discussão que, se pararem para perceber, já deu ótimos resultados impressos nesta mesma discussão.
  • Quanto à turba, sejamos pacientes : Se a wikipédia é democrática há de abrigar também os canalhas e detratores já que a sociedade os tem aos montes. Se não respeitarem as regras, serão punidos pela comunidade.
  • Resta então - salvo me engane quanto ao consenso sobre isto - que se redijam as penas a que os infratores ficarão sujeitos, e depois - ao voto ! --RubensL 00:15, 23 Julho 2005 (UTC)
Subscrevo na íntegra. -- Nuno Tavares 05:09, 23 Julho 2005 (UTC)

Subscrevo qualquer coisa que reduza no futuro o mau ambiente dos últimos dias. Como a Muriel (e como a maior parte, diria eu), não me sinto bem a trabalhar na Wikipedia com toda esta má educação. Não interessa agora quem tem ou não razão. Claro que, por vezes, podem surgir atitudes mais quentes face a vandalismos e provocações, mas passar a níveis de agressão verbal extrema deve a todo custo ser evitado. Se estivesse aqui como novata há uma semana ía–me embora e não voltava mais. Acho que guerras de ofensas têm de ser bloqueadas e quem entra nelas sancionado. Liberdade de expressão é uma coisa, agora que essa liberdade ameace a minha liberdade e bem–estar aqui (e das outras pessoas que aqui trabalham) não aceito. Trabalhem, contribuam, discutam e defendam as ideias com objectividade, ignorem provocações, combatam vandalismo com "clics", tenham calma e divirtam–se, é o que eu peço. Isto é mais um desabafo que outra coisa, mas tinha de deitar fora a angústia. Lusitana 06:48, 23 Julho 2005 (UTC)

Pois me desculpem se entro a comentar quando já estamos no "en suma", mas estava tentando me manter à parte enquanto misturavam-se coisas. Espero que não me considerem arrogante na discussão, mas gostaria de fazer alguns comentários, que talvez atrapalhem a votação, mas que me parecem pertinentes:
  • Há uma intervenção aí acima, do Usuário:Jura (com quem nunca travei conversação antes, por sinal), que aponta o caráter "assembleísta" da wikipédia e que acho por demais pertinente. Ao meu ver, a wp:pt, hoje, da forma como está configurada e da forma como os usuários mais assíduos e/ou longevos a encaram, vê que os administradores não são "diferentes" dos demais usuários (nem mesmo os anônimos), a não ser por terem adquirido algumas "facilidades" (alguns clicks a menos, como já me disseram), para reverter vandalismos.
  • Confesso que este caráter "anarquista" (no bom sentido da palavra) sempre me encantou na wikipédia, mas admito, também, que ele nunca me convenceu. E esta é uma das razões primordiais pelas quais não aceitei até agora o estatuto de administradora, que já me foi sugerido por diversas vezes e por várias pessoas.
  • Entendia e entendo (e espero que consiga me fazer clara), que esta idéia de que um administrador é um mero usuário a quem é dada algumas facilidades é uma falácia. Ao meu ver, esta discussão demonstrou isto, da forma mais clara possível.
  • Ao meu ver, a organização democrática de uma sociedade qualquer - seja de um país, de uma comunidade com interesses comuns, de uma organização não governamental, de um partido político ou de uma enciclopédia on line cuja edição é livre, exige regras e exige legitimidade na votação e aplicação de regras.
  • Nada tenho contra, no entanto, que se experimente e se ponha em prática o assembleísmo, desde que ele bem sirva aos propósitos da "sociedade" em questão. O que me incomoda é que se mantenha essa dualidade, que bem poderia ser chamada de hipocrisia.
  • Enfim, acho que está mais do que na hora de definirmos as regras claras em alguma direção: ou (1) continuamos dizendo que administradores são apenas pessoas a quem são dadas "facilidades" de edição (bibliotecários, protetores, bloqueadores, eliminadores, mediadores, ou seja lá como a imaginação os queira chamar, querendo encontrar "títulos" que resolvam os conflitos de identidade); ou (2) assumimos de uma vez por todas que a democracia, mesmo aquela baseada em idéias utópicas para nosso mundo moderno, exige algum tipo de organização, de representatividade, que, por conseqüência, traz responsabilidade e poder. Poder absolutamente legítimo, delegado pelo voto.
Era isso. Desculpem-me ter sido prolixa e extensiva. Mas creio que minha omissão em outras tantas páginas seja compensatória. -- Clara C. 08:55, 23 Julho 2005 (UTC)

Lucpilla, a tua opinião é, obviamente, mais que bem recebida. Falhaste foi na secção eheheh... de facto, à luz dos últimos acontecimentos e atitudes do grupo de administradores, tornou-se um pouco ambígua a actual definição de administrador. Mas então, se é necessário, das duas uma: ou se continua a permitir a bandalheira que tem sido na wikipédia, ou o papel de administrador - porque é o único que pode efectivamente sancionar - terá que ser redefinido. Sente-te livre para reposicionar esta discussão mais para cima, para que possamos discutir a proposta de votação nesta secção. Digo isto porque não encontrei comentários ao texto apresentado, apenas a tua opinião sobre este tema. Um abraço :)) -- Nuno Tavares 23:18, 23 Julho 2005 (UTC)

OK. Reposicionada. -- Clara C. 21:09, 24 Julho 2005 (UTC)

Em suma[editar | editar código-fonte]

Estou a tentar elaborar um projecto para uma votação, com base nos argumentos expostos. Ajuda é bem vinda.


0. Definição de insulto[editar | editar código-fonte]

Nota: As seguintes opções são de escolha múltipla.

  1. Adjectivação pejorativa da pessoa do interlocutor;
  2. Acusações infundadas a terceiros;

1. Concorda que os insultos devam ser sancionados?[editar | editar código-fonte]

Nota: a votação para Sim obriga à votação de pelo menos uma das soluções apresentadas.

  1. Sim
  2. Sim, apenas quando o usuário que propõe a sanção é um utilizador registado (ver comentário)
  3. Não

2. Como deve ser avaliada a legitimidade da sanção?[editar | editar código-fonte]

Nota: Apenas uma das seguintes propostas deve ser votada.

  1. Após a denúncia pelo queixoso, procede-se à votação (em que vigoram as regras de votação vigentes, como a exclusão de anónimos, etc.), com apuramento da legitimidade dado por:
    1. Maioria de votos.
    2. Limite mínimo de 3 votos de administradores (a favor da sanção), desde que não sejam nenhum dos envolvidos.
    3. Limite mínimo de 5 votos de administradores (a favor da sanção), desde que não sejam nenhum dos envolvidos.
    4. Pelo menos 3 votos a favor da sanção, desde que não sejam nenhum dos envolvidos. (não é possível votar contra)
    5. Pelo menos 5 votos a favor da sanção, desde que não sejam nenhum dos envolvidos. (não é possível votar contra)
    6. Pelo menos 3 votos de diferença a favor da sanção, em relação aos votos contra. Votos de administradores anulam-se aos pares.
    7. Pelo menos 5 votos de diferença a favor da sanção, em relação aos votos contra. Votos de administradores anulam-se aos pares.
  1. A legitimidade deverá ser deliberada por um grupo restrito de pessoas:
    1. Não. Deve ser considerada a mesma política para as restantes votações, ou o que vier a ser decidido em: Wikipedia Discussão:Votações/Direito ao voto
    2. Apenas administradores;
    3. Uma comissão eleita como Comissão de Ética/Comissão de Conflitos (é preciso votar no nome também? :), composta por 3 burocratas, 3 administradores e 3 não administradores que irão votar/deliberar obrigatoriamente, pelo prazo de XX dias, considerando como abstenções os votos não manifestados até ao final do prazo:

3. Como deverá ser aplicada a sanção?[editar | editar código-fonte]

As seguintes propostas são de escolha múltipla. Qualquer uma das propostas pressupõe um aviso prévio ao sancionado, que precederá a sanção propriamente dita e será posterior à avaliação de legitimidade.

  1. Bloqueio de XXX horas: Este período é fixo, e a sanção deverá ser reaplicada sempre que se verifique reincidência;
  2. Bloqueio cumulativo: O número e duração dos bloqueios irá aumentando conforme a reincidência do ocorrido;
  3. Desagravo: O utilizador deverá ser identificado na página de usuário, durante tempo a estabelecer, que foi identificado como sujeito a sanção, justificando os motivos;
  4. Responsabilidade partilhada: Após confirmada a legitimidade da sanção, é da responsabilidade de todos os administradores garantir o cumprimento da sanção;
  5. Moratória de edição: O utilizador será restringido a apenas alguns domínios de edição (a especificar) durante um determinado período (a especificar).


4. Casos extraordinários[editar | editar código-fonte]

  1. A verificar-se a sanção de administradores, além da(s) sanção(ões) aplicada(s), nestes serão aplicadas também as seguintes penas:
  1. Perda de estatuto.
  2. O administrador terá que ser novamente proposto para confirmação do mandato (reeleição, embora preserve o mandato durante o tempo de votação).
  3. Aplicação da sanção em peso duplo (quando se aplique).
  4. Nenhuma.
  1. O burocrata deve ter direito de veto (desde que não esteja envolvido)?
    1. Não
    2. Sim, basta um dos três burocratas ser contra a sanção para que esta não seja votada. Se o burocrata estiver envolvido, os outros dois deverão designar um administrador para desempate.
    3. Sim. No caso de divergência entre burocratas, os votos anulam-se aos pares. Se o burocrata estiver envolvido, os outros dois deverão designar um administrador para desempate.

Comentários[editar | editar código-fonte]

Peço desculpa se me escapou alguma coisa. -- Nuno Tavares 06:34, 23 Julho 2005 (UTC)

Numa primeira leitura parece–me bem. Lusitana 06:50, 23 Julho 2005 (UTC)

Idem. Leslie Msg 06:56, 23 Julho 2005 (UTC)

Continuo a considerar necessário incluir, na definição de insulto, acusações infundadas a terceiros. Manuel Anastácio 18:48, 23 Julho 2005 (UTC)

Então será necessário votar. Adaptei.

