Zonas Azuis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Zonas Azuis são locais no mundo onde as pessoas são mais longevas, ultrapassando a marca de 100 anos de idade.[1] Tais regiões foram identificadas por cientistas e demógrafos, que constataram nos locais características e práticas específicas que resultam em casos de alta incidência de longevidade. É provável que o nome tenha sido empregado pela primeira vez em um artigo científico por uma equipe de demógrafos que pesquisavam os centenários de Sardenha em 2004.[2]

Zonas[editar | editar código-fonte]

O explorador Dan Buettner identificou cinco Zonas Azuis em suas pesquisas no projeto Quest Network, Inc.:[1] [3]

  • Sardenha, Itália: uma equipe de demógrafos encontrou um local de alta incidência de longevidade em uma determinada montanha, onde a maioria dos homens alcança a idade de 100 anos.
  • Ilhas de Okinawa, Japão: outra equipe examinou um grupo que está entre os mais longevos da Terra.
  • Icária, Grécia: uma expedição em abril de 2009 na ilha identificou o local com a maior taxa de pessoas que alcançam os 90 anos no planeta — aproximadamente uma em cada três pessoas chegam a essa idade. Constatou-se também que os icarianos têm uma taxa 20% menor de incidência de câncer, 50% menor de doenças cardíacas e praticamente nulas de demência.[6]

Características[editar | editar código-fonte]

Os habitantes das Zonas Azuis compartilham estilos de vida em comum que contribuem para sua longevidade. Entre as características compartilhadas entre as Zonas Azuis de Okinawa, Sardenha e Loma Linda estão:[7]

  • Família — a família é colocada acima de tudo.
  • Não fumar — centenários tipicamente não fumam.
  • Dieta com base em plantas — a maioria dos alimentos consumidos é derivada de plantas.
  • Atividade física moderada e constante — as atividades físicas com moderação são parte do cotidiano.
  • Envolvimento social — pessoas de todas as faixas etárias são socialmente ativas e integradas a suas comunidades.
  • Legumes — o consumo de legumes é constante.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b "Livro revela por que pessoas vivem mais de um século nas 'Zonas Azuis'". Folha de S. Paulo, 10 de janeiro de 2010
  2. Poulain M.; Pes G.M., Grasland C., Carru C., Ferucci L., Baggio G., Franceschi C., Deiana L. (2004). "Identification of a Geographic Area Characterized by Extreme Longevity in the Sardinia Island: the AKEA study". Experimental Gerontology, 39 39 (9): 1423–1429. doi:10.1016/j.exger.2004.06.016. PMID 15489066.
  3. Buettner, Dan (21 de abril de 2009) [2008]. "Contents". The Blue Zones: Lessons for Living Longer From the People Who've Lived the Longest. Washington, D.C.: National Geographic. p. vii. ISBN 978-1426204005. OCLC 246886564
  4. Nicoya, Costa Rica BlueZones.com.
  5. Dan Buettner. "Report from the 'Blue Zone': Why Do People Live Long in Costa Rica?", ABC News, 2 de fevereiro de 2007.
  6. "The Island Where People Live Longer", NPR: Weekend Edition Saturday, 2 de maio de 2009
  7. Quest Network Blue Zones - Longevity Secrets: "Live Longer, Better: Longevity Secrets", Quest Network, 2006