Zdravljica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Zdravljica
"Um brinde"
Original de Zdravljica, no alfabeto bohorič (1844)
Hino de  Eslovênia
Letra France Prešeren, 1844
Composição Stanko Premrl, 1905
Adotado 1989
Zdravljica: o texto censurado do manuscrito de Prešeren para publicação na obra Poezije (Poesia) de 1846. Foi publicado na íntegra com ligeiras variações em 1848.

Zdravljica ("Um brinde", em esloveno) é um poema de France Prešeren, escrito em 1844. A sétima estrofe deste poema é, desde 27 de Setembro de 1989, o hino nacional da Eslovénia.

A mais famosa estrofe é a sétima, para a qual Stanko Premrl escreveu uma composição coral com o mesmo nome. Só o texto da sétima estrofe é o texto do hino nacional esloveno. A poesia é um carmen figuratum.

Letra[editar | editar código-fonte]

Prijatlji! obrodile, Amigos! As vinhas
so trte vince nam sladkó, nos frutificaram o doce vinho,
ki nam oživlja žile, que nos reaviva as veias
srce razjásni in oko, e nos limpa o coração e o olho
ki utopi e apaga
vse skrbi, todas as preocupações
v potrtih prsih up budi! renovando a esperança no peito exausto!
 
Komú narpred veselo Para quem cantaremos primeiro,
zdravljico, bratje! čmo zapét'? Irmãos! Este feliz brinde?
Bog našo nam deželo, Deus proteja o nosso país,
Bog živi ves slovenski svet, e todo o mundo esloveno,
brate vse, todos os irmãos,
kar nas je sangue e nome,
sinov sloveče matere! os filhos da gloriosa mãe!
 
V sovražnike 'z oblakov Que das nuvens um raio golpeie
rodú naj naš'ga trešči gróm, os inimigos de nossa estirpe;
prost, ko je bil očakov, agora, como o era a de nossos pais,
naprej naj bo Slovencov dom; seja livre a casa dos eslovenos;
naj zdrobé do passado a diáspora,
njih roké as correntes
si spone, ki jim še težé! que lhes prenderam, suas mãos esmagadas!
 
Edinost, sreča, sprava Unidade, fortuna, paz
k nam naj nazaj se vrnejo; voltem para nós;
otrók, kar ima Slava, e todos os filhos do mundo eslavo,
vsi naj si v róke sežejo, dêem-se as mãos,
de oblast para que a autoridade
in z njo čast, e a honra
ko préd, spet naša bode last! voltem às nossas mãos!
 
Bog žívi vas Slovenke, Deus vos proteja, eslovenos,
prelepe, žlahtne rožice; flores nobres e estupendas;
ni take je mladenke, não há uma garota à altura
ko naše je krvi dekle; daquelas do nosso sangue;
naj sinóv que os filhos
zarod nov da nova geração
iz vas bo strah sovražnikov! façam tremer os inimigos!
 
Mladenči, zdaj se pije Rapazes, esperança nossa,
zdravljica vaša, vi naš up; este brinde é para vós;
ljubezni domačije Que ninguém vos sufoque
noben naj vam ne usmŕti strup; o amor pela pátria;
ker po nas porque por nós
bode vas e por vós
jo sŕčno bránit klical čas! chegou o momento de defendê-la com ardor!
 
Živé naj vsi naródi, Vivam todos os povos
ki hrepené dočakat dan, que anseiam pelo dia
da, koder sonce hodi, em que a discórdia será erradicada do mundo
prepir iz svéta bo pregnan, e em que cada um de nossos compatriotas,
da rojak será livre,
prost bo vsak, e em que o vizinho
ne vrag, le sosed bo mejak! não um diabo, mas um amigo será!
 
Nazadnje še, prijatlji, Enfim, amigos,
kozarce zase vzdignimo, alcemos os copos para nós mesmos,
ki smo zato se zbrat'li, para nós que estamos irmanados,
ker dobro v srcu mislimo; porque temos o coração cheio de bondade;
dókaj dni que vivam muito
naj živí nunca desapareçam
vsak, kar nas dobrih je ljudi! todos os homens bons!

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]