Yu-Gi-Oh!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Yugioh)
Ir para: navegação, pesquisa
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.
Yu-Gi-Oh!
遊☆戯☆王
(Yū☆gi☆oh)
Capa do primeiro volume de Yu-Gi-Oh! publicado pela Shueisha.
Gênero Aventura, suspense, fantasia
Mangá
Yu-Gi-Oh!
Autor Kazuki Takahashi [1] [2]
Editora(s) Shueisha [2]
Editora(s)
lusófonas(s)
Brasil JBC
Revista Weekly Shonen Jump [2]
Data de publicação 30 de setembro de 1996 [1]  – 8 de março de 2004 [2]
Volumes 38
Anime
Yu-Gi-Oh!
Direção Hiroyuki Kakudou
Estúdio Toei Animation
Exibição original 4 de abril – 10 de outubro de 1998
Emissoras de TV TV Asahi
Nº de episódios 27
Filme
Yu-Gi-Oh!
Lançamento 6 de março de 1999
Cor Colorido
Duração 30 min.
Diretor Hatsuki Tsuji
Estúdio Toei Animation
Anime
Yu-Gi-Oh! Duel Monsters
Direção Kunihisa Sugishima
Estúdio Nihon Ad Systems
Studio Gallop
Exibição original 18 de abril de 2000 – 29 de setembro de 2004
Emissoras de TV TV Tokyo
Emissoras lusófonas Brasil Rede Globo
Brasil Nickelodeon Brasil
Portugal SIC
Nº de episódios 224 (Lista de Episódios)
Filme
Yu-Gi-Oh! The Movie: Pyramid of Light
Lançamento 13 de agosto de 2004 (Estados Unidos)
3 de novembro de 2004 (Japão)
Cor Colorido
Duração 133 min.
Diretor Hatsuki Tsuji
Estúdio 4Kids Entertainment
Nihon Ad Systems
Studio Gallop
Mangá
Yu-Gi-Oh! R
Autor Akira Ito
Kazuki Takahashi
Editora(s) Shueisha
Editora(s)
lusófonas(s)
Brasil JBC
Revista Weekly Shonen Jump
Data de publicação 2006 – 2008
Volumes 5
Outros animes
Yu-Gi-Oh! GX
Yu-Gi-Oh! 5D's
Yu-Gi-Oh! Zexal
Yu-Gi-Oh! Arc-V
Projeto Animangá  · Portal Animangá

Yu-Gi-Oh! (遊☆戯☆王, Yū☆gi☆ō?, rei dos jogos) é uma série de mangá sobre jogo escrita e ilustrada por Kazuki Takahashi. A série foi originalmente publicada pela editora Shueisha na revista Weekly Shōnen Jump entre 1996 e 2004.[3] [4] A trama segue a história de um menino chamado Yugi Muto, que remonta o antigo Enigma do Milênio, e desperta um espiríto dentro de seu corpo com a personalidade de um jogador e que resolve seus conflitos usando vários jogos.

Duas adaptações em anime foram produzidas: uma pela Toei Animation com o mesmo nome, que foi ao ar de 04 de abril de 1998 a 10 de outubro de 1998, com 27 episódios; e outra produzida pela Nihon Ad Systems e animada pelo Studio Gallop intitulada Yu-Gi-Oh! Duel Monsters, que foi ao ar entre abril de 2000 e setembro de 2004, com 224 episódios. O segundo anime expandiu uma franquia que inclui vários animes spin-offs, Trading Card Game e diversos vídeo games.

A maioria das encarnações da franquia envolvem o jogo de cartas fictício chamado Duel Monsters (Monstros de Duelo) onde cada jogador usa cartas para um "duelo" entre si, em uma batalha simulada de duelo de "monstros". O Yu-Gi-Oh! Trading Card Game é a contraparte do mundo real para este jogo ficcional em que é livremente baseado.

No Brasil, o mangá de Yu-Gi-Oh! foi publicado pela editora JBC entre 2006 e 2010.