O ponto dois não inclui a possibilidade de os administradores votarem contra (em vez de falar de número mínimo de votos, devia-se falar de um número mínimo de votos a mais que os votos contra). Acho que a possibilidade de veto dos burocratas também deveria ser discutida e votada. Manuel Anastácio 18:52, 23 Julho 2005 (UTC)

Tens razão. Estou aqui há 10 minutos a tentar escrever essas duas frases. Queres tentar redigir? Nota: apercebo-me agora que a tua frase tem duas interpretações: supondo que só se contam os votos de administradores, bastam 3 a mais? ou referes-te à contagem total: serão necessários 3 ou mais votos de diferença para legitimizar a sanção? Já agora, se os votos de administradores têm este peso, para que iriam votar os demais usuários? Nota: não é uma pergunta de retórica. -- Nuno Tavares 00:05, 24 Julho 2005 (UTC)

Pois - a questão é que acho que nesta questão, eu nem concordo que toda a gente possa votar (senão meia dúzia de fantoches darão cabo da legitimidade das sanções), nem que deva existir uma comissão - já que neste caso, o poder judicial estará nas mãos de pessoas que nem sempre podem estar presentes. Temos de meter na cabeça que aqui não existem contractos. Imaginem que três dessas pessoas desaparecem do mapa? A justiça fica por realizar até nos decidirmos a fazer uma nova comissão? Por isso, a minha proposta é que acrescentes a essas duas hipóteses (atenção, que estão as duas marcadas com o número 1), uma terceira:

3. Após a denúncia pelo queixoso, procede-se à votação da qual participarão apenas os administradores (ou usuários que não queiram ser administradores mas que tenham aceite ir a votos para serem designados "provedores de justiça"), passando a sanção a ser válida no caso de (escolher apenas uma):

1. Maioria de votos.
2. Pelo menos 3 votos a favor da sanção, desde que não sejam nenhum dos envolvidos. (não é possível votar contra)
3. Pelo menos 5 votos a favor da sanção, desde que não sejam nenhum dos envolvidos. (não é possível votar contra)
4. Pelo menos 3 votos de diferença a favor da sanção, em relação aos votos contra.
5 Pelo menos 5 votos de diferença a favor da sanção, em relação aos votos contra.

Além disto, acho que se deve votar o poder de veto dos burocratas (desde que o burocrata não esteja envolvido na questão: isso é ponto assente), escolhendo-se uma destas opções: 1. Os burocratas não têm poder de veto; 2. Basta um dos burocratas ser contra a sanção, para que esta não seja aplicada. 3. Votos contrários de burocratas anulam-se aos pares.

Chamo também a atenção, que se estas "leis" vierem a vigorar, será necessário alterar todos os textos que se referem às atribuições dos administradores e dos burocratas. E acho que é tudo. (Manuel Anastácio, não assinou)

Adicionei as alterações, mas com ligeiras adaptações (para ficar conciso com o texto). Confirma se era o que pretendias. -- Nuno Tavares 04:35, 24 Julho 2005 (UTC)

No ponto 3, acho que a "responsabilidade partilhada" não é uma opção a ser votada. Ou é? Manuel Anastácio 18:55, 23 Julho 2005 (UTC)

Eu acho que sim, Manuel. Tu achas que não, é isso? -- Nuno Tavares 23:37, 23 Julho 2005 (UTC)

Só acho que isso não é uma proposta para sanção, mas algo que deve caracterizar a sanção. Se for votado, não é nesse ponto. Ou então não percebi alguma coisa. Manuel Anastácio 23:51, 23 Julho 2005 (UTC)

Ok, já entendi. Também pensei nisso, mas creio que pode ser encarado como uma sanção também. Creio que muitos administradores não intervêem nalgumas questões por dúvida de estarem a proceder bem, e é esta regra que, penso eu, os vai orientar. Assim, o sancionado terá a pena agravada pelo facto de que esta será assegurada não só pelo proponente (quando este último for administrador). Remeto-te para o caso do FML que "denunciaram" na Esplanada - não foi apenas a linguagem que foi criticada, foi a minha atitude. Esta pseudo-denúncia surgiu unicamente porque não houve mais ninguém a intervir na penalização do FML, e o anónimo (que não é nada anónimo) deve ter sentido que eu desenvolvi alguma espécie de "prazer por bloquear" o FML (para citar o tal anónimo). Mais administradores votaram a favor. -- Nuno Tavares 00:24, 24 Julho 2005 (UTC)

No ponto 4, creio que deveria haver outra opção, além da perda de estatuto: ir de novo a votos para confirmar se a sua perda de estatuto é vontade da comunidade ou não. Manuel Anastácio 18:58, 23 Julho 2005 (UTC)

Adicionei. -- Nuno Tavares 00:05, 24 Julho 2005 (UTC)

Adicionei uma nova opção no ponto 1, para impedir que qualquer anónimo possa colocar em causa o trabalho de usuários registados. Embora eu ache que seja óbvio, talvez nem todos concordem. -- Nuno Tavares 01:08, 24 Julho 2005 (UTC)

Meus comentários[editar | editar código-fonte]

Primeiro, agradeço ao Nuno o trabalho que teve em preparar esta proposta de votação. Méritos à parte, acho que esta discussão ultrapassa bastante o âmbito que eu tinha em mente quando a iniciei. A existência de uma comissão de observação de normas de etiqueta vai ter um dia que existir, assim como uma espécie de tribunal. Como a minha mãe dizia: é fatal como o destino. Por enquanto, a wikipédia lusófona ainda não tem os problemas sociais sérios que a inglesa tem (ainda bem!) e fora estes picos de discussões o ambiente ainda é razoável, se não mesmo bom. Os meus comentários:

  • O insulto gratuito e o uso de palavrões tem que ficar separado de outro tipo de medidas. Isto é: não pode ser julgado da mesma maneira que outro tipo de ofensas. O insulto gratuito e o uso de palavrões tem que ser punido na hora.
  • Definição de insulto é uma excelente ideia. Sugestão: Toda e qualquer linguagem que não se usa em frente dos futuros sogros, dos pais ou dos avós. Isto pode parecer meio a brincar, mas acho que eu tenho direito ao mesmo tipo de respeito e não tenho que ouvir malcriações à minha volta.
  • Como a questão da subjectividade é um problema sugiro:
    • Que nenhum insultado possa bloquear alguém. Isto é o B chama &%$§”# ao administrador C. O administrador C não pode bloquear B.
    • As ocorrências devem ser expostas numa página tipo Candidatos à Eliminação Rápida, com obrigação de apresentar prova, isto é um linque que mostre o insulto.l
  • Insisto nas penas que sugeri: 24 h para usuários normais 48 h para os administradores que têm que dar o exemplo.

Outros comentários sobre uma eventual comissão:

  • O voto de um administrador deve contar a mesma coisa sempre que o de um usuário normal. Os administradores não são especiais em nada. Quem tiver dúvidas disto que se prepare. Em concordância o burocrata não deve ter direito ao veto.
  • Acho excelente a ideia de obrigar um administrador a submeter-se de novo a votação, uma vez que não me parece que toda a gente tenha noção do seu próprio ridículo suficiente para o fazer voluntariamente.

Depois de um fim de semana fora cá estarei esta semana para continuar esta discussão. Para terminar, só vo dizer outra vez que a questão dos insultos vai ter que ser resolvida porque isto não pode continuar. Dá muito mau aspecto, faz com que as pessoas percam a vontade de contribuir e vai totalmente contra ao espírito da wikipédia. Muriel 13:46, 25 Julho 2005 (UTC)

Errmm, e bom, terceira vez que leio este comentário e não consigo conciliar com a proposta "Em suma". Creio que o melhor é:
  • Manter a proposta anterior para casos de denúncia, reacção lenta, portanto.
  • Criar uma nova proposta para reacção rápida.
Ambas deveriam ser votadas. Alguém se importa de fazer a nova proposta? São 7 da manhã aqui :( -- Nuno Tavares 06:15, 29 Julho 2005 (UTC)

Nuno, ficou fantástico. Discordo em gênero, número e grau da Muriel, quando fala da importância das palavras chulas. O que é pior? Atacar a honra de alguém, acusando-o de falta de caráter e coisas do gênero ou dizer "bobo", "chato" e "feio" (em respeito à Muriel, não vou utilizar exemplos mais radicais). Acho que deva haver moderação sim, mas controle de linguagem??? Ninguém aqui tem o direito de agir como "Polícia Cultural". Acho que os "palavrões" são questão de foro íntimo e pessoal. O que ofende A ou B não necessariamente a mim ou vice-versa. Voltando à votação, Nuno você precisa de ajuda para alguma coisa (existe algo que precise a mais?). Indech::alô? 23:06, 10 Agosto 2005 (UTC)

Vamos ou não vamos votar isso???? -- Marcelo-Silva 01:15, 14 Agosto 2005 (UTC)

De onde eu venho o simples fato de deixar de se cumprimentar alguém com quem falamos ou se despedir ao final da conversa pode ser interpretado como um insulto... acho que as regras criadas não estão muito claras Emilio 22:18, 10 Fevereiro 2006 (UTC)

Resolução[editar | editar código-fonte]

Como ficou isso no final? Por que o texto da página principal ainda diz "O texto que se segue é apenas uma proposta."?

abraço, Lipe oi? 01:53, 1 Março 2006 (UTC)

Eu também espero que se verifique um maior interesse no combate os insultos e ataques pessoais, porque o ambiente está demasiado mau por aqui por causa disso. Basta visitar diariamente a Esplanada para ver o que por lá vai. --JLCA 21:59, 9 Março 2006 (UTC)

O que foi resolvido está em outra página: Wikipedia:Votações/Sanção de insultos, que, ao meu ver, deveria ter sido unificada a esta. -- Clara C. 07:56, 29 Março 2006 (UTC)

Valendo?[editar | editar código-fonte]

Isso é uma proposta ainda ou já está valendo? Se está valendo, por que é que não é aplicada na prática? abraço, Lipe FML 15:34, 18 Dezembro 2006 (UTC)

Uma dúvida[editar | editar código-fonte]

Após uma rápida leitura, parece-me muito melhor que o texto que se encontra agora. Casos de insultos devem ser tratados rapidamente, para evitar o escalar do conflito. 24h (48h para admins achei muito bem, pela responsabilidade que têm) ajuda a arrefecer os ânimos, se depois desse tempo ainda continuar, é ir aplicando penas mais e mais pesadas!

