À Flor da Pele

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
À Flor da Pele
Capa da fita VHS do filme
Brasil
1976 •  cor •  100 min 
Direção Francisco Ramalho Jr.
Produção Oca Cinematográfica
Servicine
Argumento Consuelo de Castro
Roteiro Francisco Ramalho Jr.
Consuelo de Castro
Elenco Juca de Oliveira
Denise Bandeira
Beatriz Segall
Ewerton de Castro
Sérgio Hingst
Mayara de Castro
Sérgio Mamberti
Jonas Bloch
Género drama
Música Eduardo Gudin
Paulo César Pinheiro
Direção de fotografia Lúcio Kodato
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

À Flor da Pele é um filme brasileiro produzido em 1976. Teve um público de aproximadamente 400 mil espectadores. Ganhou o prêmio de melhor filme, melhor atriz (Denise Bandeira), e melhor roteiro (Francisco Ramalho Jr) no V Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Ganhou o prêmio especial (Denise Bandeira) no X Prêmio "Air France de Cinema".[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Marcelo Fonseca é um autor de telenovelas, casado e que tem uma filha. Sua aluna, Verônica, da Escola de Artes Dramáticas é sua amante. A relação entre os dois vai piorando e durante a prova final discutem e ele reprova Verônica e seu namorado Toninho. Verônica, sem saber o que fazer, embriaga-se e enfrenta seu pai agressivamente. É espancada e internada em um hospital onde descobre que estava grávida e perdeu o filho. Decide se vingar de Marcelo e conta à sua esposa que são amantes. Isaura, esposa de Marcelo, fica em estado de choque e tenta se suicidar. Com isso, Marcelo termina definitivamente com Verônica e cada um segue seu caminho. Ele acostuma-se às conveniências sociais e ela amadurece com a experiência.

Ficha Técnica[editar | editar código-fonte]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.