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Yu-Gi-Oh! narra a história de Yugi Muto, um garoto tímido que ama todos os tipos de jogos. Ele ganha peças fragmentadas de um antigo artefato egípcio, o Enigma do Milênio Millennium Puzzle (千年パズル, Sennen Pazuru?), por seu avô Solomon Muto. Ao remontar o quebra-cabeça, ele é possuído por uma outra personalidade que mais tarde é revelado ser o espírito de um faraó de 5.000 (3.000, na versão original) anos de idade, que perdeu sua memória. Conforme a história avança, os dois (juntamente com os amigos de Yugi), tentam encontrar o segredo das memórias perdidas do faraó e seu nome com o jogo Duel Monsters virar um cenário prevalente no enredo. Os primeiros capítulos apresentam uma variedade de jogos diferentes, mas a partir do arco "Reino dos Duelistas" o foco é deslocado para o Monstros de Duelo. Esse jogo é jogado com um sistema de imagem holográfica criado por Seto Kaiba (após sua primeira partida com Yugi).

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

No planejamento inicial de Yu-Gi-Oh!, seu criador, Kazuki Takahashi, pensava em criar um mangá de terror. [5] Apesar do resultado final sair um mangá sobre jogos, ficou claro que alguns elementos de terror influenciaram a história. Takahashi então decidiu usar "batalha" como seu tema principal. Uma vez que não tenha saído um mangá de "luta", ele achou difícil pensar em algo original. Então Takahashi chegou a decisão de criar um mangá de luta, onde o protagonista não atinge ninguém, mas também luta com essa limitação. [6]

A princípio Yu-Gi-Oh! era para ser uma one-shot (apenas 1 capítulo) e tinha o nome de "Magic and Wizards", uma referência ao card game Magic: The Gathering. No começo era para ser experimental, mas o editor da revista Weekly Shonen Jump, da Shueisha, recebeu muitas cartas e e-mails dos fãs, que perguntavam sobre o "Magic and Wizards". Depois disso, Takahashi decidiu prorrogá-lo. [7]

Takahashi disse que a "mensagem positiva" para os leitores da série é que cada pessoa tem uma "forte parte oculta" (como "potencial humano") dentro de si mesmo, e quando se encontra dificuldades, a "parte oculta" pode surgir se acredita em si mesmo e em seus amigos. Ele acrescentou que este é "um tema bastante consistente." [8]

Mangá[editar | editar código-fonte]

O mangá original de Yu-Gi-Oh! foi originalmente publicado na Weekly Shōnen Jump entre 30 de setembro de 1996 e 8 de março de 2004 e, posteriormente, compilado em 38 tankōbon. [3] Ao contrário da maioria das outras mídias da franquia Yu-Gi-Oh!, o mangá apresenta uma variedade de jogos diferentes. A trama começa bastante episódica e os primeiros sete volumes inclui apenas três casos de "Magia e Magos". No capítulo sexagésimo, o arco "Reino dos Duelistas" começa e casos de "Magia e Magos" se torna bastante comum, e depois do arco DDD, ele reaparece de novo e se torna parte de um importante ponto da trama durante o arco "Batalha das Cidades". O último arco do mangá centra-se em uma mesa de jogo de role-playing que replica memórias perdidas do Faraó, em que o sistema de batalha é baseado em um antigo jogo das sombras jogado em seu reino. Os editores do mangá eram Yoshihisa Heishi e Hisao Shimada. Kazuki Takahashi credita Toshimasa Takahashi na coluna "Agradecimentos Especiais". [9] A versão em Inglês do mangá foi publicada pela Viz Media. [10]

O mangá foi licenciado no Brasil pela editora nipo-brasileira JBC. Seu pré-lançamento aconteceu no dia 13 de julho de 2006 durante o festival Anime Friends em São Paulo, enquanto o lançamento nas bancas foi no dia 25 de julho. [11]

Yu-Gi-Oh! R[editar | editar código-fonte]

