Fluclotizolam: diferenças entre revisões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Conteúdo apagado Conteúdo adicionado
Criado ao traduzir a página "Fluclotizolam"
(Sem diferenças)

Revisão das 01h23min de 11 de agosto de 2020

Fluclotizolam
Alerta sobre risco à saúde
Nome IUPAC 2-chloro-4-(2-fluorophenyl)-9-methyl-4H-thieno[3,2-f] [1,2,4]triazolo[4,3-a] [1,4]diazepine
Identificadores
Número CAS 54123-15-8
PubChem 21317700
SMILES
Propriedades
Fórmula química C15H10ClFN4S
Massa molar 332.78 g mol-1
Farmacologia
Via(s) de administração Oral
Página de dados suplementares
Estrutura e propriedades n, εr, etc.
Dados termodinâmicos Phase behaviour
Solid, liquid, gas
Dados espectrais UV, IV, RMN, EM
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Fluclotizolam é um derivado da tienotriazolodiazepina que foi sintetizado pela primeira vez em 1979,[1] mas nunca foi comercializado. Posteriormente, foi vendido como uma droga sintética, sendo identificado pela primeira vez definitivamente em 2017.[2][3][4]

Ver também

Referências

  1. Hellerbach J, et al. Thienotriazolodiazepine derivatives. Patent US 4155913
  2. Zawilska JB, Wojcieszak J. An expanding world of New Psychoactive Substances – Designer benzodiazepines. NeuroToxicology 2019 July; 73: 8-16. doi:10.1016/j.neuro.2019.02.015
  3. Moosmann B., Auwärter V. (2018) Designer Benzodiazepines: Another Class of New Psychoactive Substances. In: Maurer H., Brandt S. (eds) New Psychoactive Substances. Handbook of Experimental Pharmacology, vol 252. doi:10.1007/164_2018_154
  4. Chetraru E, Ameline A, Gheddar L, Raul JS, Kintz P. Les designer benzodiazepines: qu’en sait-on aujourd’hui?. Toxicologie Analytique et Clinique. 2018 Feb 1;30(1):5-18. doi:10.1016/j.toxac.2017.12.001