Zoo humano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Exposição etnográfica" (Alemanha, 1928).

A expressão zoo humano descreve uma atitude cultural que prevaleceu nos impérios coloniais até a época da II Guerra Mundial. A expressão foi popularizada na França pela publicação em 2002 da obra Zoos humains, escrita por vários historiadores franceses especialistas no fenômeno colonial.

As exposições coloniais eram ocasiões onde o público da metrópole tinha contato com uma amostra dos vários povos colonizados postos em situações forçadas num ambiente reconstituído.

Recentemente, a expressão voltou à baila em novo contexto, visando "alertar o público sobre a importância de incluir o homem como parte da natureza".[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  • (Obra coletiva sob a direção de Nicolas Blancel, Pascal Blanchard, Gilles Boetsch, Éric Deroo e Sandrine Lemaire). Zoos humains (De la vénus hottentote aux reality shows). Paris: La Découverte, 2002. ISBN 2707136387

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.