Um mangá spin-off chamado Yu-Gi-Oh! R foi ilustrado por Akira Ito, sob a supervisão de Takahashi. A história tem lugar no universo do mangá original, entre os arcos " Batalha as Cidades" e "Mundo do Milênio", onde Yugi e seus amigos devem parar um homem chamado Yako Tenma que planeja usar o corpo de Anzu Mazaki para reviver o falecido Pegasus. Ele foi publicado entre 21 de abril de 2004 e 21 de dezembro de 2007 na V-Jump e agrupado em cinco tankōbon.[12] [13]

Animes[editar | editar código-fonte]

Yu-Gi-Oh![editar | editar código-fonte]

Produzido pela Toei Animation, é um anime de 27 episódios baseado nos volumes de 1 a 7 do mangá original Yu-Gi-Oh! , que não focaliza muito no Magic & Wizards. Não está conectado com Yu-Gi-Oh! Duel Monsters, mas é referido frequentemente como a "primeira série" para distinguir da série seguinte. A Primeira fase retrata mais o lado sofrido de Yugi, onde não tem amigos e leva uma vida bastante monótona e sólitaria até encontrar e concluir o Enigma do Milênio (Seenem Puzzle). Exibido pela primeira vez pela TV Asahi no dia 4 de Abril de 1998.

Yu-Gi-Oh! Duel Monsters[editar | editar código-fonte]

Conhecido simplesmente como "Yu-Gi-Oh!", Yu-Gi-Oh! Duel Monsters (遊戯王デュエルモンスターズ) é a série que introduziu a franquia para o Ocidente. Produzido pela Nihon Ad Systems, foi exibido pela primeira vez na TV Tokyo no dia 8 de Abril de 2000, e depois traduzido para mais de 20 idiomas e exibido em mais de 60 países. Baseado principalmente no mangá original Yu-Gi-Oh!, a partir do volume 8, a série terminou com 224 episódios no Japão em 29 de setembro de 2004.

Spin-offs[editar | editar código-fonte]

O sucesso de Yu-Gi-Oh! Duel Monsters levou a criação de vários spin-offs. Esses animes não se tratam mais das aventuras de Yugi e seus amigos - cada um apresenta um novo grupo de personagens.

Yu-Gi-Oh! Duel Monsters GX[editar | editar código-fonte]

Yu-Gi-Oh! Duel Monsters GX (遊戯王デュエルモンスターズGX?), conhecido como "Yu-Gi-Oh! GX", é um anime spin-off de Yu-Gi-Oh!, com um novo protagonista, Judai Yuki (renomeado para Jaden Yuki nos EUA), e uma nova história que não foi baseado no mangá. Também produzido pela NAS, foi exibido pela primeira vez na TV Tokyo no dia 6 de Outubro de 2004. Yugi fez um aparição no primeiro episódio. O "GX" no título significa "Generation Next" (Geração Seguinte). A série focaliza a vida em uma academia de duelistas, Duel Academy.

Yu-Gi-Oh! Capsule Monsters[editar | editar código-fonte]

Yu-Gi-Oh! Capsule Monsters (遊戯王カプセルモンスターズ?) é uma série pequena de 12 episódios, lançada no Japão no dia 14 de Novembro. É parecida com Yu-Gi-Oh! The Movie - Pyramid of Light (Yu-Gi-Oh! O Filme - A Piramide de Luz). Encaixa-se antes do fim de Yu-Gi-Oh! Duel Monsters. Capsule Monsters envolve Yugi, Joey, Téa , Tristan, e o avô de Yugi Solomon dentro de um mundo onde Monstros de Duelo são reais. Eles encontram capsulas de monstros que eles podem usar para invocar monstros.

Yu-Gi-Oh! 5D's[editar | editar código-fonte]

Yu-Gi-Oh 5D's, o terceiro anime oficialmente, lançado no Japão no dia 6 de Abril de 2008. Em um futuro distante, o enredo foca-se no jovem Yusei Fudou, cujo a personalidade, fria e calculista, reflete em sua fama como "gênio dos duelos". Uma das principais características desta série são os duelos, agora realizados em motocicletas. Yugioh 5D's tem o total de 154 episodios e um especial. Durante sua exibição que foi lançado o terceiro filme da serie.