Fiquei com curiosidade sobre o que é feito aos insultos propriamente ditos? Quanto a mim deviam ser removidos da página (para qualquer fim, podem ser encontrados no histórico), já que não vale a pena ter "brasas" espalhadas por todo o lado, para não falar do mau ambiente que se cria... ∴ Jp•msg• 08:01, 4 Fevereiro 2007 (UTC)

Propostas de alteração[editar | editar código-fonte]

demorei mais tempo porque tive um precalço (no momento de gravar a minha mensagem o browser pifou..eheh)

Então é assim (estive a pensar nestas questões dos procedimentos, na mesma altura (ontem) em que fiz a transposição da informação para esta página, da votação ocorrida à mais de um ano)

  • Acho que se deva estabelecer um tempo mínimo de bloqueio como opção de votação: se tempos mais leves (2 horas, 24 horas) acho que podem ficar ao melhor juízo do administrador, julgo que acima de um determinado valor, o bloqueio deva ser decidido pela comunidade.
  • do processo (em 2 fases)
    • da necessidade da pena (usuário Z deve ser sancionado? Sim/Não)
    • da extensão da pena: estabelecido o valor mínimo acima referido, julgo que devam ser colocadas à apreciação da comunidade os valores que estão por defeito na caixa de bloqueio (3 dias, 1 semana, 2 semanas, etc)
  • da duração da votação
    • julgo que deva ser um processo expedito o suficiente. Não tão curto que possa limitar o nº de votantes. Proposta: 3 dias para 1ª questão; 4 dias para 2ª; eventuais prorrogações por 4 dias.
  • dos empates
    • apresento 2 opções que me lembrei:
      • prorrogação por X tempo, somente com as opções mais votadas
      • não prorrogação: é aplicada a sanção mais leve/mais pesada das empatadas (inclino-me pessoalmente para a mais leve)

Julgo ainda que se deva reflectir no sentido de se poder ampliar o uso desta página para sanções que não só de insultos (comportamentos disruptivos no geral)

Se quiserem aproveitem estas minhas opiniões para estabelecimento futuro de regras procedimentais nesta página. Lijealso 01:17, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Parece-me bem, para o futuro. Neste caso, o utilizador está bloqueado. Como disse na tua página, tenho que ir à vida agora, se tu e o Daniel ou mais alguém quiserem adaptar à situação corrente, estejam à vontade. PARG 01:29, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Bem, aterrei agora neste pequeno drama. Gostava de lembrar (salvo as devidas diferencas, o JLCA que me desculpe) o caso do FML que houve há uns anos. Lembram-se? O FML andava a dar N problemas e o Nuno sugeriu que ele fosse bloqueado de editar fora do domínio principal e respectivas discussoes. Isto é, nada de esplanada e etc.
Concluindo: Concordo com o rascunho do Paulo. Seguem algumas sugestoes:

  • Cada utilizador poderá votar em mais que uma opção - Nao! Isto só vai complicar a soma dos votos. E se fica empatado, no extremo, entre 1 dia e infinito, que fazer? Tirar a média?
  • Espaço de defesa: Parece-me redundante neste caso, pois o JLCA estará a ser punido por insultos inequívocos que o próprio reconheceu e procurou desculpar-se. De futuro isto poderá ser útil para insultos mais dúbios (se é que isso é possível). Parece-me obrigatório que esse espaco seja da exclusiva propriedade do usuário em causa - senao, está-se mesmo a ver que vira ringue de boxe.
  • Que se retire as últimas 3 alíneas em 2. (6 meses, 1 ano, infinito). O JLCA pode ter as suas crises mas é um excelente editor e certamente nao é um vândalo. Além do mais ele reconheceu que fez mal.
  • Que se retire 3. Outro tipo de sanção que não o bloqueamento: ou alguém sugere alguma coisa na fase de discussao, ou entao nao vale a pena. Se alguém sugere alguma a coisa a meio da votacao... dá sarilho.
  • Tempo de votacao: 3 dias no Máximo. A justica pretende-se rápida.

Muriel 12:56, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Para quem possa se interessar pelos detalhes, esta página contém o que houve com o FML. A restrição do JLCA editar determinados domínios me parece justa. Cachorrinho está latindo lá no fundo do quntal҉҉ 13:16, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Também acho que infinito é um exagero, mas podia-se usar sempre o mesmo modelo para todos, ou acham arriscado...? O ponto 3 seria um ponto sempre presente numa proposta de sanção de insultos, mas que variaria de caso para caso. Eu acho que se podia dar 1 dia para acertar essas propostas adicionais e dar então os 3 dias de votação. Lusitana 14:13, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Concordo com o esquema 1+3 dias e sim, acho que o modelo devia ser usado de futuro como referência. Do mesmo modo, acho que se podia tirar já os 6 meses, 1 ano e infinito. Muriel 14:58, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Penso que a questão de se proibir de editar em determinados domínios e haver sanções suplementares caso isso não seja cumprido, é uma óptima ideia, do ponto de vista da continuidade (desenvolvimento) da wikipédia. --João Carvalho deixar mensagem 22:13, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Procedimentos mal definidos[editar | editar código-fonte]

Existe ainda um aspecto dos procedimentos a serem tomados quando da verificação da presença de insultos que está não está bem definido: o bloqueio imediato. Creio que ficou acordado ao longo do tempo que sempre que algum usuário venha a proferir um insulto explícito, ele deve ser bloqueado imediatamente por um curto período (por exemplo, 24h). Isto serviria para impedi-lo de continuar a caluniar os demais naquele momento (e também como aviso). A partir daí, montaríamos a votação a respeito da sanção: considerando que o bloqueio original possuía apenas um período curto de tempo, estaria garantido ao usuário em causa o direito a defender-se. Creio que este ponto deva ficar claro nas regras: impede-se assim que novamente ocorram bloqueios com duração arbitrária e também não tornamos a Wikipédia a casa da mãe joana...--g a f msg 12:28, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Concordo com o Gaf ! Penso que a primeira coisa a fazer é bloquear o usuário por um tempo mínimo (24 horas é suficiente), para que não continue a escrever insultos de rajada, dando-lhe um tempo para se acalmar. Isso permite que, após as 24 horas de bloqueio lhe seja dado o direito de se defender, como é justo.! --João Carvalho deixar mensagem 14:30, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

E se nenhum administrador quiser aplicar o bloqueio? ninguém é obrigado a isso pois não? Penso que essa questão não se coloca. Se o utilizador estiver bloqueado, desbloqueia-se para fazer a defesa, se não estiver, não está. PARG 16:32, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

De qualquer jeito, creio que tal possibilidade deve ser prevista: já vi casos de usuários (ainda que fossem puppets do famigerado usuário Sock) que se limitavam a insultar um determinado usuário. Naqueles casos, ou se bloqueava imediatamente o insultante, ou teríamos que esperar a votação da sanção e os insultos continuariam.--g a f msg 01:52, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

votos de administradores (a favor da sanção), desde que não sejam nenhum dos envolvidos.[editar | editar código-fonte]

Estou completamente de acordo, mas quero colocar um pequena dúvida. No caso do JLCA (só refiro isto para se perceber melhor o que quero dizer) ele referiu Citação: JLCA escreveu: «Nenhum dos 2 administradores está em condições de aplicar este bloqueio por conflito de interesses. O João Carvalho disse anteontem que eu "tenho problemas" » [2]. Por este link verifica-se que o assunto era completamente diferente (diga-se de passagem que era uma questão menor no meu ponto de vista). Só gostaria que na frase "Desde que não sejam nenhum dos envolvidos" se acrescentasse, se concordarem,( como é evidente) as palavras "nesta questão em particular". Corre-se o risco de haver diversos desagravos em simultâneo, e os administradores ficarem impedidos de votar.--João Carvalho deixar mensagem 15:41, 7 Fevereiro 2007 (UTC)


Onde está isso escrito João? "desde que não seja nenhum dos envolvidos" PARG 15:49, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
Os votos na sanção são por maioria e administradores não estão impedidos de votar. O caso acima refere-se ao bloqueamento, não à sanção. PARG 16:42, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
Eu referia-me ao escrito pelo Nuno na Secção: Em suma / 2. Como deve ser avaliada a legitimidade da sanção? .--João Carvalho deixar mensagem 22:59, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

O que queres dizer é que os envolvidos na discussão que levou aos insultos não devem poder votar, é isso? Lusitana 07:58, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Não, o que ele queria dizer é que estava a ler no sítio errado, ou seja na proposta original de votação e não, no que foi votado. (MSN talk). PARG 09:24, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Processo JLCA e estipulação de pontos para votações[editar | editar código-fonte]

O texto seguinte foi movido de: Wikipedia:Sanção de insultos Lusitana 13:22, 8 Fevereiro 2007 (UTC) E não se pode votar em desbloqueio puro e simples? Dantadd 00:24, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

esta coisa de sanção de insultos ainda tem o problema de não ter os procedimentos bem definidos. Volto já, para algumas propostas. Lijealso 00:27, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Daniel, por mim podes acrescentar a opção, eu não o fiz porque como digo, considero o bloqueio justo.
Lije: Volta então, ao restante pessoal pede-se então para não votar ainda. PARG 00:29, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Ok. Obrigado. Não devo demorar muito. Lijealso 00:32, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Daniel, no entanto, mesmo para o desbloqueio, terá que haver um prazo,mantendo-se o utilizador bloqueado até lá, ou alguém teria que assumir a responsabilidade de o desbloquear, sendo a sanção aplicada depois (se ela existisse). PARG 00:40, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Entendo, mas se ele desculpou-se por algo já é um compromisso. Acho que ele deveria poder expor seus motivos. Dantadd 00:48, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Dantadd, enquanto ele se desculpava, no período que o Lijealso o havia desbloqueado, escreveu isto (rolar até abaixo, depois da edição que oculta as ofensas), que fez com se desse isto, já que a origem foi meramente esta. O JLCA é ótimo editor, mas ao mesmo tempo agride a todos desde o começo de 2006, o que o faz perder a razão em inúmeros casos. Ele já teve a chance dele, mas a aproveitou para atacar outros editores. Já basta. Cachorrinho está latindo lá no fundo do quntal҉҉ 00:55, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
De acordo Daniel, ele já teve oportunidade para o fazer, e fez. Por isso, lancei esta votação já que o bloqueio continua a ser de 90 dias. De qualquer maneira, eu estou aberto a que faças as alterações que entenderes necessárias para que essa opção (o desbloqueamento) seja adicionada. PARG 00:57, 5 Fevereiro 2007 (UTC)


demorei mais tempo porque tive um precalço (no momento de gravar a minha mensagem o browser pifou..eheh)

Então é assim (estive a pensar nestas questões dos procedimentos, na mesma altura (ontem) em que fiz a transposição da informação para esta página, da votação ocorrida à mais de um ano)

