William Cavendish, 6.° Duque de Devonshire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
William Cavendish, pintado por Sir Thomas Lawrence, 1881.

William George Spencer Cavendish, 6.° Duque de Devonshire (21 de Maio de 1790 - 18 de Janeiro de 1858) foi um nobre e político inglês, mais conhecido como o "Duque Solteirão".

Nascido em Paris, William Cavendish tornou-se Duque de Devonshire aos vinte e um anos, com a morte de seu pai, em 1811. Sua mãe, Georgiana Cavendish, Duquesa de Devonshire tinha falecido em 1806. Juntamente com o título, ele herdou oito propriedades estatais e 200.000 acres de terra (809 km²). O duque logo se dedicou à reforma das casas e ao cuidado dos jardins, inclusive com a reconstrução do vilarejo de Edensor, em Derbyshire. Ele também viajava freqüentemente.

William foi o camareiro-mor do rei Guilherme IV e um amigo próximo do Czar Nicolau I da Rússia. Entre outros amigos importantes, estavam Antonio Canova, Charles Dickens e seu próprio jardineiro, Sir Joseph Paxton.

O sexto Duque de Devonshire tinha duas irmãs, e ambas se casaram bem. Uma de suas sobrinhas, Lady Blanche Howard, casou-se com seu herdeiro presuntivo, o 2.° Conde de Burlington (neto de Lord George Cavendish, primeiro conde de Burlington e irmão mais jovem do 5.° Duque de Devonshire.) Infelizmente, Lady Burlington morreu, e o seu viúvo não casou-se pela segunda vez, mesmo quando ele sucedeu o sexto duque em 1858.

Muito da correspondência particular do sexto duque, incluindo cartas endereçadas para suas amantes, foi destruído por seus relativos vitorianos. É dito que o duque quis desposar a Princesa Maria, Duquesa de Gloucester e Edimburgo, uma filha de Jorge III, mas a princesa preferiu se casar com seu primo real, o 2.° Duque de Gloucester.

Como o duque não deixou filhos quando morreu aos sessenta e sete anos, o ducado passou para seu primo, William Cavendish, 2.° Conde de Burlington.

Banana Cavendish[editar | editar código-fonte]

Banana "Cavendish"

A variedade de banana "Cavendish" (a mais produzida na actualidade) deve a sua origem e o seu nome a William, em cujas estufas foram produzidas as primeiras plantas desta cultivar.