Yu-Gi-Oh! Zexal[editar | editar código-fonte]

Yu-Gi-Oh! Zexal (em japonês: 遊☆戯☆王 ゼアル Yūgiō Zearu?) (pronuncia-se Ze-al) é um novo anime da fraquia Yu-Gi-Oh! também é um spin-off que está no ar da TV Tokyo em exibição, após o término da série anterior, Yu-Gi-Oh! 5D's. Ele foi revelado em 13 de dezembro de 2010, numa edição da revista V Jump.

Yu-Gi-Oh! Arc-V[editar | editar código-fonte]

Yu-Gi-Oh! ARC-V gira em torno de Yuya Sakaki, enquanto ele tenta escapar da dura realidade sorrindo. Mas um duelo leva-o a fazer uma determinação para enfrentar as dificuldades e ele vai ter o poder de infinitas possibilidades. O tema principal do show é "Dê um passo para a frente com coragem!" Yuya é um estudante de uma escola preparatória, aprender a se tornar um "Duelista de entretenimento", um tipo de duelista profissional. [2]


Filmes[editar | editar código-fonte]

Três filmes de animação baseado na franquia foram lançados. Em junho de 2014, 4K Media Inc. confirmou que um quarto filme está atualmente em produção. [14]

Yu-Gi-Oh! (1999)[editar | editar código-fonte]

Baseado na série de anime da Toei Animation, o filme tem duração de trinta minutos e gira em torno de um garoto chamado Shogo, que é alvo de Seto Kaiba após a obtenção de uma poderosa carta rara; o lendário "Dragão Negro de Olhos Vermelhos". Yugi tenta despertar a coragem de Shougo no duelo contra Kaiba, que planeja obter a carta rara de Shougo. O filme foi lançado nos cinemas japoneses em 06 de março de 1999 e, assim como o anime da Toei, não foi lançado fora do Japão. [15]

Yu-Gi-Oh! The Movie: Pyramid of Light (2004)[editar | editar código-fonte]

Yu-Gi-Oh! The Movie: Pyramid of Light, ou simplesmente Yu-Gi-Oh! The Movie, foi lançado na América do Norte no dia 13 de Agosto de 2004. O filme foi desenvolvido especificamente para o Ocidente pela 4Kids baseado no grande sucesso da franquia Yu-Gi-Oh! nos Estados Unidos. No filme, que acontece após o arco "Batalha das Cidades" do anime Yu-Gi-Oh! Duel Monsters, Yugi enfrenta Anubis, o deus egípcio dos mortos. O filme também foi exibido na TV Tokyo em 02 de janeiro de 2005. [16]

No Brasil, Yu Gi Oh! O Filme estreou no dia 3 de setembro de 2004, apenas três semanas após sua estreia nos EUA. [17] [16]

Filme do 10º aniversário (2010)[editar | editar código-fonte]

10th Anniversary Yu-Gi-Oh! Movie: Super Fusion! Bonds that Transcend Time é um filme em 3D lançado em 23 de janeiro de 2010 no Japão. O filme foi lançado na América do Norte pela 4Kids em 26 de fevereiro de 2011 sob o título Yu-Gi-Oh!3D Bonds Beyond Time. [18] O filme foi produzido em comemoração ao décimo aniversário do anime Yu-Gi-Oh! Duel Monsters e apresenta um enredo original que reune os personagens principais das três primeiras series: Yugi Muto de Duel Monsters, Jaden Yuki de Yu-Gi-Oh! GX e Yusei Fudo de Yu-Gi-Oh! 5D's, lutando contra um novo inimigo chamado Paradox, em uma batalha que vai decidir o passado, presente e futuro. [19]

Jogos originais[editar | editar código-fonte]

Vários jogos fictícios no anime e mangá de Yu-Gi-Oh! foram adaptados em cartas, tabuleiros e video games.

