Microsoft Azure

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Windows Azure)
Ir para: navegação, pesquisa
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes.

Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde fevereiro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Windows Azure
Produção Microsoft
Família do SO Microsoft Windows
Estado Em desenvolvimento
Versão em teste 27 de outubro de 2008
Página oficial www.microsoft.com/azure/windowsazure.mspx

O Microsoft Azure é uma plataforma especial para execução de aplicativos e serviços, baseada nos conceitos da computação em nuvem. É um serviço totalmente hospedado e controlado pela Microsoft, o que difere das versões do Windows lançadas até hoje. Qualquer desenvolvedor cadastrado pode enviar seus aplicativos para o Azure e rodá-los diretamente através do serviço, que confere escalabilidade e economia de licenciamento. Portanto, o Microsoft Azure não é vendido para ambientes desktop, mobile ou servidores corporativos.

Foi apresentado para os desenvolvedores e para o público no dia 27 de outubro de 2008 durante a Conferência de Desenvolvedores Profissionais da Microsoft, ocorrida em Los Angeles e segundo estimativas da Microsoft, pode ser lançado comercialmente em 2013 com preço acessível (foi colocado em produção em 1 de Janeiro de 2010).

Podemos definir cloud computing ou computação em nuvem como uma combinação de grid computing com software como serviço (SaaS - Software as a Service). Do grid computing temos o poder de computação e alta escalabilidade oferecida para as aplicações, através de milhares de máquinas (hardware) disponíveis em datacenters de última geração. Do software como serviço temos a capacidade de contratar um serviço e pagar somente pelo uso. Essa característica de provisionamento dinâmico é muito interessante, permitindo a redução de custos operacionais, com uma configuração de infraestrutura realmente mais aderente às necessidades do nosso negócio.

Um elemento chave do modelo de cloud computing é a virtualização. Basicamente, quando contratamos mais ou menos poder de computação de uma de cloud estamos trabalhando com instâncias de máquinas virtuais, que irão suportar a execução de nossas aplicações na nuvem. Assim, teremos máquinas virtuais para computação de processos, para interfaces web, para armazenamento de imagens, para dados, etc.

O Microsoft Azure coordena a malha de hardware disponíveis em datacenters Microsoft, provisionando máquinas virtuais para a oferta de serviços online de alta escalabilidade e aplicações com provisionamento dinâmico. Essa malha é baseada em containeres, onde milhares de máquinas estão disponíveis para a infraestrutura Azure.

Além dos recursos de computação, armazenamento e administração oferecidos pelo Microsoft Azure, a plataforma também disponibiliza uma série de serviços para a construção de aplicações distribuídas, além da total integração com a solução on-premise (local) baseada em plataforma .NET. Entre os principais serviços da plataforma Windows Azure encontramos o SQL Azure Database (um banco de dados relacional na nuvem), o Azure AppFabric Platform (um barramento de serviços e controle de acesso na nuvem) além de uma API de gerenciamento e monitoração para aplicações colocadas na nuvem.

Podemos usar uma infraestrutura de nuvem conforme a necessidade, sempre que pensamos em alta escalabilidade via internet e redução de custos operacionais (com um ambiente onde pago apenas pelo uso). Porém, que aplicação vou colocar na nuvem?

Assim, cenários de carga “On/Off”, carga com “Crescimento Rápido”, carga com volume “Imprevisível” ou mesmo picos “Sazonais” de carga durante a operação do sistema são exemplos de demandas que são aderentes ao Windows Azure, devido sua capacidade de configuração dinâmica e elástica.

O Microsoft Azure entrou em produção em 1 de Janeiro de 2010 e sua fase comercial está no ar desde 1 de Fevereiro de 2010. Na primeira onda de lançamentos, 21 países foram atendidos.

Até meados de março de 2010, os seguintes datacenters estavam disponíveis para deployment de solução sobre o Microsoft Azure:

  • Europe: West Europe e North Europe
  • Asia Pacific: East Asia e Southeast Asia
  • North America: South Central US, North Central US, East US, West US

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.