Ácido gama-hidroxibutírico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde Junho de 2012).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde setembro de 2009). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Ácido gama-hidroxibutírico
Alerta sobre risco à saúde
4-Hydroxybutansäure - 4-Hydroxybutanoic acid.svg
GHB-3D-balls.png
Nome IUPAC Ácido 4-hidroxibutanoico
Outros nomes Ácido γ-hidroxibutírico
Identificadores
Número CAS 591-81-1
PubChem 3037032
DrugBank DB01440
SMILES
Propriedades
Fórmula química C4H8O3
Massa molar 104.09 g mol-1
Ponto de fusão

-17 °C [1]

Ponto de ebulição

178–180 °C (decompõe-se) [2][3]

Farmacologia
Biodisponibilidade 25% (oral)
Via(s) de administração Usually oral; intravenous
Metabolismo 95%, mainly Hepatic, also in blood and tissues
Meia-vida biológica 30-60 minutos
Excreção 5%, renal
Classificação legal Prohibited (S9) (AU)



Riscos na gravidez
e lactação
B
Riscos associados
LD50 4800 mg·kg-1 (Camundongo, oral) [4]
Compostos relacionados
Outros aniões/ânions Ácido gama-aminobutírico
Ácido 4-mercapto-butírico
Hidroxiácidos relacionados Ácido 3-hidroxi-propiônico
Ácido alfa-hidroxibutírico
Ácido beta-hidroxibutírico
Ácido treonico (2R,3S)-2,3,4-triidroxibutanoico)
Ácido 4-hidroxi-3-metil-butanoico (3-metil-GHB)
Ácido gama-hidroxivalérico (ácido 4-hidroxipentanoico ou 4-metil-GHB)
Ácido 4-fenil-4-hidroxibutírico (4-fenil-GHB)
Ácido 5-hidroxi-valérico
Compostos relacionados Ácido butanóico
Butano-1,4-diol
Ácido butanodióico
Gama-butirolactona
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

O gama-hidroxibutirato (GHB) surgiu no início da década de 1990 do século XX como uma droga de abuso. Foi sintetizada como análogo do ácido gama-aminobutírico GABA, como o objetivo de se conseguir uma substância similar, capaz de atravessar a barreira hemato-encefálica. Foi investigado como agente anestésico, porém devido aos seus efeitos colaterais (contrações musculares involuntárias e delírio) foi abandonado. Posteriormente foi usado como estimulador do crescimento muscular, efeito que não foi comprovado cientificamente. Por causar diminuição do nível de consciência, depressão respiratória e convulsões, foi banido pelo FDA americano (United States Food and Drug Administration). Como medicamento, que em raros casos ainda são utilizados para o tratamento de distúrbio do sono e epilepsia. No Brasil, tem seu uso controlado, sendo a importação do medicamento regumentada pelos controles da ANVISA. Como droga é produzido ilícitamente e permanece sendo frequentemente usado, quer individualmente "Droga" ou por terceiros como "Droga do Estupro" e "Boa Noite, Cinderela". Casos de morte tem sido descritos tanto no uso individual como droga e também no uso para a prática de crimes de estupro e furtos.

História[editar | editar código-fonte]

  • 1874 - Primeira síntese documentada do composto GHB reportada por Alexander Zaytsev[5]
  • 1960 - Na década de 60, um pesquisador francês Dr. Henri Laborit estudou os efeitos do GHB em seres humanos pesquisando seus efeitos nos neurotransmissores GABA[6] com o potencial anestésico. Sua primeira utilização médica foi indicada para anestesia intravenosa. Foi rejeitado porque provocava uma elevada frequência de vômitos e apoplexia.
  • 1963 - Descobriu-se que GHB é uma substância produzida pelo cérebro[carece de fontes?].
  • 1970 - O GHB foi indicado para o tratamento do sono em alguns casos.
  • 1980 - Foi muito utilizado como suplemento dietético por fisio-culturistas, devido à crença desta substância aumentar os músculos do corpo.
  • 1990 - Foi utilizado no tratamento da dependência do álcool e síndrome de abstinência de opiáceos.
  • 1991 - Food Drug Administration (FDA) retirou o GHB do mercado devido ao aumento de casos de abuso e de reações tóxicas por utilização desta droga.
  • 1997 - A partir de 1997, o GHB começou a ser conhecido como uma droga de violação sexual. O uso do GHB para a prática de crimes é utilizado porque podem existir os seguintes sintomas em doses elevadas:
1) perda de controle
2) desorientação
3) relaxamento muscular

Considerações sobre crimes[editar | editar código-fonte]

O uso do GHB para a prática de crimes de violação sexual e furtos merece uma atenção especial enquanto crime. A drogatização da vítima para a prática de estupro e furto qualifica a gravidade do delito.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Witkowski, M.R. et al. (2006): GHB free acid: II. Isolation and spectroscopic characterization for forensic analysis. In: J. Forensic. Sci. Bd. 51, S. 330–339. PMID 16566766 doi:10.1111/j.1556-4029.2006.00074.x
  2. Hermann Römpp, Jürgen Falbe und Manfred Regitz: Römpp Lexikon Chemie. 9. Auflage, Georg Thieme Verlag, Stuttgart, 1992.
  3. M. Sylvia Stein (2003): Stellungnahme zur Nicht Geringen Menge von γ-Hydroxybuttersäure. In: Toxichem. Krimtech. Bd. 70, Nr. 2, S. 87–92. PDF
  4. (en) « Ácido gama-hidroxibutírico » em ChemIDplus
  5. Alexander Saytzeff (1874). «über die Reduction des Succinylchlorids». Liebigs Annalen der Chemie. 171: 258–290. doi:10.1002/jlac.18741710216 
  6. H. Laborit, J.M. Jouany, J. Gerald, F. Fabiani (1960). «Generalities concernant l'etude experimentale de l'emploi clinique du gamma hydroxybutyrate de Na». Aggressologie. 1. 407 páginas 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma droga é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.