Jogo de Cartas[editar | editar código-fonte]

A série de anime e mangá Yu-Gi-Oh! introduz o jogo de cartas colecionáveis original criado por Kazuki Takahashi. O jogo começou a ser produzido em 2002, e hoje é jogado no mundo inteiro. O jogo possui algumas diferenças quanto ao fictício, pois este servia para se adequar ao enredo. Takahashi começou a fazer as cartas em 1996. Em agosto de 2008, a TV Tokyo relatou que o jogo de cartas da série já vendeu mais de 18.000 milhões dólares em todo o mundo. [20] Em 9 de junho de 2009, em seu aniversário de 10 anos, foi adicionado ao Guinness World Records como o jogo de cartas mais bem sucedido, tendo vendido mais de 22 bilhões e meio de cartas ao redor do mundo desde o início de sua fabricação. [21] Em 31 de março de 2011, a Konami já vendeu mais de 25 milhões de cartões em todo o mundo desde 1999. [22]

As cartas.
A esfera que representa o nível do monstro.

O jogo de cartas - cujo nome original é Yu-Gi-Oh! Trading Card Game (遊☆戯☆王 オフィシャルカードゲーム em japonês, Yū☆Gi☆Ō em rōmaji turadingu Kādo Gēmu, abreviado TCG) - é baseado em invocação de monstros e ativação de magias e armadilhas num duelo entre 2 oponentes, cada um possuindo 8000 LPs (Life Points, ou Pontos de Vida) e usando Decks (baralhos) de 40 a 60 cartas.

Vence quem reduzir os pontos e vida do oponente a zero, [23] ou quem não tiver mais cartas para puxar. [24]

  • Tradicional: Neste formato de duelo, quase todas as cartas existentes desde a primeira coleção (Legend of Blue-Eyes Dragon) até a mais recente são permitidas para jogar - exceto cartas "banidas" conforme lista semestral publicada pela Konami. Normalmente, pessoas que jogam neste formato usam decks de First Turn Kill (onde não há chance de o oponente jogar se a estratégia do Deck tiver sucesso), One Turn Kill (onde o oponente tem seus pontos de vida reduzidos a 0 num mesmo turno) e decks com cartas limitadas e restritas. [25]
  • Avançado: Neste formato, mais largamente utilizado nos torneios, há maior limitação das cartas permitidas para uso (algumas cartas são limitadas a 2 ou 1 por Deck). Por causa disto, aqui predominam os Decks baseados no controle da partida através da interrupção das investidas do oponente (ou "controle de campo") ou remoção de cartas. [26]

Os campeonatos mais conhecidos e movimentados são os "Shonen Jump Championships", [27] mas há outros tipos de campeonatos, como a "Pegasus League" (com regras próprias e variadas a cada torneio), "Sneak Preview" (torneios de Decks montados com a coleção mais recente) e "Dragon King" (com crianças até 12 anos).

Outros jogos[editar | editar código-fonte]

Vários outros jogos foram adaptados do mangá original:

  • Capsule Monster Chess (Capmon) — Jogo de miniaturas colecionáveis. [28]
  • Monster World — Um jogo de xadrez RPG. [29]
  • Dungeon Dice Monsters (DDM), conhecido no mangá como Dragons Dice & Dungeons (DDD) — Um jogo de tabuleiro cujo os quadrados são criados com faces de dados D6. Foi lançado como um jogo de cartas real, mas o jogo não é popular e novas figuras não são mais lançadas. [30]

Livros relacionados[editar | editar código-fonte]

Vários livros (não incluindo mangá) baseados no anime e mangá foram lançados dentro e fora do Japão:

