X-COM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
X-COM
Desenvolvedora(s) Mythos Games (1994 - 1997)
MicroProse (1994 - 1999)
Hasbro Interactive (1999- 2001)
Infogrames (2001 - 2002)
2K Marin (2010 - Atual) )
Firaxis Games (2011 - Atual)
Distribuidora(s) MicroProse (1994 - 1998)
Hasbro Interactive (1998 - 2001)
Atari (2001 - 2005)
2K Games (2005- Atual)
Criador(es) Julian Gollop
Local de origem PC
Gênero(s) Estratégia
Tiro em terceira pessoa
Tiro em primeira pessoa
Primeiro título UFO: Enemy Unknown
31 de dezembro de 1993
Último título X-COM: Enforcer
18 de abril de 2001
Portal Portal de jogos eletrônicos

X-COM é uma série de jogos de computador, iniciado pela MicroProse em 1993. Os três primeiros títulos eram de jogos de estratégia enquanto o quarto foi um misto de estratégia e combate espacial. A primeira parte, UFO: Enemy Unknown lançado na Europa (também conhecido como X-COM: UFO Defense na América do Norte foi escrita pelo time liderado por Julian Gollop. A MicroProse gostou do trabalho dos irmãos Gollop, mas queria o 'grandioso'. Após o sucesso de X-COM: UFO Defense, os irmãos Gollop começaram direto a trabalhar no X-COM: Apocalypse, que acabou sendo o terceiro da série quando lançado em 1997. A MicroProse rapidamente tinha um time interno criando a sequência X-COM: Terror from the Deep.

Todos os títulos foram desenvolvidos para o IBM PC, com algumas versões de menos sucesso para o PlayStation e Amiga. O primeiro dos três títulos foi originalmente desenvolvido para rodar no DOS, e foi subsequetemente trazido para o Microsoft Windows usando o DirectX. X-COM: UFO Defense foi o jogo de computador mais vendido em 1995.

Enredo[editar | editar código-fonte]

A premissa da série é bem simples e direta, com variações entre os títulos: um exército de alienígenas começou a invadir a Terra, matando e escravizando a raça humana. O jogo visualmente se assemelha a série clássica de televisão da BBC: UFO. Apesar da história clichêundefined, a implementação é séria e cuidadosamente detalhada para dar uma impressão "autêntica".

Em todos os jogos, o jogador é posto no comando da "X-COM", a Unidade de Combate a Extraterrestres, no ano de 1999 (um futuro próximo, visto que o jogo foi lançado em 1993). Ao defender os países (inicialmente Austrália, Brasil, Canadá, China, Egito, Franca, Alemanha, Índia, Italia, Japão, Nigéria, Rússia, Espanha, UK e USA) da invasão inimiga, o jogador ganha maior suporte monetário. Qualquer nação pode parar de dar suporte se o serviço da X-COM for insatisfatório ou se o governo da nação tiver sido infiltrado pelos invasores. Através de pesquisas feitas com os artefatos alienígenas capturados, a X-COM é capaz de desenvolver melhores e mais poderosas armas, armaduras e veículos para combater a ameaça alienígena e eventualmente revelar a sua verdadeira natureza.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogo possuí duas visões principais: a Geoscape e a Battlescape, uma dicotomia que marca a série inteira.

A Geoscape consiste numa visão global da Terra do espaço, O jogador pode ver as bases da X-COM (localizadas em vários pontos do globo), fazer mudanças nelas, equipar a X-COM, ordenar suprimentos e pessoal, direcionar os esforços de pesquisa, agendar a produção de equipamentos avançados e vender artefatos alienígenas para aumentar o capital. o tempo no Geoscape é contínuo e não baseado em turnos.

O jogo troca para uma visão de combate isométrica da Battlescape sempre que a tripulação do X-COM entra em contato com unidades alienígenas. Isso pode ser resultado de investigações a naves inimigas abatidas, combatendo as atividades terroristas alienígenas ou atacando uma base inimiga durante o jogo. Os alienígenas também podem ser encontrados se eles tentarem atacar ou se infiltrar em uma da bases da X-COM.

Na visão Battlescape, os combatentes da X-COM são colocados contra os inimigos alienígenas. Em adição a tripulação, o jogador pode ter veículos como plataformas de artilharia pesada com poderosos laserundefineds ou laçadores múltiplos de foguetes. Esse modo é baseado em turnos e cada combatente tem um número de "unidades de tempo" que podem ser gastas cada turno. Quando todos os alienígenas são neutralizados, a missão acaba e é pont­a baseada no número de unidades da X-COM mortas, civis salvos, alienígenas mortos ou capturados e o número de artefatos alienígenas obtidos.