  • Acho que se deva estabelecer um tempo mínimo de bloqueio como opção de votação: se tempos mais leves (2 horas, 24 horas) acho que podem ficar ao melhor juízo do administrador, julgo que acima de um determinado valor, o bloqueio deva ser decidido pela comunidade.
  • do processo (em 2 fases)
    • da necessidade da pena (usuário Z deve ser sancionado? Sim/Não)
    • da extensão da pena: estabelecido o valor mínimo acima referido, julgo que devam ser colocadas à apreciação da comunidade os valores que estão por defeito na caixa de bloqueio (3 dias, 1 semana, 2 semanas, etc)
  • da duração da votação
    • julgo que deva ser um processo expedito o suficiente. Não tão curto que possa limitar o nº de votantes. Proposta: 3 dias para 1ª questão; 4 dias para 2ª; eventuais prorrogações por 4 dias.
  • dos empates
    • apresento 2 opções que me lembrei:
      • prorrogação por X tempo, somente com as opções mais votadas
      • não prorrogação: é aplicada a sanção mais leve/mais pesada das empatadas (inclino-me pessoalmente para a mais leve)

Julgo ainda que se deva reflectir no sentido de se poder ampliar o uso desta página para sanções que não só de insultos (comportamentos disruptivos no geral)

Se quiserem aproveitem estas minhas opiniões para estabelecimento futuro de regras procedimentais nesta página. Lijealso 01:17, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Parece-me bem, para o futuro. Neste caso, o utilizador está bloqueado. Como disse na tua página, tenho que ir à vida agora, se tu e o Daniel ou mais alguém quiserem adaptar à situação corrente, estejam à vontade. PARG 01:29, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

A parte da possibilidade de defesa deve ser garantida, julgo. Como se processará neste caso em particular? Lijealso 01:33, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Concordo com as ideias apresentadas, e que a página possa também ser usada para comportamentos disruptivos em geral. Neste caso específico penso que o tempo de bloqueio (ou ausência dele) deva ser decidido aqui, e que o JLCA seja desbloqueado até haver decisão. Talvez não fosse má ideia estabelecer também alguns critérios sobre como a discussão aqui se deva desenrolar, caso contrário receio que isto se torne um campo de batalha. Lusitana 07:58, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Também concordo (incluindo o desbloquemento para defesa) e já fiz umas alterações. Susana, queres exemplificar critérios (não estou a ver), penso que a decisão de deva cingir ao caso que motivou esta proposta e mais nada (links seriam devidos, sendo assim). PARG 09:20, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Acho que a inclusão do espaço à defessa do utilizador já é uma boa maneira de restringir um pouco a discussão ao essencial. Neste caso só o JLCA pode escrever nessa secção. Tirando essa área, acho que se podia abrir outra secção "apresentação de provas" (ou qqc do género), em que só é permitida a inclusão de links esclarecedores (sem direito a discussão...). Lusitana 09:59, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
  • No começo desta página existe a opção de impor uma sanção apenas a um ou mais domínios. O JLCA faz ótimos artigos, como o do Casamento na Roma Antiga que concorreu no Wikiprenda, e muitos outros. O problema começa nas páginas do domínio Wikipédia, na Esplanada e afins, onde é fácil perder a cabeça, já tive vontade muitas vezes. Então que se bloqueie apenas o acesso a esse domínio, por uns poucos dias, até as idéias esfriarem.-- Jo Lorib d 10:30, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Jo, acrescentei "Outro tipo de sanções". No entanto, a opção que referes, teria que contar com a colaboração do utilizador, já que não existe o bloqueio por domínio mas podes propor. PARG 10:49, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Achei óptima a ideia do bloqueio só em certos domínios. Claro que não seria um bloqueio técnico, mas caso o utilizador editasse esse domínio e fosse "apanhado" levava o tempo de bloqueio decidido, mas para todos os domínios. Vou acrescentar a hipótese, se não estiverem de acordo, mudem. Lusitana 10:58, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Referem-se portanto a algo do tipo condicional? Aquilo que na wiki.en chamam de probation? Lijealso 11:03, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Inclui uma 1ª proposta. Vê lá se é a isso que te referes Lije. Lusitana 11:15, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
É mais ou menos isso. Preocupa-me é como se vai contabilizar os votos no fim, com tanta opção/secção. Mas posso estar a ver mal a coisa Lijealso 11:23, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Bem, aterrei agora neste pequeno drama. Gostava de lembrar (salvo as devidas diferencas, o JLCA que me desculpe) o caso do FML que houve há uns anos. Lembram-se? O FML andava a dar N problemas e o Nuno sugeriu que ele fosse bloqueado de editar fora do domínio principal e respectivas discussoes. Isto é, nada de esplanada e etc.
Concluindo: Concordo com o rascunho do Paulo. Seguem algumas sugestoes:

  • Cada utilizador poderá votar em mais que uma opção - Nao! Isto só vai complicar a soma dos votos. E se fica empatado, no extremo, entre 1 dia e infinito, que fazer? Tirar a média?
  • Espaço de defesa: Parece-me redundante neste caso, pois o JLCA estará a ser punido por insultos inequívocos que o próprio reconheceu e procurou desculpar-se. De futuro isto poderá ser útil para insultos mais dúbios (se é que isso é possível). Parece-me obrigatório que esse espaco seja da exclusiva propriedade do usuário em causa - senao, está-se mesmo a ver que vira ringue de boxe.
  • Que se retire as últimas 3 alíneas em 2. (6 meses, 1 ano, infinito). O JLCA pode ter as suas crises mas é um excelente editor e certamente nao é um vândalo. Além do mais ele reconheceu que fez mal.
  • Que se retire 3. Outro tipo de sanção que não o bloqueamento: ou alguém sugere alguma coisa na fase de discussao, ou entao nao vale a pena. Se alguém sugere alguma a coisa a meio da votacao... dá sarilho.
  • Tempo de votacao: 3 dias no Máximo. A justica pretende-se rápida.

Muriel 12:56, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Para quem possa se interessar pelos detalhes, esta página contém o que houve com o FML. A restrição do JLCA editar determinados domínios me parece justa. Cachorrinho está latindo lá no fundo do quntal҉҉ 13:16, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Também acho que infinito é um exagero, mas podia-se usar sempre o mesmo modelo para todos, ou acham arriscado...? O ponto 3 seria um ponto sempre presente numa proposta de sanção de insultos, mas que variaria de caso para caso. Eu acho que se podia dar 1 dia para acertar essas propostas adicionais e dar então os 3 dias de votação. Lusitana 14:13, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Concordo com o esquema 1+3 dias e sim, acho que o modelo devia ser usado de futuro como referência. Do mesmo modo, acho que se podia tirar já os 6 meses, 1 ano e infinito. Muriel 14:58, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Infinito?[editar | editar código-fonte]

Creio que seja um tanto quanto perigoso apresentar a opção "infinito" na votação. Arruma-se uma "gangue" de desgostosos do usuário em causa e pronto: bane-se injustamente sua edição da Wikipédia. Bloqueio em infinito deveria ser uma opção muito bem definida para ser apresentada.--g a f msg 15:19, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Já retirei. Lusitana 15:23, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Concordo. Esses prazos foram incluídos porque alguém (penso que o Lije) tinha sugerido que se pusessem todas as opções constantes no formulário de bloqueio. PARG 15:36, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Pode-se revelar perigoso, sim. Também concordo Lijealso 15:40, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Pela mesma ordem de raciocínio, não se deveria omitir a secção outro tempo? Lijealso 15:42, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Pois... será melhor tirar também. Lusitana 20:16, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Penso que sim também. Pela mesma ordem de ideia, não seria melhor exigir um número mínimo de votantes? PARG 01:02, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Retirei a secção "outro tempo". Lusitana 15:12, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Número mínimo de votantes e método de votação[editar | editar código-fonte]

Exige-se número mínimo de votantes? Votos múltiplos ou simples? Lusitana 15:05, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Penso que os visados não devem estar sujeitos a uma 'condenação' por meia dúzia de pessoas. Penso que tendo em conta o prazo de três dias para votar + 1 para discussão/propostas 20 votos no mínimo seria um bom número.
Quanto aos votos múltiplos penso que não complicam, antes pelo contrário: Imagine-se que 10 pessoas são favoráveis a uma pena de 1 semana mas aceitam 1 mês e que as outras 10 preferem 3 meses de suspensão mas aceitam 1 mês, então o desempate está feito automaticamente. PARG 15:18, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Por que não se apresenta a opção "Nenhuma sanção"? Assim comparamos os votos... poderíamos definir um mínimo de 2/3 (ou mesmo 50%) para aplicar a sanção. O tipo de sanção seria definido da forma usual (a opção com mais votos vence).--g a f msg 15:25, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

A opção "O utilizador acima não deve sofrer qualquer punição" já existe. Só se se dividir em 2 grandes questões "punição" ou "não punição", em que a última tem sub-pontos. Acho que funcionava bem assim. Lusitana 15:28, 6 Fevereiro 2007 (UTC)
Parece-me a mesma coisa mas tudo bem. PARG 15:39, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Em relação ao número mínimo de votantes (20), penso que seja claro que se fala do número total de votantes independentemente do voto ser a favor ou contra a sanção, ou seja: 11 votos a favor e 9 contra (a sanção é aplicada), tal como : 9 votos a favor e 11 contra (a sanção não é aplicada). Isto faz-me lembrar que não discutimos o que fazer no caso de não se se obter 20 votos. As hipóteses serão prorrogação ou anulação. Por mim, prefiro a prorrogação por período igual (3 dias), já agora, no máximo de 2 prorrogações após as quais será anulada a votação da sanção caso não se atinjam os 20 votos. PARG 00:43, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Já agora: foram já estabelecidos critérios para casos de empate? Lijealso 01:08, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Yep. Pena mais leve. Está escrito lá em cima. PARG 01:11, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
Sim, acabei de reparar nisso (o cansaço dá nisso). Mas não haverão outras possibilidades de empate que não as relativas à duração da pena (desculpem lá se estou a tentar encontrar agulha em palheiro)? Lijealso 01:15, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
Pois já que falas nisso: Logo no sim ou não poderá existir empate. por mim prorrogação igual à anterior e pena mais leve em caso de persistência (neste caso: não seria aplicada pena).
Talvez se pudesse resolver todas essas questões e as que poderão surgir desta forma: Em casos de empate, a votação será prorrogada por 3 dias, no máximo 2 vezes, findo os quais, em caso de persistência do empate será aplicada a sanção mais leve ou a anulação da votação, em caso de empate entre as duas primeiras questões. PARG 01:29, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Fiquei na dúvida, a votação pode ser prorrogada duas vezes (máx. 9 dias) ou só uma vez (máx. 6 dias)? Só uma vez chega, não? Faltou só referir que a votação é anulada caso não sejam reunidos 20 votos após a prorrogação. Vou acrescentar. Lusitana 07:37, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Outra coisa, no ponto 2.2 como decides qual é a pena mais leve em caso de empate? Lusitana 07:46, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Sou da opinião que uma prorrogação bastará. Lijealso 07:53, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