  • The Theatrical & TV Anime Yu-Gi-Oh! Super Complete Book (劇場&TVアニメ『遊☆戯☆王』スーパー・コンプリートブック Gekijō & TV Anime Yūgiō Sūpā Konpurītobukku?): Foi lançado em maio de 1999 após o lançamento do filme de Yu-Gi-Oh! da Toei Animation no início daquele ano. O livro também inclui informações dos episódios e imagens sobre o primeiro anime de Yu-Gi-Oh!, algumas fotos com o manga original com uma seção que abrange a fabricação de certos monstros, e entrevistas a respeito do primeiro filme. Ele também possui uma versão film comic e é o único trabalho suplementar lançado para a versão da Toei de Yu-Gi-Oh!. [31]
  • Yu-Gi-Oh (遊☆戯☆王 Yū☆gi☆ō): Este é uma novelização dos dois primeiros arcos de história do mangá. O romance foi escrito por Katsuhiko Chiba e é divido em quatro partes. A quarta parte é uma história original, ocorrendo apenas no livro. Foi publicado no Japão pela Shueisha em 3 de setembro de 1999.
  • Yu-Gi-Oh! Character Guide Book - The Gospel of Truth (遊戯王キャラクターズガイドブック―真理の福音― Yūgiō Kyarakutāzu Gaido Bukku Shinri no Fukuin): Esse livro é um guia de personagens do mangá. Escrito pelo próprio Kazuki Takahashi, o livro contém os perfis de personagens, incluindo informações canônica, que nunca foram vistas em outras mídias da série, incluindo datas de nascimento, altura, peso, tipo de sangue e comida favorita. Foi publicado no Japão em 1 de novembro de 2002 pela Shueisha sob sua marca Jump Comics[32] e na França em 12 de dezembro de 2006 pela editora Kana. [33]
  • Duel Art (デ ュ エ ル ア ー ト Dyueruāto?): É um livro de arte ilustrado por Kazuki Takahashi. O livro foi lançado em 16 de dezembro de 2011 e contém várias ilustrações da série Yu-Gi-Oh feitas para o lançamento em bunkōban do mangá. [34]
  • The Yu-Gi-Oh! 10th Anniversary Animation Book (遊☆戯☆王 テンス アニバーサリー アニメーション ブック Yūgiō! Tensu Anivāsarī Animēshon Bukku?): É um livro lançado para comemorar o décimo aniversário da adaptação em anime da NAS (não do mangá), lançado em 21 de janeiro de 2010. O livro apresenta cenas do filme de crossover, uma revisão rápida dos três primeiros animes da série (Yu-Gi-Oh!, Yu-Gi-Oh! GX e Yu-Gi-Oh! 5D's) perfis dos personagens, duelos e entrevistas com a equipe do filme. [35]

Jogos eletrônicos[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

John Jacala do Anime News Network analisou o mangá Yu-Gi-Oh! em 2003, como parte da revisão da Shonen Jump. Jakala disse que, enquanto a comercialização para Yu-Gi-Oh! Duel Monsters fez o anime aparecer "completamente desinteressante", o mangá "é inesperadamente sombrio e mal-humorado." Jakala acrescentou que em um momentoa série lhe "lembrou da obra de Neil Gaiman: Yugi se vê arrastado para um mundo mágico de antigas forças onde há regras definidas que devem ser obedecidas." Jakala concluiu que o fato de a série usar os jogos como instrumento de enredo "abre uma série de possibilidades de histórias" e que ele temia que a série tinha o potencial para "simplesmente transformar-se em um tie-in para o popular jogo de cartas". [36]

Jason Thompson, editor da versão em Inglês do mangá, classificou Yu-Gi-Oh! como o terceiro lugar de suas cinco séries favoritas que ele editou, afirmando que ele pensa que "a história é realmente muito sólida para um mangá shōnen" e que "você pode dizer que foi escrito por um homem mais velho por causa da obsessão com a morte, e o que pode vir após a morte, que domina o arco final de história", desfrutando de todo o RPG e a terminologia de jogos de cartas encontrada dentro da série. [37]

