Diferenças entre edições de "Hordéolo"

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
m (Foram revertidas as edições de 187.66.111.213 (usando Huggle) (3.1.22))
Etiqueta: Inserção de predefinição obsoleta
Linha 1: Linha 1:
{{Info/Patologia |
+
{{Info/Patologia
Nome = Hordéolo externo |
+
| Nome = Hordéolo
  +
| Sinónimos = Terçolho, terçó, terçogo, terçol<ref>{{Citar web |url=https://www.priberam.pt/dlpo/ter%C3%A7olho |título=Terçolho |publicado=Dicionário [[Priberam]] da língua portuguesa |acessodata=18 de janeiro de 2018}}</ref>
CID10 = {{CID10|H|00||h|00}} |
 
CID9 = {{CID9|373.11}} |
+
| Imagem = Stye02.jpg
CIDO = |
+
| Legenda = Terçolho externo da [[pálpebra]] superior
  +
| Especialidade = [[Oftalmologia]]
Imagem = Stye02.jpg|
 
  +
| Sintomas = Inchaço sensível na borda de uma pálpebra<ref name=Pub2016/>
Legenda = Olho afetado por um hordéolo, terçol ou viúva |
 
OMIM = |
+
| Complicações =
  +
| Início = Qualquer idade<ref name=Fer2016/>
OMIM_mult = |
 
  +
| Duração = Alguns dias ou semanas<ref name=Lind2017/>
MedlinePlus = 001009 |
 
  +
| Tipos =
eMedicineSubj = emerg |
 
  +
| Causas = Geralmente uma [[infecção bacteriana]] por ''[[Staphylococcus aureus]]''<ref name=Lind2017/>
eMedicineTopic = 755 |
 
DiseasesDB = 12583 |
+
| Riscos =
  +
| Diagnóstico =
  +
| Diferencial = [[Chalázio]]<ref name=NIH2010/>
  +
| Prevenção =
  +
| Tratamento = Compressas quentes, gotas [[antibiótico|antibióticas]]<ref name=AFP2015/><ref name=EM2013/>
  +
| Medicação =
  +
| Prognóstico =
 
| Frequência =
  +
| Mortes =
  +
| DiseasesDB = 12583
 
| ICD10 = {{ICD10|H|00|0|h|00}}
  +
| ICD9 = {{ICD9|373.11}}
  +
| ICDO =
  +
| OMIM =
 
| MedlinePlus = 001009
 
| eMedicineSubj = emerg
 
| eMedicineTopic = 755
  +
| MeshID = D006726
 
}}
 
}}
 
<!-- Definição e sintomas -->
Um '''hordéolo externo''' (conhecido popularmente como '''terçol''', '''terçolho''', '''treçolho''', '''viúva''') é um pequeno [[abscesso]] que ocorre na borda das [[pálpebra]]s causado pela [[inflamação]] dos [[folículos ciliares]]. Já o '''hordéolo interno''' é causado pela infecção das [[glândulas sebáceas]] que existem no interior das pálpebras (chamadas [[glândulas de Zeiss]]), e que são responsáveis pelo conteúdo lipídico do filme lacrimal, tornando-o mais resistente ao ressecamento; quando se tornam obstruídas, formam o [[calázio]], que ao ser infectado chama-se '''hordéolo interno'''.
 
  +
Um '''hordéolo''', conhecido popularmente como '''terçolho''', é uma [[infecção bacteriana]] de uma [[glândula sebácea]] da [[pálpebra]].<ref name=NIH2010>{{cite web|title=Eyelid Disorders Chalazion & Stye|url=https://nei.nih.gov/faqs/eyelid-disorders-chalazion-stye|website=NEI|accessdate=14 October 2016|date=4 May 2010|deadurl=no|archiveurl=https://web.archive.org/web/20161018231753/https://nei.nih.gov/faqs/eyelid-disorders-chalazion-stye|archivedate=18 October 2016|df=}}</ref> A infeção causa um inchaço sensível na borda da pálpebra.<ref name=Pub2016>{{cite web|title=Hordeolum (Stye)|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmedhealth/PMHT0024863/|website=PubMed Health|accessdate=14 October 2016|deadurl=no|archiveurl=https://web.archive.org/web/20170908184822/https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmedhealth/PMHT0024863/|archivedate=8 September 2017|df=}}</ref><ref name=AFP2015>{{cite journal|last1=Carlisle|first1=RT|last2=Digiovanni|first2=J|title=Differential Diagnosis of the Swollen Red Eyelid.|journal=American Family Physician|date=15 July 2015|volume=92|issue=2|pages=106–12|pmid=26176369}}</ref> Pode afetar tanto o exterior (hordéolo externo) como o interior da pálpebra (hordéolo interno).<ref name=Lind2017/> Os terçolhos geralmente aparecem no meio da pálpebra e são indolores.<ref name=AFP2015/>
   
