Xileno cianol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Xileno cianol
Alerta sobre risco à saúde
Xylene cyanol.png
Identificadores
Número CAS 2650-17-1
SMILES
Propriedades
Fórmula molecular C25H27N2O6S2Na
Massa molar 538.61 g/mol
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Xileno cianol é também conhecido como xileno cianol, azul ácido 147, xileno cianol FF, recebe o C.I. 42135. É um corante e indicador.

Usos[editar | editar código-fonte]

O xileno cianol pode ser usado como um marcador para monitorar o processo de eletroforese em gel de agarose[1] e eletroforese em gel de poliacrilamida; em géis de agarose a 1%, ele migra de maneira típica na mesma taxa de um fragmento de par de DNA de 4000 bases. Azul de bromofenol e alaranjado G podem também ser usados para este propósito.

É usado em solução de indicador misto com o alaranjado de metila, produzindo uma solução indicadora que muda de púrpura a verde se a solução torna-se básica.

Alaranjado de Metila em Solução de Xileno Cianol (indicador de pH)
pH abaixo de 3.2 pH acima de 4.2
púrpura verde

É usado para a técnica SSCP (do inglês Single Strand Conformation, polimorfismo de conformação de filamento único, desenvolvida por Orita et al. (1989)[2] ) para a detecção de mutações em DNA de fita simples[3] na solução LIS (10% de sacarose, 0,01% de azul de bromofenol e 0,01% de xileno cianol).

Referências

  1. Agarose GTG - LGC Biotecnologia Ltda
  2. ORITA, M.; IWAHANA, H.; KANAZAWA, H.; HAYASHI, K.; SEKIYA, T. Detection of polymorfism of human DNA by gel eletroforesis as Single Strand Conformation Polymorfisms Proceedings of the Nathional Academy of Sciences of the United States of America, v. 86, p. 2766-2770, 1989.
  3. Cristina Soares de SOUSA, Warwick Estevam KERR, Ana Maria BONETTI et al; COMPARAÇÃO DAS TÉCNICAS DE SSCP, DS-PCR, PCR-RFLP PARA DETECÇÃO DE MUTAÇÃO NO GENE MITOCONDRIAL 16S RRNA EM POPULAÇÕES DE MELIPONA RUFIVENTRIS; Biosci. J., Uberlândia, v.19, n.1, p. 65-70, Jan./Abr. 2003
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.