A Série[editar | editar código-fonte]

A série completa incluem os títulos:

Os dois primeiros jogos foram indiscutivelmente os mais populares e de maior sucesso da série, o primeiro foi nomeado Jogo do Ano por diversas revistas de jogos. O Apocalypse trouxe diversas novas direções para a série, introduzindo um sistema de combate em tempo real, em adição a sistema baseado em turnos que atraiu diversas críticas, e a estética que foi mudada para menos sinistra e mais estilo futurista. Após o Interceptor, a Hasbro Interactive comprou a MicroProse e adquiriu a marca X-COM.

Outros três títulos foram planejados para a série. Todos foram abortados quando a Hasbro fechou a Hasbro Interactive em 1999 e 2000.

A Hasbro vendeu toda a propriedade intelectual da Hasbro Interactive para a Infogrames (agora Atari) quando fechou seus estúdios. Em 2005, a empresa Take Two Interactive adquiriu os direitos da série X-COM da Atari. Existem rumores não confirmados de que a Irrational Games pode estar desenvolvendo um novo título para a X-COM.

Sucessores em "Espírito"[editar | editar código-fonte]

Por causa da popularidade do jogo, outros desenvolvedores de jogos criaram jogos com tema e tom similares ao da série X-COM. O nível que eles se assemelham a série original varia.

UFO: Aftermath é um jogo singleplayer influenciado imensamente pela série X-COM. Durante seu desenvolvimento, os desenvolverdores solicitaram comentários da comunidade de fãs da X-COM. No entanto, eles enfatizaram que o jogo deles, apesar de similar,não era um jogo da X-COM. O jogo é ambientado nas consequências de um ataque aliegígena à Terra. UFO: Aftershock, a sequência do Aftermath, lançado em 2005, é um jogo bastante similar com melhorias nos gráficos e alguns outros aprimoramentos. Como o título anterior, não é um jogo X-COM, e difere um pouca na estratégia. O jogo se situa após a humanidade ser forçada a sair da Terra, e mostra o seus esforços para retomá-la. O UFO: Afterlight é o ultimo lançamento da série UFO, se situa em Marte.

Em 2005, a desenvolvedora Codo Technologies (formada por diversos membro do time original da X-COM), e a distribuidora Namco lançaram o jogo Rebelstar: Tactical Command para o Game Boy Advance. Apesar de não oficialmente para da série X-COM, a combinação do sistema de combate por turnos e o tema de invasão alienígena fez com que muitos fãs considerassem o jogo como um sucessor em espírito da X-COM. O mesmo aconteceu com o lançamento Laser Sq­ Nemesis em 2005, que tem a jogabilidade similar aos três primeiros jogos da série X-COM.

UFO2000[1] é um remake de código aberto do X-COM: UFO Defense, adicionando novos gráficos, suporte multiplayer, mapas e mais.

UFO: Extraterrestrials da Chaos Concept é centrada em uma sequência não oficial da série X-COM, estão presente missões baseadas em turnos, pesquisas e a familiar visão Geoscape na qual o jogado precisa abater os OVNIS. O lançamento foi marcado para 16 de abril de 2007 após vários atrasos no desenvolvimento.

UFO: Alien Invasion[1] é um jogo de computador, altamente influênciado pela série X-COM, principalmente pelo X-COM: UFO Defense no qual o jogador tem que lugar contra os alienígenas que estão tentando tomar o controle sobre a Terra. O jogo é um projeto da SourceForge, e é licenciado sobre a GPL. É baseado na engine modificada de Quake II, e roda sobre em ambos Linux e Windows. A maior parte dos aspectos do jogo ainda está em desenvolvimento.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

X-COM: UFO Defense foi votado como "melhor jogo de PC de todos os tempos" pela equipe do site IGN em 2007. A série X-COM aparece como número 22 da Computer Gaming World's, lista dos melhores jogos de todos os tempos em 1996.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • UFOPaedia: Uma extensa wiki contendo informações, análises, estratégia e outros recursos da série de jogos X-COM
  • UFO Defense Uma profunda descrição do primeiro jogo da série
  • XCOMUFO.com: Outro site de fã com numerosos recursos e correções para as versões do Windows dos jogos da série.
  • Entrevista com Dave Ellis: designer do jogo X-COM: Interceptor e X-COM: Genesis.
  • Entrevista com Bob Kathman: artísta gráfico do time por trás do não-concluído X-COM: Alliance.
  • André Galvão's homepage: Página de um fã da X-COM escritor de fan-fiction contendo novos terrenos e mapas para o primeiro jogo.
  • StrategyCore.co.uk: Novidades, fan-fiction, arquivos, foruns e mais (formalmente X-COM.co.uk)
  • Xenonauts Brasil Fã site de mais um remake da série X-COM feita por uma empresa independente

Referências