Xucurus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcos Luidson de Araújo, atual cacique dos Xukuru

Os Xucurus são um grupo indígena brasileiro que habita a Serra do Ororubá, no município brasileiro de Pesqueira(Poção), estado de Pernambuco. Habitam a Terra Indígena Xukuru. Autodenominam-se Xucurus do Ororubá para distinguir-se do povo Xucuru-Cariri de Alagoas. As tribos Xucurus da Paraíba (denominadas Sucurus nesse estado e relacionadas às de Pernambuco e Alagoas), abundantes no século XVIII, há muito foram extintas ou assimiladas por mestiçagem.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O município de Pesqueira tem suas origens no aldeamento do povo Xucuru, promovido pelos padres da Congregação do Oratório de São Felipe de Néri, a partir de 1661. O aldeamento também era local de criação de gado pelos missionários, que utilizavam mão de obra indígena.

Terras dos índios na Serra do Ororubá e as outras terras da Congregação do Oratório, em 1813. Mapa de José da Costa Pinto.

Com a aplicação do Diretório dos Índios (1757) do Marquês de Pombal, o aldeamento foi elevado à categoria de vila, a Vila de Cimbres em 1762. Em 1880, Cimbres passa a ser distrito do município de Pesqueira.

Ao longo do tempo, a terra onde viviam os indígenas foi sendo ocupada por arrendatários, que expulsavam os índios. Em 1850, após a promulgação da Lei de Terras, as autoridades locais pediram ao governo da Província o fim do aldeamento, alegando que os índios já eram caboclos. Em 1879, o aldeamento foi extinto oficialmente. Os indígenas se dispersaram, buscando outros ex-aldeamentos, a periferia das cidades ou refugiaram-se em locais de difícil acesso. Alguns ainda permaneceram em suas primitivas terras, trabalhando para os fazendeiros que agora detinham a posse.

Apesar do fim do aldeamento, os índios Xucurus mantiveram a prática de seus cultos religiosos ainda que proibidos.

Com a criação do Serviço de Proteção ao Índio, os povos indígenas do Nordeste brasileiro buscaram o seu reconhecimento pelo Estado. Segundo Silva [2] , os índios organizavam-se e iam a pé até o Rio de Janeiro, então capital federal, para garantir seus direitos. Em 1954, foi instalado um posto do SPI na Serra do Ororubá. Entretanto, os conflitos com os fazendeiros e posseiros perdurava, pois a política do órgão indigenista era assegurar aos índios pequenas áreas de terras, cercadas por não-índios.

Cacique Chicão e a reconquista da Terra Indígena Xukuru[editar | editar código-fonte]

Após a promulgação da Constituição de 1988, que reconheceu aos índios o direito ao usufruto da terra tradicionalmente ocupada por estes povos, os Xucurus reorganizaram-se em torno da reconquista da terra. Liderados pelo Cacique Chicão e apoiados por outros povos indígenas do Nordeste e organismos como o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), órgão da CNBB, passaram a reocupar áreas de fazendas em terras de ocupação tradicional indígena.

De 1989 a 1998, Francisco de Assis Araújo, também conhecido por "Chicão" foi cacique geral da tribo Xukuru. Durante esse período lutou, junto com sua tribo, contra a ocupação de suas terras por posseiros e grandes latifundiários da região de Pesqueira.

No dia 20 de maio de 1998, o cacique Chicão foi assassinado a tiros em frente a residência de sua irmã na cidade de Pesqueira, por um homem não identificado, porém provavelmente mandado por fazendeiros descontentes com a luta para a demarcação de terras para os Xukurus.

Hoje o cacique Chicão é considerado herói para o povo Xucuru. Na festa anual de Nossa Senhora das Montanhas (Mãe Tamain), os índios carregam o andor dentro da igreja gritanto: "Viva Tamain, Pai Tupã e o Cacique Chicão".

A terra indígena foi homologada em 30/04/2001.

A Terra Indígena Xukuru[editar | editar código-fonte]

Na Serra do Ororubá vivem os índios Xukuru, em 24 aldeias, com uma população de 9.000 índios, segundo dados da Fundação Nacional de Saúde de 2006. A terra indígena, homologada em 2001, ocupa uma área de 27.555 hectares, dos quais 103.162 estão no município de Pesqueira e 21.118 estão no município de Poção (Pernambuco). Aí os índios desenvolvem atividades agrícolas e bordados tipo renascença.

Além disto, no núcleo urbano de Pesqueira, habitam aproximadamente 200 famílias indígenas, sobretudo no bairro Xukurus.

Etnia indígenas mais populosas no Leste-Nordeste.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Os Índios na História<Trabalho Apresentado no XXV Simpósio Nacional de História>Acesso em 28 de março de 2012.
  2. Edson Silva, 2007. História, memórias e identidade entre os Xukuru do Ororubá. Tellus, ano 7, n. 12, p. 89-102, abr. 2007, Campo Grande - MS, acessado em 10 de julho de 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]