William Caslon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
William Caslon I em retrato de John Faber Junior.

William Caslon, também conhecido como William Caslon I (Cradley, Worcestershire, 169223 de janeiro de 1766) foi um tipógrafo e fundidor inglês. Montou seu negócio em 1716, em Londres, como gravador de armas e fornecedor de punções e ferramentas para encadernadores de livros.[1] Pelo contato com impressores, foi induzido a abrir uma fundidora de tipos, no que foi muito encorajado por William Bowyer. A distinção e legibilidade de seu tipo asseguraram-no patrocínio das principais impressoras da época na Inglaterra e no continente europeu.[1]

As fontes de Caslon foram inspiradas pelos tipos barrocos neerlandeses, até então os mais comuns no país. Seus trabalho influenciaram John Baskerville e são, portanto, progenitores das classificações de fontes como Transicional (que inclui Baskerville, Bulmer e Fairfield) e Moderna (que inclui Bell, Bodoni, Didot e Walbaum).

Seu trabalho tornou-se popular e foi usado para muitos importantes trabalhos impressos, incluindo a primeira versão impressa da Declaração da Independência dos Estados Unidos da América. As fontes de Caslon tornaram-se tão difundidas que surgiu a expressão "quando em dúvida, use Caslon", sobre a escolha de tipos. Seu uso foi reduzido no século após a morte de Caslon, mas foi retomado nos anos 1840. Muitos revivals dos tipos de Caslon são amplamente utilizados atualmente.

A sepultura de William Caslon está preservada no adro da igreja de St Luke Old Street, Londres.[2]

Caslon Letter-Foundry[editar | editar código-fonte]

A specimen, mostruário de fontes e línguas por William Caslon I, na Cyclopaedia de 1728.

William Caslon fundou a Caslon Foundry por volta de 1720, empresa que se tornou a fundidora de tipos líder na Inglaterra dos séculos XVIII e início do XIX.

Após a morte de William Caslon I, seu filho William Caslon II assumiu os negócios da Caslon Foundry, que duraram até William Caslon IV vender a Letter-Foundry a Blake, Garnett & Co. Em 1792, William Caslon III vendeu sua parte da empresa à mãe e à cunhada, viúva de seu irmão Henry. No mesmo ano, William Caslon III comprou a fundidora Salisbury Square do recentemente morto Joseph Jackson, e a renomeou para Caslon & Son. Em 1807, a Caslon & Son passou para William Caslon IV. Em 1819, William Caslon IV vendeu a Caslon & Son a uma nova fundidora em Sheffield da Blake, Garnett & Co. Em 1837, a Caslon Foundry virou propriedade da Stephenson, Blake & Co.[3] A família da cunhada de William Caslon III manteve a fundidora Caslon principal até 1937, quando Stephenson Blake adquiriu o que restava da H.W. Caslon & Sons.

H. W. Caslon e companhia limitada[editar | editar código-fonte]

Em 1998, Justin Howes restabeleceu a oficina tipográfica sob o nome H. W. Caslon & Company Limited (H. W. Caslon e companhia limitada), com uma versão expandida da fonte ITC Founder’s Caslon como produto inicial da companhia. No entanto, com a morte de Justin Howes em 2005, a reavivada H.W. Caslon & Company não mais negociava, e a Founders Caslon expandida não é mais oferecida no varejo.

Referências

  1. a b Heitlinger, Paulo. William Caslon I (1692–1766). Visitado em 16/09/2009.
  2. Finsbury, St Luke Old Street, London (em inglês) (31/08/2002). Visitado em 16/09/2009.
  3. Font Designer - William Caslon (em inglês) Linotype.com (3/07/2009). Visitado em 17/09/2009.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Paulo Heitlinger. Tipografia: origens, formas e uso das letras (em português). Lisboa: Dinalivro, 2006. ISBN 10 972-576-396-3 e ISBN 13 978-972-576-396-4.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]