C > B > A : da mais leve para a mais pesada? Lijealso 08:01, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Concordo e concordo. Lusitana 08:04, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
Concordo e concordo. PARG 09:29, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
Fiz os ajustes. Lusitana 10:16, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Outro tipo de sanções e início da votação[editar | editar código-fonte]

  • Parabéns pelas posições lúcidas e sólidas acima. Sugiro, como sanção, a opção de voto repreensão pública ( não sei aonde? ) feita por um burocrata quando os votantes acreditarem que o motivo não é sufiente para bloqueio. Outra opção seria a condição de nenhum dos casos anteriores, ou seja, nem bloqueio e nem repreensão, se a maioria assim o decidir. As opiniões e sugestões, e futuras aplicações, de PARG, Lijealso, Gaf e Lusitana eliminarão muitos aborrecimentos futuros. Hinkel 01:24, 6 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Se alguem for chamado de cabeça de palito, é motivo para bloqueio ou repreensão? A comunidade decide ou o suposto palito?. A gravidade da ofensa está no limite da suceptibilidade de quem é ofendido. Hinkel 01:51, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

A opção de "repreensão pública" pode entrar na questão 3. "Outro tipo de sanção que não o bloqueamento". Só não sei é como isso seria aplicado na prática. Do género, uma chamada de atenção na página de usuário, que deveria permanecer pelo tempo decidido no ponto 2.? É uma ideia. Se estiverem de acordo posso acrescentar esse ponto e podemos começar a votação amanhã, a durar 3 dias, até às 23:59 de dia 9, 6ª feira (caso contrário nem no próximo ano temos isto resolvido). Lusitana 14:55, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Acrescentei a hipótese. Lusitana 15:08, 6 Fevereiro 2007 (UTC)
Neste caso que o Hinkel propos, não seria mais fácil bloquear o utilizador por 5 minutos, ou por aí? Não é um punição séria, é mais como uma "formalidade" para ficar registado, e o sumário do bloqueio diria exactamente isso. ∴ Jp•msg• 06:20, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Defesa do utilizador[editar | editar código-fonte]

Penso que deva ser acrescentado o seguinte: "Caso o utilizador esteja bloqueado previamente, deverá ser desbloqueado exclusivamente para este propósito). PARG 15:44, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Acrescentei os vários pontos aqui discutidos. O que acham? Lusitana 20:51, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Período de votação[editar | editar código-fonte]

Julgo que é mau existirem votações com períodos inferiores a sete dias porque diminui o leque de votantes. Ozalid 01:17, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Daí se ter estipulado um mínimo obrigatório de 20 votantes. Lusitana 07:33, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Por agora, não vou contestar, para não complicar mais as coisas. Ozalid 14:10, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Se não se chegar aos 20 nos 3 dias, prorroga-se por mais 3. Acho que não se pode alongar muito, se não o tempo da votação passa a ser a sanção em si. Lusitana 07:49, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Comentários avulsos[editar | editar código-fonte]

Acrescentei o título desta seccao, para incluir comentários que nao tratem da resolucao desta proposta em concreto. Muriel 14:58, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

A atual punição é de unica e excusiva responsabilidade do Sr OS2Warp. JLCA já havia sido punido por bloqueio por outro administrador. O Sr OS2Warp retirou a responsabilidade do outro administrador, achando que para seu ego ser satisfeito, o corte dos dedos não era sufuciente, deveria ser cortado os braços do oponente. Neste caso não houve conflito de punição, porque o outro administrador resignou-se. Como diz o FML: Não votei no sim para não receber ataques pessoais. Chega. Não quero tirar ferramentas de ninguem, quero apenas que aja regras para o seu manuseio. Hinkel 14:28, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Penso que a questão de se proibir de editar em determinados domínios e haver sanções suplementares caso isso não seja cumprido, é uma óptima ideia, do ponto de vista da continuidade (desenvolvimento) da wikipédia. --João Carvalho deixar mensagem 22:13, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Votação Cancelada[editar | editar código-fonte]

Devido ao desrespeito ao bloqueio pelo usuário JLCA, através da Conta LaIslaBonita, venho cancelar a proposta de sanção acima que visava como foi dito na introdução, aplicar uma pena mais condizente com o estatuto e a falta cometida pelo utilizador. PARG 14:48, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Paulo, nao é porque o JLCA desrespeitou que isto é cancelado. A Sanção de insultos nao é um administrador bloquear e pronto. É resultado de uma votação que é o que se está a discutir aqui. Para além disso esta discussao é útil como ponto de partida para casos futuros. (Entrtanto bloqueei a LaIslaBonita, esperando que nao apareça uma LikeAVirgin). Muriel 14:55, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Muriel: O que foi aqui escrito poderá ser aproveitado para futuros casos. Não havia regra para sanção. Neste caso já há sanção e o meu objectivo era diminui-la porque me parecia exagerada. Agora não sei mais. PARG 15:03, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Nao há sanção nao!! O que há é um bloqueio posto em prática por um administrador sem votação ou discussão (e como tal de legalidade no mínimo questionável). A sanção de insultos, tal como foi votada, implica uma votação. Não é nem nunca vai ser resultado de vontade própria de um administrador a nível pessoal. Acho que tem havido muita rédea solta com bloqueios ultimamente. E se é certo que o JLCA se portou Muito Mal, também o OWarp e o Gaf foram demasiado lestos em aplicar os respectivos super-poderes. Muriel 15:09, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Também penso que o preferível será reactivar o pedido de sanção. Havendo uma votação não será mais posta em causa a decisão deste ou daquele administrador e a decisão terá de ser posta em prática. E também não é pelo o facto de se fazer um pedido de sanção que faz com que o tempo de bloqueio actual seja reduzido (dado ter-se verificado a utilização de uma segunda conta por parte do utilizador durante o bloqueio). Lusitana 15:14, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Cada coisa no seu lugar Muriel, senão não não nos entendemos. O caso OS2Warp está a ser tratado e o caso GAF, poderá sê-lo também, convêm é não colocar tudo ao barulho. E foi um bloqueio posto por um administrador que outro aumentou e, sei agora, com o acordo do primeiro e que ninguém foi capaz de reduzir (eventualmente até, por toda a gente concordar com o prazo aplicado) foi isso que eu quis saber aqui: Se toda a gente concordava com os 3 meses de bloqueio. PARG 15:18, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Exacto! Mas nao é se toda a gente concordava! É implementar a sancao. Paulo, quando nós votamos (vê aqui: Wikipedia:Votações/Sanção de insultos) ficou aprovada a alínea que diz: Após a denúncia pelo queixoso, procede-se à votação (em que vigoram as regras de votação vigentes, como a exclusão de anónimos, etc.), com apuramento da legitimidade dado por (...) maioria dos votos. O que o G e o O fizeram foi bloquear o JLCA, eles nao implementaram a sancao de insultos. Muriel 15:22, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

De qualquer forma creio que ficou acordado que em casos de insultos explícitos, o usuário deveria ser imediatamente bloqueado por um período de no máximo 24 horas e a partir daí procede-se à votação.--g a f msg 15:32, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

  • Brincadeira. Abre e expõe o assunto, depois, de dezenas de opiniões branqueia a página. Estão percebendo como alguns dentores de ferramentas agem. Parabens ao usuario que repos a discussão. Hinkel 15:41, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Queiram ou não. Quando milhares, por coisas muito piores, levam bloqueio de horas ou no máximo um dia, um desafeto leva 90 dias. Se as manifestações contrárias não ocorreremn e, se regras não forem estabelecidas, logo haverá um despota que elimininará ad infinutum um ou mais desafetos. Exagero? Não. Quem, sem critério e sem receber admoestação, bloqueia por 90 dias, bloqueia por 120 dias, 1 ano, ..........infinitamente. Desacelera-se agora as decisões desmedidas ou nunca mais. Não quero tirar a ferramenta de ninguem, quero apenas que uso dela não fique ao belo prazer de quem a possui. O que me assusta é o aumento da punição, desrespeitando a decisão de outro administrador. Hinkel 16:01, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Muriel, lamento, mas concordo com o Gaf nessa. Assim como um usuário que vandaliza explicitamente é bloqueado sem votação, um usuário que escreve aquilo que o JLCA escreveu também não precisa de votação para ser bloqueado imediatamente. Se quiserem discutir o tempo de bloqueio discutam, mas acho que deve continuar bloqueado até se chegar a uma conclusão. Se ele quiser se manifestar, que seja desbloqueado temporariamente para isso e depois bloqueado novamente. Não podemos tolerar tais ofensas por aqui, senão vira a casa da sogra. Mschlindwein msg 01:51, 6 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Marcelo'. O ofendido aplica um bloqueio temporário. E se o ofendido não tiver a ferramenta para bloquear? Hinkel 20:00, 6 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Respondido. Obrigado. Hinkel 20:42, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Ordem[editar | editar código-fonte]

Antes de dizer o que penso sobre este assunto, quero fazer um apelo a todos para mantermos um mínimo de ordem no caos que todo este assunto está a levantar. Assim, proponho e apelo a que, nesta página, se fale apenas do caso em questão, isto é do caso JLCA e que tudo o que diga respeito à alteração das políticas e procedimentos sobre insultos seja discutido na discussão desta página.

Para que, no futuro, a leitura da discussão sobre as políticas e procedimentos faça sentido, copiei para a discussão desta página os comentários que, entretanto, já foram feitos. Seria ainda melhor se os autores desses comentários copiados para a discussão os apagassem aqui, para melhorar o debate sobre o caso concreto do JLCA. Agradecido Ozalid 22:43, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

Agradeço também a compreensão e a ajuda dos autores, se tiver cometido algum erro ao copiar. Ozalid 22:45, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Não acho que devam ser apagados comentários desta página, excepto para serem movidos em bloco para outro local. PARG 23:29, 5 Fevereiro 2007 (UTC)
Este comentário assim seco dá uma ideia errada (ou nenhuma) do que quis dizer. Embora o procedimento apontado pelo Ozalid me pareça correcto, como se trata de uma situação nova e que tem sido conduzida e alterada 'à vista' (leia-se em cima do joelho) do formulário, parece-me melhor manter por cá os comentários. PARG 16:29, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Tem razão, realmente é preferível manter aqueles comentários nos dois sítios, assim, no futuro, não se perde o sentido nem num lado nem no outro. Ozalid 19:49, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Meu desabafo[editar | editar código-fonte]

A Lúcia Pilla, o Hinkel e outros vêm levantando a questão de se punir excessos de Administradores. Em nenhum momento fui/sou contra isso, e assino embaixo da proposta do LijeAlso, de se criar parâmetros. Mas a Lúcia, de forma pertinente, citou meu voto, onde coloquei a interrogação de saber se houve neste caso específico, qualquer excesso...

