Yothu Yindi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Yothu Yindi
Informação geral
Origem Yolngu, Território do Norte
País  Austrália
Gênero(s) Rock alternativo
World music
Música australiana indígena
Período em atividade 1986 - atualmente
Página oficial Site Oficial
Integrantes Mandawuy Yunupingu
Stuart Kellaway
Ben Hakalitz
Cal Williams
Gapanbulu Yunupingu
Ex-integrantes Andrew Bellety
Hughie Benjamin
Jodie Cockatoo Creed
Sophie Garrkali
Natalie Gillespie
Julie Gungunbuy
Banula Marika
Bunimburr Marika
Witiyana Marika
Milkayngu Mununggurr
Tom Neil
Baruka Tau-Matagu
Bart Willoughby
Galarrwuy Yunupingu
Gavin Makuma Yunupingu
Geoffrey Gurrumul Yunupingu
Mangatjay Yunupingu
Narripapa Nicky

Yothu Yindi[1] , é uma banda formada em 1986, utilizou na formação do seu nome um termo do povo aborígine Australiano Yolngu que significa "filho e mãe", essa expressão serve para descrever as relações entre os clãs aborígines da região australiana de Arnhem, de onde vem o grupo liderado pelo vocalista Mandawuy Yunupingu.

Os membros da tribo Yolngu vivem no nordeste de Arnhem Land[2] , no território do Norte. Alguns deles vivem em Yirrkala e outros vivem em agrupamentos familiares nas matas da região, são os "Homelands Centres"[3] , movimento de retorno dos nativos às matas.

Com exceção do baixista Stuart Kellaway, que não é aborígine, os integrantes da banda pertencem basicamente aos clãs Gumatj e Rirratjingu que possuem fortes tradições culturais, religiosas e artísticas[4] , devido principalmente ao tardio contato com os europeus (chamado pelos aborígines de "balandas"), ocorrido na década de 30 do século passado.

Começaram a se destacar em 1988, quando participaram de vários shows de protesto durante o bicentenário da Austrália, já que como aborígines, não tinham nada a comemorar devido as varias mazelas que seu povo enfrentava como poluição, roubo de terras e o fim das florestas e das línguas nativas. No mesmo ano partiram para uma turnê por 32 cidade norte-americanas, abrindo para a banda Midnight Oil. Na volta gravaram "Homeland Movement", seu primeiro disco, que possui uma das faixas com o mesmo título do álbum onde se fala sobre o movimento de retorno dos nativos australianos às matas.

O sucesso veio com o segundo disco, "Tribal Voice" que faz uma mescla perfeita de ritmos tribais aborígines e ritmos pops, como rock e reggae. Esse trabalho foi considerado o melhor disco indígena de 1992 e "Treaty", uma de suas faixas, a melhor canção do ano, entre outros prêmios.

Um yidaki ou didgeridoo.

O grupo combina rock e outros ritmos ocidentais contemporâneos e canções do seu repertório tribal. Assim, é possível ouvir nas suas músicas instrumentos aborígines como o percussivo "bilma", composto por pedaços de madeira batidos um no outro, e o "yidaki", longo cilindro de sopro, conhecido também como "didgeridoo".

Estiveram no Brasil em 1997, ocasião que realizaram shows em Porto Alegre, Curitiba e São Paulo. [5]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • (1988) Homeland Movement
  • (1991) Tribal Voice
  • (1993) Freedom
  • (1996) Birrkuda
  • (1998) One Blood
  • (2000) Garma

Referências

Flag of Australia.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical da Austrália, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.