O mangá começou a conquistar mais popularidade entre as crianças japonesas com a série de anime, jogos de vídeo game e jogos de cartas. Por causa de seu "enredo sombrio e terríveis monstros", a série não era tão popular entre os pais japoneses, que acreditavam que Yu-Gi-Oh! significava mais para os adolescentes do que as crianças e jovens que compõem a audiência para franquias como Pokémon. [38]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b [1], acessado em 24 de outubro de 2010.
  2. a b c d tvsinopse.kinghost.net, acessado em 24 de outubro de 2010.
  3. a b http://yugioh.wikia.com/wiki/Yu-Gi-Oh!_ARC-Vtítulo=遊・戯・王 1|publicado=Shueisha|acessodata=1º de fevereiro de 2013|língua=japonês}}
  4. 遊・戯・王 38 (em japonês) Shueisha. Visitado em 1º de fevereiro de 2013.
  5. Yu-Gi-Oh! (Japonês) Volume 36 Prólogo.. 2004. Kazuki Takahashi
  6. Yu-Gi-Oh! Duelist Volume 9. Prólogo. Viz Media
  7. Entrevista com Kazuki Takahashi na revista Time For Kids; 8 de novembro de 2002.
  8. Shonen Jump. Volume 2, Edição 9. Setembro de 2004. VIZ Media. 8.
  9. Yu-Gi-Oh! Millennium World Volume 7. 218.
  10. Yu-Gi-Oh! (em inglês) Viz.com.
  11. Nagado, Alexandre. Yu-Gi-Oh nas bancas (em português) Omelete.
  12. 遊・戯・王R 1 (em japonês) Shueisha. Visitado em 1º de fevereiro de 2013.
  13. 遊・戯・王R 5 (em japonês) Shueisha. Visitado em 1º de fevereiro de 2013.
  14. New Yu-Gi-Oh! Film Now in Development in Japan Anime News Network (17 de junho de 2014).
  15. Yu-Gi-Oh! (movie 1999) (em inglês) Anime News Network.
  16. a b Yu-Gi-Oh!: The Movie (U.S.) (em inglês) Anime News Network.
  17. Borgo, Érico (31 de março de 2004). Filme de Yu-Gi-Oh! já tem data no Brasil (em português) Omelete.
  18. Yu-Gi-Oh! 3D's U.S. Theatrical Run Dated for February–March (em inglês) Anime News Network (22 de novembro de 2010).
  19. Toriko, Yu-Gi-Oh! 10th Special Anime Shorts Announced (em inglês) Anime News Network.
  20. 18.1 Billion 'Yu-Gi-Oh!' Cards (em inglês) ICv2 (14 de agosto de 2008).
  21. Konami Digital Entertainment Co., Ltd. (07 de agosto de 2009). Yu-Gi-Oh! Card Sales Set New World Record Konami.jp.
  22. Best-selling trading card game (em inglês) (31 de maio de 2011).
  23. Yu-Gi-Oh! Trading Card Game Beginner's Guide. Konami. p. 3.
  24. Yu-Gi-Oh! Trading Card Game Official Rulebook Version 8.0. [S.l.: s.n.].
  25. Official YuGiOH: Traditional Format – Limited Lists (em inglês) Yugioh-card.com.
  26. Official YuGiOH U.S. Site – "Yugioh Forbidden/Limited Cards: Advanced Format – Limited and Forbidden Lists" (em inglês) Yugioh-card.com.
  27. CARDS: YU-GI-OH! 100th YCS! (em inglês) Weekly Shonen Jump.
  28. Capsule Monster Coliseum
  29. Monster Capsule GB
  30. Dungeon Dice Monsters
  31. 劇場&TVアニメ『遊☆戯☆王』スーパー・コンプリートブック コミック (em japonês) Amazon.jp..
  32. "遊・戯・王 キャラクターズガイド ―真理の福音― (ジャンプコミックス) [Yu-Gi-Oh! Character Guidebook: The Gospel of Truth (Jump Comics)"] (em japonês) Amazon.co.jp..
  33. "Yu-Gi-Oh - Le livre de la vérité [Yu-Gi-Oh - The Book of Truth"] (em francês) Amazon.co.fr..
  34. Título não preenchido, favor adicionar (em japônes) Shueisha.
  35. 遊・戯・王 10th Anniversary Animation Book (em japonês) Shueisha.
  36. Jakala, John (2 de janeiro de 2003). Shonen Jump Volume 1 Review (em inglês) Anime News Network.
  37. To All the Manga I've Edited Before (em inglês) Comixology (22 de maio de 2008).
  38. Time Magazine, Vol.157 No.22. Junho de 2001.