¡A Las Barricadas!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

¡A Las Barricadas! é uma das mais populares canções relacionadas ao anarcossindicalismo da Espanha durante a Guerra Civil e a Revolucão Espanhola de 1936. Atualmente é também o hino da Confederação Nacional do Trabalho.

Escute[editar | editar código-fonte]

Hino anarcosindicalista da Guerra Civil Espanhola

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Letra[editar | editar código-fonte]

Versão original Tradução em Português

Negras tormentas agitan los aires,
nubes oscuras nos impiden ver,
aunque nos espere el dolor y la muerte,
contra el enemigo nos llama el deber.

El bien más preciado es la libertad.
hay que defenderla con fe y con valor.
Alza la bandera revolucionaria,
que del triunfo sin cesar nos lleva en pos.

Alza la bandera revolucionaria,
que del triunfo sin cesar nos lleva en pos.
¡En pie pueblo obrero, a la batalla!
¡Hay que derrocar a la reacción!

¡A las barricadas! ¡A las barricadas
por el triunfo de la Confederación!
¡A las barricadas! ¡A las barricadas
por el triunfo de la Confederación!


Negras tormentas agitam os ares
Nuvens escuras nos impedem de ver
Ainda que nos espere a dor e a morte
Contra o inimigo o dever nos chama

O bem mais precioso é a liberdade
Há de defendê-la com fé e com coragem
Alça a bandeira revolucionária
Que o triunfo sem cessar nos leva em frente

'De pé, povo obreiro, para a batalha,
Devemos derrotar à reação

Para as barricadas! Para as barricadas
Pelo triunfo da Confederação
Para as barricadas! Para as barricadas
Pelo triunfo da Confederação

História[editar | editar código-fonte]

Origem polaca[editar | editar código-fonte]

A Varchavianka, Warszawianka ou Varsoviana foi composta, em 1883, pelo poeta polaco Wacław Święcicki, quando estava preso em uma prisão de Varsóvia, em um momento em que o movimento operário polaco sustentavam duras lutas reivindicativas e lutavam contra a ocupação da russa. A canção se baseou em um tema popular polaco (outras versões apontam a La marcha de los zuavos ou Les hussards de Bercheny).

Foi cantada pela primeira vez na manifestação operária de 2 de março de 1885 em Varsóvia, e se popularizou e foi versionada em toda Europa em solidaridade ao movimento operário da Pôlonia.

Importação para a Espanha[editar | editar código-fonte]

Com o nome Marcha Triunfal e subtítulo ¡A Las Barricadas!, a partitura foi publicada em novembro de 1933, no suplemento da revista Tierra y Libertad de Barcelona. Os arranjos musicais para coro misto foram feitas por Ángel Miret, e a adaptação da letra para o espanhol por Valeriano Orobón Fernández. Junto a letra havia uma observação que esta cancão era de caráter sindicalista.

A canção tornou-se popular entre os anarcossindicalistas, substituindo a música tradicional espanhola anarco-sindicalista Hijos del Pueblo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal Portal da Anarquia