William Durham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

William Howard Durham (1873–1912) foi um teólogo e evangelista pentecostal, defensor da doutrina da “Obra consumada no Calvário”.


Biografia[editar | editar código-fonte]

Pentecostalismo
Pentecostalismo

William Howard Durham nasceu na zona rural de Kentucky. Aos 18 anos começou a acompanhar sua família nos cultos da Igreja Batista. No entanto, só teve uma experiência de conversão mais tarde, em 1898. Em 1901, Durham aderiu ao Movimento de Santidade e passou a presidir a Missão do Evangelho Pleno na Avenida Norte, Chicago (North Avenue Full Gospel Mission).

Em 1906, a partir da cidade de Los Angeles, se espalhou pelos Estados Unidos a mensagem pentecostal. Até então, Durham ensinava que o batismo no Espírito Santo poderia ser reivindicado pela fé, sem nenhuma evidência necessária. Porém, alguns membros de sua igreja falavam em línguas em outra missão de Chicago.

Assim, Durham fez acurado estudo bíblico sobre o assunto e resolveu ir a Los Angeles. Na época em que as igrejas eram divididas por etnias, Durham foi um dos primeiros brancos a visitar a Apostolic Faith Gospel Mission na Rua Azuza, igreja de grande maioria negra, onde William J. Seymour era pastor. Ali Durham passou várias semanas e recebeu o batismo no Espírito Santo.

Após o seu retorno à Chicago, a Missão da Avenida Norte tornou-se uma igreja pentecostal de grande importância, pois dali a mensagem pentecostal se espalharia pelo centro-oeste americano e entre as minorias étnicas. Durham passou a publicar o periódico “The Pentecostal Testimony” e fez diversas viagens para difundir a mensagem pentecostal[1] .

Naquela época a maioria das igrejas pentecostais defendiam a doutrina Wesleyana da santificação, que ensinava a santificação como a segunda obra da Graça, tornando o batismo no Espírito Santo a terceira obra da Graça. Porém, Durham não aceitava tal doutrina, e passou a ensinar a Obra Consumada no Calvário, segundo a qual o cristão é santificado em Cristo no momento da conversão e deve a partir de então manter o estado de santificação.

Em seu tempo, Durham enfrentou grande resistência devido à doutrina da Obra Consumada no Calvário, inclusive de William J. Seymour e Charles F. Parham, outros importantes líderes pentecostais, que continuaram a defender a doutrina Wesleyana da santificação.

William Howard Durham faleceu em 1912, antes de publicar a sistematização de sua teologia.


Legado[editar | editar código-fonte]

William Howard Durham foi um mentor para muitos líderes pentecostais que frequentaram suas reuniões na Missão da Avenida Norte e que depois levaram a mensagem pentecostal a diversos países. Dentre esses líderes estão: Louis Francescon, que pregou entre os italianos na América do Norte, Argentina, Brasil e Itália; Daniel Berg e Gunnar Vingren, missionários no Brasil; F. A. Sandgren, um pioneiro entre os escandinavos no Meio-Oeste; Andrew Urshan, um líder entre os persas, assírios e Pentecostais do Nome de Jesus; Andrew H. Argue, pastor no Canadá; Eudoro N. Bell, um líder das Assembleia de Deus nos EUA; Aimee Semple McPherson evangelista e fundadora da Igreja do Evangelho Quadrangular; John C. Sinclair, pastor em Chicago; Frank Ewart e Howard Goss[1] .


Muitas igrejas tem suas raízes no trabalho evangelístico de William Howard Durham: Assembleias de Deus nos EUA[2] , Igreja do Evangelho Quadrangular, Open Bible Standard Churches, New Testament Christian Churches of America; igrejas de origem escandinavo-americana como Fellowship of Christian Assemblies, Assembleias de Deus no Brasil[3] e Independent Assemblies of God Intenational; igrejas de origem ítalo-americana como International Fellowship of Christian Assemblies[4] , Assembleias de Deus na Itália[5] , Assemblea Cristiana[4] e Congregação Cristã no Brasil[6] ; igrejas em vários outros países e muitas congregações pentecostais independentes, principalmente no nordeste dos Estados Unidos.


Atualmente, a maioria das igrejas pentecostais concordam com a doutrina da Obra Consumada no Calvário, defendida por Durham.

William Howard Durham era contra o denominacionalismo. Para ele o maior obstáculo ao avanço da causa de Jesus Cristo eram as denominações. Durham era defensor do congregacionalismo e do ensino bíblico na igreja local.


References[editar | editar código-fonte]

  1. a b Riss, R.M. "Durham, William" in The New International Dictionary of Pentecostal and Charismatic Movements, 2002. pp. 594-595.
  2. The Assemblies of God, Blumhofer, Gospel Published House, 1 ª Edição, Volume 1
  3. IVAR, Vingren, Diario do Pinoneiro. CPAD, 2010
  4. a b Traettino, Giovanni "Italy, The Pentecostal Movement" in S.M. Burgess, E.M. Van Deer Maas (a cura) "International Dictionary of Pentecostal Charismatic Movements"
  5. TOPPI, Francesco. "E Mi Sarete Testimoni. Il Movimento Pentecostale e le Assemblee di Dio in Italia", ADI-Media, Roma 1999.
  6. Francescon, Louis. Faithful Testimony. self-published, Chicago 1948, 1952.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Clayton, Allen L. (1979), "The Significance of William H. Durham for Pentecostal Historiography", in Pneuma: The Journal of the Society for Pentecostal Studies 1 (1): 28–29
  • THE ASSEMBLIES OF GOD, Blumhofer, Gospel Publishing house, 1ª Edição, Volume 1
  • IVAR, Vingren, Diario do Pinoneiro. CPAD, 2010
  • Francescon, Louis. Faithful Testimony. self-published, Chicago 1948, 1952.
  • Blumhofer, Edith L. "The Reformed Roots of Pentecostalism", PentecoStudies 6 (2): 78-99.