Yacon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaYacon
Yacon.jpg

Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Ordem: Asterales
Família: Asteraceae
Tribo: Heliantheae
Género: Smallanthus
Espécie: S. sonchifolius
Nome binomial
Smallanthus sonchifolius
(Poeppig & Endlicher) H. Robinson
Sinónimos
  • Polymnia sonchifolia (Poeppig and Endlicher)
  • Polymnia edulis (Wedd.)

O yacon (Smallanthus sonchifolius[1] ) é uma planta originária da Cordilheira dos Andes cujas folhas e tubérculos são consumidos na forma natural em diversos países da América Latina. Seu consumo é feito há milhares de anos pelos incas. O yacon é mais conhecido como batata yacon e tem sido produzida no interior de São Paulo. Atualmente as batatas já podem ser encontradas em diversos países da Europa, tornando-se importante alimento funcional. Conhecida como batata do diabético, a batata yacon é empregada no tratamento de colesterol alto e de diabetes, pois os tubérbulos contém frutano, tipo de açúcar não absorvido pelo trato digestivo. Ao contrário da batata doce e da inglesa, a batata yacon não deve ser frita, nem cozida. Ela é consumida crua, como uma fruta, ou na forma de suco. A batata yacon costuma ser plantada em terra fofa e em altitudes elevadas. Sua raiz necessita de muita água.

Embora em escala bem menor que as batatas, na América do Sul as folhas de yacon são popularmente consumidas na forma de infusão para tratamento de diabetes, sendo que um pesquisador argentino revelou sua ação hipoglicemiante em ratos [2] . Entretanto, as folhas não possuem futanos, substâncias típicas de partes inferiores de plantas, mas sim diversos diterpenóides [3] e lactonas sesquiterpênicas [4] . As lactonas sesquiterpênicas são bastante conhecidas por seu largo espectro de ações biológicas e por sua ação tóxica através de consumo oral[5] . Embora algumas destas lactonas das folhas do yacon apresentem ação anti-inflamatória in vitro [6] , estudos in vivo ainda são necessários. Entretanto, estudo recente [7] revela que há fortes evidências de que tais substâncias são as que mais contribuem para provocar os danos renais observados após o consumo oral do chá das folhas desta planta em animais por um período prolongado. Em suma, o uso oral das folhas do yacon não deve ser estimulado.

Referências

  1. - grin.gov/cgi-bin/npgs/html/taxon.pl?402296
  2. Aybar, M.J.; Riera, A.N.S.; Grau, A.; Sánchez, S.S. Hypoglycemic effect of the water extract of Smallanthus sonchifolius (yacon) leaves in normal and diabetic rats. Journal of Ethnopharmacology 74: 125-132, 2001. doi:10.1016/S0378-8741(00)00351-2
  3. Kakuta, H.; Seki, T.; Hashidoko, Y; Mizutani, J. Ent-kaurenic acid and its related compounds from glandular trichome exudate and leaf extracts of Polymnia sonchifolia. Biosci. Biotechnol. Biochem. 56:1562-1564, 1992. doi:10.1271/bbb.56.1562
  4. Inoue, A.; Tamogami, S.; Kato, H. Antifungal melampolides from leaf extracts of Smallanthus sonchifolius. Phytochemistry 30: 845-848, 1995. doi:10.1016/0031-9422(95)00023-Z.
  5. Schmidt, T. Toxic activities of sesquiterpene lactones: structural and biochemical aspects. Curr. Org. Chem. 3: 577-608, 1999.
  6. Schorr, K.; Mefort, I.; Da Costa, F.B. A novel dimeric melampolide and further terpenoids from Smallanthus sonchifolius (Asteraceae) and the inhibition of the transcription factor NF-κB. Natural Product Communications 2: 367-374, 2007.
  7. Oliveira, R.B.; Chagas-Paula, D.A.; Rocha, B.A.; Franco, J.J.; Gobbo-Neto, L.; Uyemura, S.A.; Santos, W.F.; Da Costa, F.B. Renal toxicity caused by oral use of medicinal plants: the yacon example. Journal of Ethnopharmacology 133: 434-441, 2011. doi:10.1016/j.jep.2010.10.019

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre asteráceas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.