  +
<!-- Causa e diagnóstico -->
Os hordéolos não apresentam nenhuma gravidade para a saúde, mas geralmente são bastante [[dor|doloroso]]s e normalmente têm uma duração que pode ir de 7 a 10 dias caso sejam externos, ou várias semanas, se internos. Normalmente são classificados como '''Hordeolo''' a evolução mais aguda, porém é mais superficial e '''Calázio''' quando a doença tem uma evolução crônica e mais profunda.<ref>[''http://www.visarehospitaldeolhos.com.br/tratamento-ver/hordeolo--tercol-/16'']</ref>
 
  +
Os terçolhos são geralmente causados por uma [[infecção bacteriana]] por ''[[Staphylococcus aureus]]''.<ref name=Lind2017>{{cite journal |author = Lindsley K, Nichols JJ, Dickersin K |title=Non-surgical interventions for acute internal hordeolum |journal=Cochrane Database Syst Rev |volume= | issue=1| pages=CD007742 |date=2017 | pmid=28068454 |doi=10.1002/14651858.CD007742.pub4}}</ref><ref name=EM2013>{{cite journal|last1=Deibel|first1=JP|last2=Cowling|first2=K|title=Ocular inflammation and infection.|journal=Emergency medicine clinics of North America|date=May 2013|volume=31|issue=2|pages=387–97|pmid=23601478|doi=10.1016/j.emc.2013.01.006}}</ref> Os terçolhos internos são o resultado da infeção da [[glândula acinotarsal]], enquanto os externos são o resultado de uma infeção da [[glândula de Zeis]].<ref name=AFP2015/> O terçolho é uma condição diferente do [[chalázio]], que é o bloqueio de uma glândula sem que haja infeção.<ref name=NIH2010/>
   
  +
<!-- Prevenção e tratamento -->
== Sinais e sintomas ==
 
  +
Na maior parte dos casos, um terçolho desaparece espontaneamente ao fim de alguns dias ou semanas sem necessidade de tratamento específico.<ref name=Lind2017/> Entre as recomendações para acelerar o processo estão a aplicação de compressas quentes.<ref name=AFP2015/> Em alguns casos pode ser recomendada a aplicação de gotas de [[antibiótico]].<ref name=EM2013/> Embora estas medidas sejam frequentemente recomendadas, há poucas evidências que as apoiem.<ref name=Lind2017/> Desconhece-se a frequência em que ocorrem terçolhos.<ref name=Fer2016/> A condição pode aparecer em qualquer idade.<ref name=Fer2016>{{cite book|last1=Ferri|first1=Fred F.|title=Ferri's Clinical Advisor 2017: 5 Books in 1|date=2016|publisher=Elsevier Health Sciences|isbn=9780323448383|page=1219|url=https://books.google.ca/books?id=rRhCDAAAQBAJ&pg=PA1219|language=en|deadurl=no|archiveurl=https://web.archive.org/web/20161018212146/https://books.google.ca/books?id=rRhCDAAAQBAJ&pg=PA1219|archivedate=2016-10-18|df=}}</ref>
Os primeiros sinais são rigidez, dor e vermelhidão na área afetada. Os sintomas tardios incluem sensibilidade à luz, coceira, inchaço, lacrimejamento e desconforto ao piscar, tal como esticamento da pele causando certa disformidade e ampliando a não-simetria entre os olhos.
 
   
== Tratamento ==
 
   
 
{{referências|col=2}}
Os hordéolos, tanto internos quanto externos, drenam ou evoluem espontaneamente entre uma e três semanas normalmente, porém podem ser tratados de forma mais rápida com a aplicação de compressas embebidas em água morna, pelo menos 4 vezes ao dia (15 minutos cada). Se não houver qualquer sinal de melhoria ao final da primeira semana, então o paciente deverá procurar um oftalmologista para realizar a excisão cirúrgica. Não existe evidência na literatura médica que haja qualquer benefício na aplicação de [[pomada]]s com [[antibiótico]]s e/ou [[corticóides]].
 
   
Nunca devem ser utilizadas [[lentes de contato]] durante o tratamento de um hordéolo. A maquiagem dos olhos também não é recomendada. Também é importante evitar o contato das mãos com o hordéolo.
 
 
== Epidemiologia ==
 
 
Apesar de serem particularmente mais comum em crianças, os hordéolos podem ocorrer em pessoas de todas as idades. Podem aparecer com mais freqüência em adolescentes devido a alterações hormonais.
 
