Zelve

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Zelve-01-superchango.jpg
Zelve-10-superchango.jpg
Zelve Cappadocia.JPG
Mapa da Capadócia com os principais pontos turísticos em destaque.

Zelve (ou Eski Zelve, "Velha Zelve") é um conjunto de três vales da região histórica e turística da Capadócia. A área faz parte do distrito de Avanos e da província de Nevşehir e situa-se nas imediações da aldeia de Aktepe (ou Yeni Zelve, "Nova Zelve"), cerca de 5 km a sul de Avanos, a 3 km de Cavuşin e a 1 km de Paşabağları.

A área é famosa por ter sido um centro monástico e pela sua beleza natural, nomeadamente as formações geológicas peculiares características da Capadócia, como as chaminés de fada, cuja concentração é aqui maior do que em qualquer outro local.[1]

Só há uma entrada para os três vales, o que faz da área um recinto natural, o qual foi constituído no "Museu ao Ar Livre de Zelve" em 1967. As rochas de Zelve são mais avermelhadas do que no resto da Capadócia. Essa ocorrência e as formas caprichosas das rochas empresta um ar marciano à paisagem local, algo mais evidente num dos vales que é praticamente desprovido de vegetação.[nt 1]

História[editar | editar código-fonte]

Não se sabe ao certo quando as populações humanas começaram a viver nos abrigos escavados na rocha, um hábito também comum em áreas vizinhas como Uçhisar, Göreme e Cavuşin, que em Zelve durou até 1952, quando as populações foram realojadas para a nova aldeia de Yeni Zelve (Nova Zelve), atualmente chamada Aktepe, a 2 km de distância, por haver o risco de derrocadas após um terramoto.[nt 2] [2] Devido a esse risco, é frequente que algumas partes de Zelve estejam interditas aos visitantes.[nt 1]

Supõe-se que Zelve já seria habitada no tempo dos romanos. Certamente que o era durante o período bizantino e foi sucessivamente ocupada por seljúcidas, gregos e otomanos. Até 1923, a população era mista de gregos cristãos e turcos muçulmanos.

Construções[editar | editar código-fonte]

Zelve-09-superchango.jpg
Zelve-11-superchango.jpg

Além das instalações religiosas, existem várias habitações e outras estruturas utilitárias, como estábulos e armazéns, pombais, um moinho de vento, uma pequena mesquita e um túnel[nt 3] , com cerca de 100 m de comprimento, que liga o vale da entrada, a sul, ao vale do meio.[nt 2]

A maior parte das habitações está interligada por uma rede de túneis e escadarias cavadas na rocha, que em certos casos são apenas simples cavidades ou protuberâncias em escarpas quase verticais. O acesso a muitas das cavernas requer boa forma física, devido à inclinação e à distância entre os apoios para os pés, e é desaconselhada a quem sofra de vertigens ou de claustrofobia.[nt 2] [2]

A única construção de alvenaria e tijolo encontrada nos três vales é a fachada e o minarete da mesquita, cuja nave é escavada na rocha, como as igrejas.[nt 2]

Complexo monástico[editar | editar código-fonte]

O complexo monástico, instalado em cavernas seminaturais e artificiais espalhadas pelas encostas rochosas dos três vales, é anterior ao período iconoclasta (séculos VIII e IX).[2] Zelve foi um importante centro religioso entre os séculos IX e XIII e aí funcionaram os primeiros seminários da Capadócia.[nt 3] Zelve é frequemente apontado como um dos vales monásticos de ocupação mais antiga e dos últimos a serem abandonados.[1]

Ao contrário do que é comum na Capadócia, as igrejas de Zelve não teem frescos, embora haja umas algumas (poucas) pinturas numa ou outra igreja do vale mais a norte.[2] A decoração das igrejas usa sobretudo motivos abstractos, muitas vezes aproveitando as formas da rocha.[nt 2] Supõe-se que isso se deverá ao facto dos frades de Zelve serem contra a representação de imagens (iconoclastas), provavelmente ainda antes dessas tendências se terem tornado norma.[nt 1] [2] Em muitas igrejas existem cruzes esculpidas, por vezes acompanhadas de outros símbolos.[nt 2]

As instalações comuns do mosteiro encontram-se no vale da entrada, a sul. Consistem numa série de salas escavadas na rocha, interligadas por corredores estreitos e sinuosos. Encontra-se numa parede rochosa a 10 m de altura, no lado do vale oposto à mesquita.

Igrejas[editar | editar código-fonte]

Interior de uma das igrejas.
  • Geyikli Kilise (igreja do veado) — Encontra-se num grande rochedo entre o primeiro e o segundo vale. O nome provém de uma imagem que supostamente representa um veado, embora mais provavelmente seja um cordeiro. Uma parte ruiu em 2002 e desde então que se encontra encerrada ao público.[nt 2]
  • Vaftızlı Kilise (igreja do batismo) — Situada no vale do meio, tem nichos com cruzes.[nt 2]
  • Üzümlü Kilise (igreja das parreiras) — É uma das únicas igrejas com pinturas em Zelve, as quais consistem em parreiras em tons de vermelho e verde[2] , numa Virgem com o Menino e os arcanjos Gabriel e Miguel. Encontra-se no terceiro vale, o mais a norte[nt 2]
  • Balikli Kilise (igreja do peixe) — É gémea da anterior e tem três absides e uma cruz em relevo no teto. O seu nome provém de um medalhão com uma cruz entre dois peixes que se encontra numa parede.[nt 2]
  • Direkli Kilise (igreja das colunas) — Outra igreja do vale mais a norte.

Notas

  1. a b c Artigo «Zelve» na Wikipédia em espanhol (acessado nesta versão).
  2. a b c d e f g h i j Artigo «Zelve» na Wikipédia em alemão (acessado nesta versão).
  3. a b Artigo «Zelve Monastery» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).

Referências

  1. a b Brosnahan, Tom. Zelve Open Air Museum, Cappadocia (em inglês) www.turkeytravelplanner.com. Turkey Travel Planner. Página visitada em 2010-07-17.
  2. a b c d e f Ayliffe, Rosie; Dubi, Marc; Gawthrop, John; Richardson, Terry. The Rough Guide to Turkey (em inglês). 5 ed. [S.l.]: Rough Guides, Ltd, 2003. 654 pp. ISBN 1-84353-071-6

Não usada diretamente, mas referida no artigo «Zelve» na Wikipédia em alemão (acessado nesta versão):

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Zelve