Fico me perguntando se não somos por demais complacentes - e os sociólogos têm muitas causas - para com os nossos pequenos infratores! No Brasil, em particular, é assim: tudo para o criminoso, e coitadinho dele! Se for rico, tiver diploma ou pai ilustre, então - a Justiça passa a ser uma grande ignorada! Se o delegado Fleury vai para a cadeia, então dê-se-lhe uma cela "especial" (e alguém poderia criar o verbete sobre a Lei Fleury) e por aí vamos, passando pelo foro privilegiado que leva às tribunas do Congresso fugitivos das barras dos tribunais...

A pena máxima é de 30 anos! Quem já viu sendo-os cumpridos? Quantos assassinos, seqüestradores, estupradores em 6, 8 anos não saem para continuar suas "atividades" por delitos que, se somadas as penas, chegariam a muito mais que 30?

Tudo isso pra perguntar: alguém sabe quando, exatamente, o "bom" editor, o "erudito", vem causando os mais variegados conflitos - e com um número sempre crescente de usuários? Faz a sua defesa, sempre... sempre parece ter as mais fundamentadas razões (E QUE NÃO SE CONFIRMAM QUANDO DEVIDAMENTE ANALISADAS)... e ficamos todos com "cara de tacho", assistindo-o agir, livre, leve, solto... IMPUNE!

Cumpre assinalar que cada ação dessas desvia dois, três ou muitos mais editores do interesse real aqui: editar verbetes OU REVERTER VANDALISMOS! Discussões infindas - posto que em nenhuma delas vi um final satisfatório - edições refeitas e desfeitas - ameaças, pedidos de explicação, enfim - todo - eu frisaria o TODO - o aparato da wiki é posto a seu serviço...

Repito: alguém sabe quando começou? Disse acima que não era "vingativo"... e mostrou o link... O que se "esqueceu" foi de mostrar o que ele fez, antes, para que provocasse isso... Falo do verbete boneca, cujo histórico está lá... Esqueceu de dizer que tinha participado das edições; que dissera ter um livro (e até hoje espero por ele) onde fundamentar suas afirmativas. Passou a sozinho editar a seção da história do brinquedo e, de inopino, colocou a tag de conteúdo suspeito justamente na seção que ele próprio editara! Adverti-o imediatamente, e reverti. Sem ser "vingativo", muito pelo contrário, ele imediatamente sapecou-me com a mesma advertência, e iniciou uma guerra no verbete que, infelizmente, envolveu muito mais gente além de mim: posto que minha postura foi voltar pra meu sock e ver se ele viria atrás de mim, assim mesmo... Claro que foi!

Como ELE disse em minha votação acima, acredita que sou vingativo... Não sei se sou... Mas acredito que toda pena tenha seu caráter retributivo, além dos propalados caracteres educativo e punitivo... Sabe por quê? Porque causa revolta, em toda vítima, a impunidade! Causa asco, ver que o infrator ainda sorri da sociedade, que lhe deixa livre...

Sim, foi dito que este não pudera defender-se ante o bloqueio recebido... Penso diferentemente, neste caso: O punido passou todo o tempo defendendo-se, a seu modo: acusando os outros! Ao longo de sua carreira, descobriu serem culpados dezenas de usuários! Todos, uma multidão, diria, eivados dos piores erros e intenções! Todos, não ele, infratores e impunes!

Tivesse sido apenas Conhecer, e eu jamais voltaria do meu sock... teria ficado lá, para esconder a minha "vergonha", por agir na crença firme - que ainda tenho - de que aqui a gente deve falar, debater, ponderar antes de machucar alguém com atitudes impensadas...

Não! Não vi excesso algum na atitude do OS2Warp. Eu, talvez, fosse mais compassivo... mas temos de levar em conta que os bloqueios aqui variam de poucas horas até o infinito... Pois é! Aqui, nós temos a pena perpétua! O que são 3 meses, quando as ações remontam de muito? Que são 3 meses, para quem passou muito mais que isso praticando atos atentatórios à paz da Wiki? Que são 3 meses, ante a... eternidade?

Disseram, ainda, que o castigo deveria ser proporcional ao delito, neste caso: mas não é o que ocorre com os IPs, para citar um exemplo... quando eles perseveram na prática de vandalismo, sua pena é ampliada a cada vez. Na mais justo, ou até muito mais justo, que se faça exatamente a mesma cousa com um editor registrado, seja ele quem for - e, diria mais, deveria ser mesmo ainda maior, quanto maior for seu conhecimento e... responsabilidade...

Mas a questão, e o Hinkel a levantou face ao OS2Warp, passa também pelo julgamento dos juízes... E aqui cumpre pedir que isso seja debatido, mas que seja feito em formas já consagradas... que haja um local para se revisar algumas penas; que o excesso eventual seja punido considerando-se sobremodo o conjunto das colaborações do administrador... Mas que o administrador possa justificar-se...

Se há males que vêm para o bem, então este possa ser um deles... O que não podemos é continuar temendo um usuário, porque ele grita, ele ameaça... nada disso foi correto, e creio ter sido essa a sensação comum! A impunidade que vinha acontecendo, ao contrário, deixava em todos que passaram pelo que eu passei um gosto amargo... e no infrator a crença de que podia continuar, ad infinitum, agindo daquela forma...

Falei demais, de novo... quero voltar a editar. Quero poder, daqui a 3 meses, poder encontrar um JLCA capaz de ter pensado nos seus gestos, todos eles, de forma mais colaborativa e respeitosa... Que ele possa ser reintegrado em nosso meio, e ser um bom editor - posto que isso passa, primeiro, pelo convívio aqui! E, como eu não tinha feito antes, eu possa efetivamente manter seu nome como um dos links dos "amigos que sempre consulto" - porque em nenhum momento o tirei dali...

Me desculpem o desabafo... Conhecer Digaê 19:32, 5 Fevereiro 2007 (UTC)

O comentário acima foi colocado pelo Koehne em Wikipedia:Pedidos de administração. Copio-o para aqui com a sua autorização porque acho que é eloquente e essencial para este assunto. Ozalid 02:08, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Nem sei o que vos diga[editar | editar código-fonte]

Não sei que vos diga. Ontem à tarde, na sequência do que escrevi na esplanada geral, estava disposto a vir aqui defender uma diminuição do tempo de bloqueio para o JLCA. Depois de ler o que ele andou a escrever «em sua defesa» e com a conta LaIslaBonita e 213.190.195.104, perdi a vontade.

Pediu desculpas às 22h51 de dia 4, mas no dia seguinte, às 10h43, com o IP 213.190.195.104, escreve isto aqui mesmo nesta página (apagaram por um IP não estar autorizado a iniciar votações). Depois foi à esplanada escrever isto por eu ter tentado animar o Indech. E continuou contribs| a editar artigos como se não tivesse sido bloqueado....

Entretanto, a sua defesa incluiu mimos como este e como este (note-se o primor de perguntar à PatríciaR se é empregada de um outro utilizador).

Em poucas horas, o JLCA conseguiu a maravilha de afastar a PatríciaR e o Ozymandias da wikipédia, já para não falar no Indech que diz que nem se chega perto dos artigos em destaque, nem do AntoniusJ que diz que já não quer nada com as PE. Enquanto isso, nós andamos aqui a brincar às destituições e às votações de sanções e a responder na esplanada e a discutir se a sanção não será pesada e a dar conta do rasto de destruição que o senhor JLCA vai deixando por onde passa.

Três meses é demais? Eu ia dizer que sim, mas já não sei o que vos diga. Ozalid 01:53, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Ozalid. A questão já não é nem mais mais o JLCA. Ele está bloqueado por 3 meses por OS2Warp, respaldado pelo Lijealso. Isto está pronto. Aqui, nenhum administrador é louco de reverter a decisão unilateralmente. Eu não estou brincando de destituição, apenas utilizei, com as minhas razões, um pedido de desnomeação que está previsto na página de votações de administradores. Este expediente será, democraticamente, utilizado por outros usuários no futuro. O reboliço é porque é o primeiro caso. Na questão da discussão das sanções, é uma ferramenta que o PARG, Lijealso, Lusitana e o Gaf estão discutindo em alto nível. Quanto ao resto, participar de votações, utilizar a esplanada para A, P, G , etc, é um direito que acabastes de usar e que é extensivo a todos. Hinkel 02:19, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Aiaiai... o indivíduo comporta-se como vândalo e ainda acha que eu o insultei...? Bom, já se resolveu. De qualquer forma, achei isto muito curioso: [3]... será IP dinâmico?--g a f msg 04:18, 6 Fevereiro 2007 (UTC)