 
Ao contrário da crença popular, os hordéolos não são contagiosos; isto é, não é possível passar terçol de um olho para o outro. É possível o contágio pela [[Staphylococcus aureus|bactéria]], assim como qualquer bactéria, mas o hordéolo em si não contagia.<ref>''http://www.2020brasil.com.br/publisher/preview.php?edicao=0305&id_mat=1039''</ref><ref>''http://yourtotalhealth.ivillage.com/are-styes-contagious.html''</ref>
 
 
{{referências}}
 
 
== Ver também ==
 
 
{{commonscat|Stye}}
 
{{commonscat|Stye}}
* [[Blefarite]]
 
* [[Calázio]]
 
* [[Conjuntivite]]
 
 
 
{{Patologia do olho}}
 
{{Patologia do olho}}
   

Revisão das 13h55min de 18 de janeiro de 2018

Hordéolo
Terçolho externo da pálpebra superior
Sinónimos Terçolho, terçó, terçogo, terçol[1]
Especialidade Oftalmologia
Sintomas Inchaço sensível na borda de uma pálpebra[2]
Início habitual Qualquer idade[3]
Duração Alguns dias ou semanas[4]
Causas Geralmente uma infecção bacteriana por Staphylococcus aureus[4]
Condições semelhantes Chalázio[5]
Tratamento Compressas quentes, gotas antibióticas[6][7]
Classificação e recursos externos
CID-10 H00.0
CID-9 373.11
DiseasesDB 12583
MedlinePlus 001009
eMedicine emerg/755
MeSH D006726
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Um hordéolo, conhecido popularmente como terçolho, é uma infecção bacteriana de uma glândula sebácea da pálpebra.[5] A infeção causa um inchaço sensível na borda da pálpebra.[2][6] Pode afetar tanto o exterior (hordéolo externo) como o interior da pálpebra (hordéolo interno).[4] Os terçolhos geralmente aparecem no meio da pálpebra e são indolores.[6]

Os terçolhos são geralmente causados por uma infecção bacteriana por Staphylococcus aureus.[4][7] Os terçolhos internos são o resultado da infeção da glândula acinotarsal, enquanto os externos são o resultado de uma infeção da glândula de Zeis.[6] O terçolho é uma condição diferente do chalázio, que é o bloqueio de uma glândula sem que haja infeção.[5]

Na maior parte dos casos, um terçolho desaparece espontaneamente ao fim de alguns dias ou semanas sem necessidade de tratamento específico.[4] Entre as recomendações para acelerar o processo estão a aplicação de compressas quentes.[6] Em alguns casos pode ser recomendada a aplicação de gotas de antibiótico.[7] Embora estas medidas sejam frequentemente recomendadas, há poucas evidências que as apoiem.[4] Desconhece-se a frequência em que ocorrem terçolhos.[3] A condição pode aparecer em qualquer idade.[3]


Referências

  1. «Terçolho». Dicionário Priberam da língua portuguesa. Consultado em 18 de janeiro de 2018 
  2. a b «Hordeolum (Stye)». PubMed Health. Consultado em 14 October 2016. Cópia arquivada em 8 September 2017  Verifique data em: |acessodata=, |arquivodata= (ajuda)
  3. a b c Ferri, Fred F. (2016). Ferri's Clinical Advisor 2017: 5 Books in 1 (em inglês). [S.l.]: Elsevier Health Sciences. p. 1219. ISBN 9780323448383. Cópia arquivada em 18 de outubro de 2016 
  4. a b c d e f Lindsley K, Nichols JJ, Dickersin K (2017). «Non-surgical interventions for acute internal hordeolum». Cochrane Database Syst Rev (1): CD007742. PMID 28068454. doi:10.1002/14651858.CD007742.pub4 
  5. a b c «Eyelid Disorders Chalazion & Stye». NEI. 4 May 2010. Consultado em 14 October 2016. Cópia arquivada em 18 October 2016  Verifique data em: |acessodata=, |arquivodata=, |data= (ajuda)
  6. a b c d e Carlisle, RT; Digiovanni, J (15 July 2015). «Differential Diagnosis of the Swollen Red Eyelid.». American Family Physician. 92 (2): 106–12. PMID 26176369  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. a b c Deibel, JP; Cowling, K (May 2013). «Ocular inflammation and infection.». Emergency medicine clinics of North America. 31 (2): 387–97. PMID 23601478. doi:10.1016/j.emc.2013.01.006  Verifique data em: |data= (ajuda)
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Hordéolo