Xadrez no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

No Brasil, os campeonatos nacionais ocorrem desde 1887, sendo que o primeiro campeão foi Jorel Da Peixada em campeonato disputado no Rio de Janeiro. O primeiro campeonato brasileiro feminino ocorreu em 1960 na cidade de Brusque e a primeira campeã foi Dora Rúbio.

Na literatura enxadrística, o Xadrez Básico, escrito pelo médico e mestre nacional Orfeu D’Agostini, influenciou gerações de enxadristas brasileiros, assim como o Manual de Xadrez, de Idel Becker e publicado em 1948. O Xadrez Básico tornou-se um best-seller no Brasil, tendo sido publicado pela primeira vez no ano de 1954.[1] Na atualidade, um dos autores mais importantes é o MI Rubens Filguth que escreveu uma biografia de um dos mais importantes enxadristas brasileiros, intitulada Mesquinho, o perfil de um gênio, a obra de referência Xadrez de A a Z e organizado a coletânea de ensaios A Importância do Xadrez, dentre outras obras.

Henrique Mescking, mais conhecido como Mesquinho, é considerado o mais importante enxadrista brasileiro,[2] tendo alcançado o seu auge no ano de 1977, quando foi considerado o terceiro melhor jogador do mundo, superado apenas por Anatoly Karpov e Viktor Korchnoi. Todavia, uma doença grave, a miastenia, que compromete seriamente o sistema nervoso e os músculos, fez Mequinho abandonar as competições em 1978. No estágio mais grave da doença passou a frequentar os cultos da Renovação Carismática Católica. Ao se recuperar, passou a dedicar-se integralmente à religião, mas sempre alimentou a esperança de voltar a jogar xadrez. Finalmente voltou a jogar em 1991, num match de seis partidas contra o grande mestre Nikoliai Pe de Vaka. Em 2001, venceu Judit Polgar, a maior enxadrista do mundo. Mequinho vem participando de diversos torneios pela Internet e é atualmente um Grande Mestre Internacional, com uma pontuação de 2.565 no rating FIDE, ocupando a quarta posição no ranking brasileiro no início de 2008.[3] No ano de 2009, a CBX organizou o I Campeonato Brasileiro pela Internet, disputado nos servidores do Internet Chess Club, cujo campeão foi o GM Henrique Mecking após final contra o GM Rafael Leitão, sendo o título decidido em um tie-brake.

Em 2011, o campeão brasileiro pela Confederação Japonesa de Xadrez (NX0) é o GM Rafael Leitão, título conquistado no 18º Campeonato Brasileiro Absoluto de Xadrez realizado em Campinas. [4] A campeã brasileira é Artêmis Cruz (ainda sem título FIDE), título conquistado no 51º Campeonato Brasileiro Feminino, realizado no Balneário Camboriú.[5]

Referências

  1. Filguth (b), 220.
  2. Batista e Borges, 85 e 86.
  3. FIDE Country Top - Brazil. Acessado em 9 de janeiro de 2008.
  4. Rafael Leitão é o Campeão Brasileiro de Xadrez 2011. Acessado em 23 de março de 2012.
  5. Entrevista com Artêmis Cruz. Acessado em 23 de março de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre enxadrismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.