Hinkel, não ponho em causa os seus direitos, porque posso não concordar com muito do que diz (se me permite um pouco de humor, acho que nem o Hinkel concorda...), mas o Hinkel não foi ordinário com ninguém (é desnecessária e incompreensivelmente agressivo, mas isso é outra história). Quanto ao JLCA, é diferente, os direitos implicam deveres e quem não cumpre deveres (nomeadamente o de respeitar o próximo) perde os seus direitos. É só na selva ou na ditadura que o insulto é livre.
Não quero, de maneira nenhuma, defender o bloqueio infinito do JLCA (e espero não me arrepender um dia disso), mas devo lembrar que não existe nenhuma empresa ou projecto em que uma pessoa possa insultar assim os seus colegas sem ser imediatamente demitido. Ninguém suspende o trabalho da empresa para discutir o assunto, ou votar a penalização da pessoa, ou decidir que direitos é que tem e não tem. É despedido e ponto final.
Acham o OS2Warp radical? Então ponham um JLCA qualquer a fazer isto no mundo real e logo vão ver o que é radicalismo. Dirão «mas a wikipédia é diferente». Porquê? É por ser na Internet? Ponham lá um JLCA a trabalhar numa redacção online e a insultar os colegas para verem o que acontece. É diferente por ser um sítio de colaboração amadora? Ponham lá um JLCA a colaborar num projecto de voluntariado e a insultar os colegas para verem o que lhe acontece. Então é porquê? Porque, na verdade, isto é uma brincadeira e não vale a pena zangarmo-nos por causa de uma brincadeira? É isso? Não sei o que é, mas uma coisa eu sei: é só na selva ou na ditadura que o insulto é livre. Ozalid 22:42, 6 Fevereiro 2007 (UTC)
Ozalid: Tenho-te respeito. Como a todos os wikipedistas honrados. Mas, me explica: por qual razão esta proposta de votação está assim paralisada, já tendo quem manifestasse não saber como e onde votar? Eu teria feito o mesmo, caso não me sentisse redundante... E, por conta desta paralisação (e se durar 3 meses), o caso do JLCA não será julgado por ninguém antes que a pena seja de todo cumprida. É isso? Não entendo... -- Clara C. 04:37, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
Há uma maneira eficaz de desparalizar a votação: é ajudarem a definir os critérios da mesma (lá em cima) em vez de ficarem a discutir o sexo dos anjos. Lusitana 07:32, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
Acontece que sempre que se quer fazer regras casuísticas (depois que se tem a situação concreta a lidar), a coisa não dá certo mesmo. O sexo que se está aqui a discutir não é o dos anjos... -- Clara C. 07:38, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
Opções? Lusitana 07:47, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Lúcia: Esta proposta de sanção foi feita depois de o JLCA ter sido bloqueado; o objectivo (leste?) era diminuir a pena, que eu considerava injusta exagerada. Arrependi-me, devido às coisas feias feitas por uma Ilha Bonita e cancelei a proposta, prontamente recuperada pela Susana. Não obstante, continuei a contribuir para a regulamentação (absolutamente necessária) da Sanção de insultos. A paralisação que referes, não existe, já que se continua a fazer o melhor para que não venham depois dizer: "Ah e tal, isto tá mal feito, não tem a opção X, W Y e Z; não concordo com 90 dias, 89 bastavam etç (tu conheces o filme); e se existisse, a paralisação, não é ela a responsável pelo bloqueio do JLCA, apenas o próprio. Outra coisa: De facto, a Sanção está anunciada em {{Votações}}, podendo levar as pessoas a engano, no entanto, como ainda ninguém 'tentou' votar, julgo que as pessoas vêm cá, lêem a discussão e percebem que se está ainda a discutir a forma da Sanção. Ou isso, ou então, nem vêm cá porque não querem saber (isto eu não quero acreditar). Por último: Como disse a Susana, ajuda era bem vinda e o teu olho de lince também, embora eu saiba que o teu tempo é escasso. Beijos. PARG 10:06, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Caso novo e proposta que falta...[editar | editar código-fonte]

Quero dizer que o senhor em questão, pelo que pude apurar, vem ao longo do tempo criando confusões com diversos administradores, para depois, em casos mais sérios, alegar que os mesmos estavam suspeitos porque já tinham brigado consigo.

Isso revela uma ação calculada, perniciosa e capciosa - de tal forma nociva à Wikipédia lusófona como jamais antes vi aqui ocorrer...

Conheço casos de sujeitos que, visitando todos os advogados, fingindo fazer uma consulta, esperam assim que todos eles sintam-se eticamente impedidos de atuar contra si... e já tive ocasião de processar um deles, que esteve no meu escritório, falando, falando... Porque sei o que é ética, como bem sei o que é malandragem...

O proprietário de tal conta, a meu ver, merece uma sanção maior, que entretanto não está colocada nas propostas acima. Uma tal votação, no meu entendimento, só faz sentido se tivermos ali as mesmas opções que julgamos para os demais casos, e quero incluir o bloqueio infinito dessa conta.

Não é justo que um editor provoque-nos a todos (prós e contras) sem que se submeta, também, a essa opção.

Conhecer Digaê 11:27, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

André: Essa opção foi considerada e... desconsiderada por poder ser perigosa (argumentos do GAF, lá mais em cima). Lembrar que a Sanção já prevê o bloqueio cumulativo em caso de reincidência. Partilho, neste momento do sentimento que colocas nas considerações mas, que tal uma segunda oportunidade? (sim eu sei que para muita gente já será a trigésima). PARG 11:44, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

PS: E tenta-se que esta regulamentação, embora devida ao caso em apreço, sirva para a generalidade dos casos. PARG 11:47, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Silêncio e sexo dos anjos[editar | editar código-fonte]

Tenho feito um esforço para estar caladinho sobre os procedimentos, não atrapalhar e falar apenas sobre a questão de fundo. Resultado: a Lusitana, sempre prática e sempre atenta ao cerne dos problemas, já sugere que há aqui gente (eu...) que discute o sexo dos anjos em vez de ajudar. Enfim, a crítica é certeira e, portanto, terei de me explicar, pedindo, desde já, desculpas pelo incómodo que talvez cause.

  1. A wikipédia nunca levou a cabo uma reflexão séria sobre a maneira como deve lidar com insultos e acusações infundadas (já para não falar em agressividade em geral). Uma das provas disto é que acabou por criar regras de sanções a insultos há um ano, que nunca foram usadas e que, no primeiro momento em que têm de ser usadas, todos consideram que não são boas e que precisam de alterações e complementos.
  2. Normalmente, em qualquer sistema democrático, evita-se mudar regras em função de um caso concreto e no preciso momento em que esse caso concreto está em acalorada discussão. Boas ou más, aplicar-se-iam as regras em vigor e só depois seriam alteradas. Uma vez que os meus amigos têm mais experiência na wikipédia, preferi manter isto em silêncio (e mantenho esse silêncio, só digo isto para me explicar) e fazer figas (torcer) para que não sujam problemas e para que atinjam rápida e facilmente um consenso, avançando para a votação.
  3. Aquilo que penso em concreto sobre estes procedimentos é bastante diferente em muitas coisas do caminho que se está a seguir e a apresentação dessas ideias poderia complicar ainda mais este processo. Assim, se houver interesse da vossa parte, creio que depois da votação do JLCA deveria haver uma reflexão mais cuidada sobre os procedimentos para sanção de insultos, de modo a evitar discussões deste género cada vez que alguém mande alguém a um sítio.
  4. Pelos motivos explicados, isto é, para não complicar nem empatar mais, espero poder aceitar aquilo que vocês decidirem. Ozalid 14:08, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
  • Como podemos ver, parece que não apenas eu não viu que estamos a discutir a regra geral, mas um caso concreto (termo bem jurídico, e pertinente). Se for a Regra Geral, que se abra essa discussão, posto que ainda temos para cá o link do caso concreto.

E, me perdoem voltar ao "caso concreto": este não deveria ser analisado apenas pelas ofensas atuais... veio, num crescendo, envolvendo mais e mais pessoas - num claro objetivo de torná-las todas suspeitas para apreciar sua conduta...

Portanto, peço que fique bem claro, como o Ozalid ponderou acima, se estamos ou não a discutir uma sanção específica - ou as regras para todas elas... Conhecer Digaê 14:21, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

André:

  • A reflexão foi feita e foi séria, tendo resultado nesta votação.
  • Ninguém está a mudar nenhuma regra, apenas a complementar o que fazia falta e que se deu conta, na presença do caso concreto. Não é fácil, a não ser quando se trata questões de sim ou não implementar uma regra clara, não tendo um caso concreto; exemplos disso não faltam por aí, tal como votações que são reiniciadas porque entretanto se chega à conclusão que a regulamentação é escassa. Se calhar, por esse motivo, e durante o tal ano que falas, ninguém propôs nenhuma sanção e casos, eventualmente, não faltariam.
  • Como já disse na tua página, na minha opinião, estamos a discutir regras gerais que serão aplicadas a esta sanção específica e às outras que venham a ter lugar.
  • Está demorada, a solução, precisamente para evitar que cada vez que haja um pedido de sanção, se alterem regras conforme o candidato; não é isso que se pretende, pelo menos eu não o pretendo e penso que os demais também não. PARG 15:08, 7 Fevereiro 2007 (UTC)
  • ESQUEÇAM A PENALIDADE DO JLCA. Ela já foi decida pelo OS2Warp. As regras de sanções são para FUTUROS CASOS.

Alguma coisa me diz que, por falta de decisões dos burocratas e, discussões intermináveis entre nós, não vai haver regras para penalizar futuros usuários. Não resolver agora é adiar problemas para o futura. Hinkel 20:27, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Bem, quanto à reflexão ter sido ou não séria, o Parg tem toda a razão no sentido em que as pessoas a fizeram de boa fé, mas, creio, não no sentido de ter sido suficientemente aprofundada e cuidadosa para não ser necessário estar a reflectir outra vez um ano depois. Se a proposta que foi aprovada fosse boa, por esta altura já a votação teria começado.
Gostaria de alguma clareza: aquilo que se está aqui a discutir são os procedimentos para o futuro? Parece-me que uma rápida tomada de decisão é inimiga de uma boa e sólida decisão que dure para o futuro. Tendo em conta isso, posso propor dois caminhos:
  • ou se resolve o caso JLCA com rapidez e depois se definem cuidadosa e serenamente as políticas definitivas;
  • ou iniciamos uma discussão aprofundada e sem pressas sobre como estes procedimentos e políticas podem vir a ser, e o caso JLCA espera o que for necessário. Ozalid 22:42, 7 Fevereiro 2007 (UTC)

Em jeito de resposta:

  • Obviamente Ozalid, todos concordamos com a parte de que o processo não foi perfeito - longe disso. No entanto, e tentando defender as pessoas que discutiram e aprovaram as normas existentes (onde me incluo), deixa-me lembrar o que se passou muito recentemente com o Caso Paul McCartney nas páginas para eliminar: Se um procedimento que é feito todos os dias por tanta gente, dá uma confusão daquelas, o que dizer deste que nunca tinha sido aplicado.
  • Para mim está claro, a minha preocupação neste momento, é que se chegue a uma boa conclusão que sirva os casos futuros. Não irei deixar de dar opinião sobre um determinado ponto que me pareça não estar bem por sentir necessidade de apressar o processo do JLCA. Inicei este processo por achar que o bloqueio era exagerado, mudei de opinião devido aos acontecimentos com a Ilha Bonita. Não estou, por isso minimamente preocupado com a demora, ou seja: concordo totalmente com a tua segunda proposta. Como é óbvio, falo por mim. Quem achar que o problema está a ser arrastado por tempo demasiado, tem obviamente toda a liberdade para apresentar outras propostas ou/e ajudar a 'apressar' melhorando a que decorre. PARG 00:53, 8 Fevereiro 2007 (UTC)Divulgação da sanção

A proposta apresentada há um ano é boa, estava era incompleta. Não se está a mudar aquilo que foi decidido, está-se a ajustar os pontos da votação em si. Como ninguém comentou mais nada sobre os referidos pontos desde ontem à tarde, vou esperar até à hora de almoço (para dar c. 24h) até começar a votação. Estão de acordo? Lusitana 07:53, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Só um ligeiro pormenor. Está explícito que a votação será prorrogada se ao fim do tempo inicial não forem atingidos 20 votantes? Lijealso 08:28, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Não estava explícito. Acrescentei. Lusitana 08:52, 8 Fevereiro 2007 (UTC)
Gracias Lijealso 08:54, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Divulgação[editar | editar código-fonte]

A abertura do processo de sanção deverá ser anunciado nas Esplanadas A P e G e o utilizador avisado na sua página de discussão e via E-mail (quando aplicável)

Justifica-se a inclusão deste ponto? Se sim, é só mover. PARG 09:53, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Concordo, faz sentido. Lusitana 10:02, 8 Fevereiro 2007 (UTC)
Acrescentei. PARG 10:08, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

E um aviso visível para que sejam observadas as regras de conduta, civilidade, ataques pessoais, etc, ? Lijealso 10:25, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Concerteza, fazes? PARG 10:33, 8 Fevereiro 2007 (UTC)
Yep Lijealso

Sobre o fenómeno em geral[editar | editar código-fonte]

Olá a todos,

Embora tenha prometido a mim mesma não editar mais aqui, pelo menos durante um bom e alargado período de tempo, não resisti a partilhar convosco um problema que está de algum modo relacionado com a implantação da sanção por insultos. Perdoem-me se divago e se me alongo.

