Willem van Enckenvoirt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Willem van Enckenvoirt
Cardeal da Santa Igreja Romana
Bispo de Utrecht

Título

Cardeal-presbítero de Santos João e Paulo
Ordenação e Nomeação
Ordenação Episcopal 14 de setembro de 1523
Cardinalato
Criação 10 de setembro de 1523, pelo Papa Adriano VI
Brasão
Coat of arms of Willem van Enckevoirt.svg
Dados Pessoais
Nascimento Flag of the Duchy of Burgundy.svg Mierlo ou Utrecht
22 de Janeiro de 1464
Falecimento Estados Pontifícios Roma
19 de julho de 1534 (70 anos)
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Willem van Enckenvoirt (também conhecido como Enckevort, Enckenvoert ou Enckenwoirt) (22 de janeiro de 1464 - 19 de julho de 1534) foi um cardeal neerlandês, bispo de Tortosa e de Utrecht. Foi o único cardeal criado pelo Papa Adriano VI.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou na Universidade La Sapienza de Roma (licenciatura utroque iure, tanto de direito canônico como de direito civil, em 1505). Destinado a vida eclesiástica numa idade precoce, foi enviado a Roma em torno de 1489. Em 1495, ingressou da corte papal. De 1509 até 1517, ele foi o provisor da fundação da igreja de S. Maria dell'Anima, de Roma, e de 1499 até 1522 teve uma participação ativa na reconstrução daquela igreja. Datário de Sua Santidade, entre 1522-1523. Colaborou com os esforços de reforma do papa e tentou moralizar o dicastério, nomeando funcionários como Johannes Betchen, de Colônia, para o cargo de subdatário; o papa instruiu-o de não conceder mais de um benefício para o mesmo requerente e, assim, os volumes de pedidos permaneceram no arquivo do Datário. Diz-se que com a sua rigidez e consciência, ele respondeu ao solicitantes de benefícios Videbimus (Vamos ver).

Eleito bispo de Tortosa, em 11 de março de 1523, no mesmo ano é criado cardeal pelo Papa Adriano VI, em 10 de setembro, recebendo o barrete cardinalício e o título de cardeal-padre de Santos João e Paulo no mesmo dia. Em 14 de setembro, é consagrado bispo.

Cardinalato[editar | editar código-fonte]

Ele foi o segundo cardeal oriundo dos Países Baixos, mas vários dos cardeais se opuseram à sua promoção por causa de sua "rigidez do Norte". Papa Adriano VI nomeou-o executor de seu testamento. Durante o saque de Roma pelas tropas imperiais, em 1527, ele teve que pagar 40 mil escudos para o Capitão Odone para preservar sua casa e propriedades. Promovido a sé metropolitana de Utrecht, em 1 de outubro de 1529, ocupou a sé até à sua morte. Tomou posse por procuração, nunca visitou a sé por causa de sua idade e governou por meio de um administrador, Jacques Utening. Ele compareceu à coroação do imperador romano Carlos V em Bolonha, em 24 de fevereiro de 1530. Ele era um amigo íntimo e colaborador do Papa Adriano VI. Ele construiu no coro de S. Maria dell'Anima um belo túmulo-monumento ao Papa, e para a decoração da capela Brabante contratou o pintor Michiel Coxcie.

Conclaves[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Embora alguns autores afirmem que Adriano VI também criou cardeal a Fabian Luzjañski, no final de 1522 ou início de 1523, entretanto, morreu logo em seguida, antes de receber seu barrete cardinalício.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Adriaan Florenszoon Dedel
BishopCoA PioM.svg
Bispo de Tortosa

15231529
Sucedido por
Antonio Calcena, O.F.M.
Precedido por
Adriaan Florenszoon Dedel
Cardeal
Cardeal-padre de Santos João e Paulo

15231534
Sucedido por
Esteban Gabriel Merino
Precedido por
Heinrich Pfalzgraf von Rhein
BishopCoA PioM.svg
Bispo de Utrecht

15291534
Sucedido por
Georg van Egmond