Zé Leonel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Leonel Perfeito
Informação geral
Nome completo José Leonel dos Santos Pinto Perfeito
Nascimento 1955
Local de nascimento Póvoa de Santa Iria
 Portugal
Data de morte 21 de Abril de 2011 (56 anos)
Local de morte Póvoa de Santa Iria
Nacionalidade Portugal português
Gênero(s) Rock, Punk
Instrumento(s) vocal
Período em atividade 1978–2011
Página oficial www.boomerangue.blogspot.com

José Leonel dos Santos Pinto Perfeito mais conhecido por Zé Leonel[1] , (Póvoa de Santa Iria, 1955) — (Póvoa de Santa Iria, 21 de abril de 2011) foi um músico português, cantor, compositor, e um dos fundadores dos Xutos & Pontapés. Além dos Xutos, esteve na génese dos Peste & Sida, influenciou os Heróis do Mar e fundou os Ex Votos, que conheceram vários sucessos alternativos, como é caso do "Subtilezas Porno-Populares", era também mentor do projecto Zé Leonel + IVA. Zé Leonel foi talvez o primeiro punk português a sério, no sentido de que achava que podia "abanar o sistema" através da música, como fizeram os Sex Pistols ou os Clash.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Zé Leonel foi um dos fundadores dos Xutos & Pontapés em 1978, na onda do punk rock português, como vocalista, tendo permanecido no grupo até ao começo de 1981. Neste grupo foi o responsável, por exemplo, da letra de “Sémen”, inspirada pelo nascimento da primeira filha.

Em 1989 fundou os Ex-Votos com quem editou álbuns como “Cantigas do bloqueio”, produzido por Tim, dos Xutos & Pontapés, e “Benditos sejam”. “Subtilezas porno-populares”, “Texas Kid”, “Se o Bordalo fosse russo” e “Canção do ladrão” são alguns temas mais conhecidos dos Ex-Votos. Em 2003 o grupo fez uma pausa, tendo retomado a carreira em Novembro de 2009.

Último Concerto[editar | editar código-fonte]

Zé Leonel deu o último concerto a 13 de Abril de 2011, com os Ex-Votos e Amigos, poucas semanas antes da sua morte, no Centro Cultural da Malaposta, em Odivelas, no qual participou Kalú, baterista dos Xutos & Pontapés. O vocalista não deixou de dar voz às canções da banda, apesar do visível estado de saúde debilitado que o obrigou a subir ao palco numa cadeira de rodas.

Morte[editar | editar código-fonte]

Zé Leonel morreu vítima de cancro no fígado aos 50 anos no dia 21 de Abril de 2011 em casa pelas 04:30h da madrugada, e até ao fim usou uma crista, como um verdadeiro punk.

"Fui acordado pela campainha. Eram 2 jovens senhoras, assistente social e enfermeira, enviadas pelo Centro de Saúde para avaliar a minha situação e tentarem convencer-me a ingressar numa dessas clínicas residenciais, onde as pessoas morrem com mais nível", escreveu Zé Leonel, dia 16, no seu blogue pessoal (www.boomerangue.blogspot.com).

Referências

  1. Certidão de lista de associadas da Audiogest (pdf) IGAC/Ministério da Cultura (2007-07-25). Visitado em 9 de Janeiro de 2014. Cópia arquivada em 24 de Dezembro de 2013.