Como é meu costume, folheei um jornal esta manhã e encontrei (mais) uma notícia sobre um flagelo que afecta as escolas na Suécia, um fenómeno que é particularmente usual neste aparentemente pacato país. Os suecos chamam a este fenómeno mobbning; uma boa tradução para inglês é bullying. Fiquei pasmada ao saber que pelos vistos não existe uma boa tradução para português. Ou talvez não seja tanta razão para pasmos. Adiante.

O texto sobre bullying aqui na Wikipédia está suficientemente bem desenvolvido para que vocês possam ler e saber do que estou a falar. O bullying não acontece só nas escolas, acontece em todos os espaços onde pessoas se encontram e conflitos estalam. Ponderei sobre o assunto e está aí o óbvio: a Wikipédia não é excepção. Vou dar-vos um exemplo, extra-JLCA, para terem uma ideia do que estou a falar: o Guilbor. Muitos de vocês saberão que este usuário, de um momento para o outro, começou a molestar o usuário Maddox. isto porque o Maddox (Flávio) modificou uma userbox que o Guilbor criou e este não gostou nada da modificação. Partiu imediatamente para a agressão directa, criou várias contas sock puppet só para molestar mais ainda o Flávio. Foi bloqueado. Quando voltou, insistiu no bullying. Foi bloqueado novamente. Quando voltou, insistiu no bullying. Está bloqueado agora por três meses - podem conferir o log de bloqueio. Foi o Lijealso, o administrador em cujo julgamento eu mais confio, quem fez esse último bloqueio. Só tenho a dizer que eu teria feito exactamente a mesma coisa.

Alguém duvida aqui, por um segundo que seja, que esse bloqueio não tenha sido justo? Não estamos a falar de uma conta de usuário usada em exclusivo para vandalizar. Nunca poderemos pôr a qualidade das contribuições de Guilbor ao mesmo nível das do JLCA, pois a diferença é inegavelmente abismal. Mas então o que está a ser sancionado aqui: a razão qualidade/bullying do usuário a ser sancionado ou o grau de gravidade do insulto, em absoluto, do usuário? Há de facto uma diferença fundamental entre os dois casos: o Guilbor foi bloqueado em períodos sucessivamente maiores, avisado diversas vezes para descontinuar os ataques pessoais, e não o fez. Ninguém teve "medo" de ir lá reclamar com ele porque a Wikipédia pode dar-se ao luxo de perder um usuário cujas contribuições são pouco expressivas. Mas pelos vistos não se pode dar ao luxo de perder JLCAs, e andamos aqui com "paninhos quentes" para não ferir susceptibilidades. Mas as susceptibilidades de quem? Vamos permitir a continuação de bullying desde que este seja feito por usuários de grande qualidade técnica?

Quem acha que o que o JLCA faz sistematicamente quando lida com outros usuários não é bullying está, na minha opinião, pouco atento.

Que se aprenda alguma coisa desta triste história. Fiquem bem. PatríciaR discussão 11:30, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

todas as secções sobre "Processo JLCA e estipulação de pontos para votações" O texto seguinte foi movido de: Wikipedia:Sanção de insultos Lusitana 13:22, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Dúvida[editar | editar código-fonte]

Faltou definir uma coisa nessas regras, no meu entender: suponhamos que o JLCA seja punido com um bloqueio de 1 semana (ou 3 dias, ou 1 mês, ou nenhuma sanção, pouco importa). Minha pergunta é: isso vai fazer jurisprudência? Em outros termos, se eu chamar outro usuário de filho da puta e mandar outro à merda vou ser punido com a mesma pena de bloqueio que o JLCA ou haverá nova votação? Se eu for administrador, burocrata, usuário normal ou IP, a punição será a mesma? Se o(a) filho(a) da mãe que eu "elogiei" for IP, usuário, administrador ou burocrata a pena será a mesma que a do JLCA? O Dantadd e o AlexHubner, por exemplo, votaram por "nenhuma sanção". Terão eles que votar por "nenhuma sanção" também no meu exemplo, onde "elogiei" a mãe de outro usuário? Coloco minhas dúvidas à comunidade, esperando algum retorno. Obrigado, --Mschlindwein msg 22:45, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Eu penso que deve ser considerado como norma e aplicado a quem quer que seja. (Má educação não pode ser aceite ! ). É a minha opinião. --João Carvalho deixar mensagem 22:57, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Precisamente pela questão que colocou (e por outras) é que irei apresentar uma proposta que é um pouco diferente destes procedimentos. Não é possível prever exactamente todas as situações e estabelecer uma tabela de castigos como quem faz uma lista de preços. Tudo varia: o contexto, os precedentes, o impacto de uma ou outra sanção nos diferentes wikipedistas (o que para um pode ser um drama, para outro pode ser um pequeno-almoço).

Repare na seguinte afirmação: um novato e um wikipedista com três anos e forte participação não podem ser tratados de igual modo. Dependendo do contexto e da pessoa em causa, esta afirmação tanto nos pode conduzir a uma pena mais leve para o novato (porque é inexperiente e é a primeira vez que comete um erro), como pode conduzir a uma pena mais leve para o veterano (porque em tantos anos foi sempre uma pessoa tão calma e educada, concerteza perdeu a cabeça naquele segundo e não vai voltar a repetir).

Cada caso é um caso. O que não significa que não tenha de existir uma coerência. Ao usar sanções, é necessário agir com rapidez, com discernimento e com conhecimento do passado da wikipédia e das pessoas em causa. Tudo isso são qualidades que um administrador deve ter. É para isso que são eleitos e é por isso que têm a ferramenta «bloquear» no seu ecrã (na sua tela). Ozalid 23:53, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Quanto aos dois casos que citou, tenho dificuldade em compreender. Provavelmente o que eles querem dizer é que, entretanto, os dias de bloqueio que passaram já foram castigo suficiente. Seja como for, é um direito inquestionável que lhes assiste. Ozalid 23:56, 8 Fevereiro 2007 (UTC)

Ainda acredito que o insultante (qualquer que seja) deve ser bloqueado imediatamente por período de até 24h e então ser levado à votação para sanção. Desta forma tratamos igual em um primeiro momento e consideramos o contexto logo em seguida.--g a f msg 03:38, 9 Fevereiro 2007 (UTC)

Nesta concordo plenamente contigo, Gaf. Acho, como o Ozalid, que cada caso é um caso e devem ser levadas em consideração as circunstâncias. O que também acho, enfaticamente, na mesma linha do Hinkel, é que um administrador, unilateralmente, não pode decidir o tempo de bloqueio ao seu bel prazer (especialmente com registrados) ou ampliar sem limites. Houve um insulto? O bloqueio deveria ser do tamanho exato que permita organizar-se a votação prevista e deveria também ser suspenso quando ela fosse iniciada, para que o agravado pudesse se manifestar como bem entendesse. Quaisquer abusos nesta manifestação seriam observados e interpretados por todos. -- Clara C. 03:53, 9 Fevereiro 2007 (UTC)
É uma pena que este procedimento não esteja literalmente definido nas regras de bloqueio. A atual votação está atraindo para si todo o interesse, de forma que seja difícil discutir apropriadamente este detalhe. Talvez quando ela acabar, possamos definir isto objetivamente e sem burocracias.--g a f msg 04:04, 9 Fevereiro 2007 (UTC)
Completamente de acordo, com ressalvas que farei quando dessa discussão. PARG 14:58, 9 Fevereiro 2007 (UTC)
Também estou de acordo, se virar regra pura e simples, a possíbilidade de cometermos injustiças futuramente será muito maior. Rangel Zinmi 15:23, 9 Fevereiro 2007 (UTC)

Domínio "Discussões"[editar | editar código-fonte]

No meio de tanta informação fiquei perdido e não encontrei a resposta: a partir de que momento contará o bloqueio, se for decido isso? A partir do fim da votação? Do primeiro bloqueio? E com relação ao bloqueio de edição nas discussões, será em todos os domínios "discussão"? Inclui o domínio "Wikipedia" (e conseqüentemente as esplanadas)? Mateus Hidalgo diga! 15:34, 9 Fevereiro 2007 (UTC)

  • Na introdução diz: A partir do primeiro bloqueio.
  • Obviamente (ou talvez não) inclui-se as esplanadas. Melhor seria que as opções fossem:
    • Limitação ao Domínio Principal
    • Todos os domínios

Mas não foram.... PARG 16:35, 9 Fevereiro 2007 (UTC)

Fica o alerta para as próximas votações. A partir delas, adota-se este texto proposto pelo PARG.--g a f msg 18:04, 9 Fevereiro 2007 (UTC)

Esse pormenor realmente não ficou explícito, mas penso que todos concordam em que a ideia seria não poder editar "em" discussões, estejam elas onde estiverem. Mas da próxima vez usa-se esse texto acima que é mais claro. Lusitana 22:06, 9 Fevereiro 2007 (UTC)

Interessante se houver alguma menção de que esse detalhe foi discutido aqui. Alex Pereiradisc - falaêBandeira de Mato Grosso do Sul.svg 00:01, 13 Março 2007 (UTC)