Águas de Chapecó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Águas de Chapecó
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Águas de Chapecó
Bandeira
Brasão de armas de Águas de Chapecó
Brasão de armas
Hino
Lema Estímulo-Trabalho-Progresso!
Gentílico aguense [1]
Localização
Localização de Águas de Chapecó em Santa Catarina
Localização de Águas de Chapecó em Santa Catarina
Mapa de Águas de Chapecó
Coordenadas 27° 04' 12" S 52° 59' 13" O
País Brasil
Unidade federativa Santa Catarina
Municípios limítrofes São Carlos, Planalto Alegre, Nova Itaberaba, Chapecó, Caxambu do Sul, Nova Erechim e Alpestre (RS)
Distância até a capital 665 km
História
Fundação 14 de dezembro de 1962 (58 anos)
Aniversário 14 de dezembro
Administração
Prefeito(a) Leonir Antônio Hentges (PL, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 139,132 km²
População total (estimativa IBGE/2018[3]) 6 455 hab.
Densidade 46,4 hab./km²
Clima Mesotérmico úmido. Temperatura média de 20°C
Altitude 291 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,781 alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 115 342,664 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 18 290,94
Sítio www.aguasdechapeco.sc.gov.br (Prefeitura)

Águas de Chapecó é um município do estado de Santa Catarina, na região Sul do Brasil. Sua população estimada em 2020, de acordo com o IBGE, era de 6 515 habitantes.[6] Pertence à Região Geográfica Imediata de Chapecó e à Região Geográfica Intermediária de Chapecó,

Está localizada no chamado Vale das Águas, região turística de Santa Catarina procurada por oferecer águas termais. Situa-se a 44 km de Chapecó e a 596 km da capital estadual, Florianópolis.

História[editar | editar código-fonte]

Origens e povoamento[editar | editar código-fonte]

Durante a Revolução Federalista no Rio Grande do Sul foram trazidos ao município que hoje é Águas de Chapecó, os primeiros habitantes a morar na região. Eram vindos por rio, depois de uma viagem de navegação pelas águas do rio Uruguai. Devido à sua atração pela caça e pela pesca em abundância e como eles eram conhecedores da existência de uma fonte de água mineral, foram fixados no território do município que é hoje. Apesar disso, depois que a Revolução Federalista terminou, foram regressados, quase a totalidade deles à terra natal de onde vieram. No atual território municipal de Águas de Chapecó foram mantidas três famílias, das quais os sobrenomes conhecidos são Jovêncio e Arruda.[7]

Apenas em 1915, a região tornou-se a residência dos colonizadores do Rio Grande do Sul que eram descendentes de imigrantes que vieram da Itália, podendo ser mencionados os senhores Vitório Rossetto, Eugênio Tormen, Emílio Corbari, Antonio Fioravante e Inocente Rossetto.[7]

Até 1940, Águas de Chapecó pouco se desenvolveu, a não ser que se tenha o registro notório de um balneário de menor porte construído por Leopoldo Sander em 1930 na fonte hidromineral que existe até hoje.[7]

Formação administrativa e história recente[editar | editar código-fonte]

Foi elevado à categoria de distrito em 1956 e elevado à categoria de município em 1962 (Lei nº 866). O primeiro prefeito escolhido por nomeação do governo estadual foi o senhor José Tirondelli. O primeiro prefeito que a população aguense elegeu foi José Merísio.[7]

Sua área é de 139,132 km². Águas de Chapecó é um município pertencente à Microrregião de Chapecó. Dois grandes rios da região banham o município: o rio Uruguai e o rio Chapecó.[7] Apesar do desenvolvimento da agricultura e da pecuária, seu futuro, está acima de tudo, nas águas minerais caracterizadas pela sua fama. Considerou-se Estância Hidromineral por uma lei aprovada em 1965 e uma lei complementar promulgada em 1968.[7]

Destaques[editar | editar código-fonte]

O destaque de Águas de Chapecó são as fontes de águas termais. Durante o verão, mais de 50.000 pessoas visitam a cidade em busca de qualidades terapêuticas, da diversão ou do relaxamento que as águas proporcionam.O Balneário possui área de camping com capacidade para 500 barracas.

Outro destaque é a Usina Hidroelétrica Foz do Chapecó com quatro unidades geradoras, a Usina Hidrelétrica Foz do Chapecó tem uma potência instalada de 855 megawatts é energia suficiente para abastecer mais de cinco milhões de lares.

Outro destaque também, é o carnaval da cidade que durante os dias de carnaval as ruas próximas ao balneário ficam lotadas dia e noite,no palco do carnaval todas as noites tem atrações como DJs e bandas famosas, pois é onde se encontram blocos de várias partes do Brasil. Mais de 40 mil pessoas passam pelo município durante o carnaval.

Mesmo contando com um pouco mais de 6 mil habitantes, Águas de Chapecó também joga futebol. Entre as suas equipes, vale destacar o Esporte Clube Guarani (Gramados) , Esporte Clube Barrajão, o Esporte Clube Independente (Três Barras), Esporte Clube Langeira (Barra do Maidana), Esporte Clube Progresso (Aguinhas Frias), Esporte Clube União e Operário Futebol Clube.

O município também conta com várias participações em campeonatos de bocha rolada, com o parceria entre a administração e o Esporte Clube 12 de Março, onde no ano de 2015 ficou em 4º lugar no Brasileiro de Bocha Rolada, entre outras competições com menos ênfase no cenário esportivo.

O futebol de salão também é praticado no município, sendo que todo ano ocorrem campeonatos de futsal masculino e feminino.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Águas de Chapecó possui clima Subtropical Úmido Mesotérmico com as 4 estações bem definidas,com verões quentes com temperaturas que chegam a 35 °C, e inverno frios com ocorrência de geadas nos meses que vão de junho a setembro com temperaturas que podem ficar próximas a 0 °C com média anual próxima a 20 °C, chove entre 1000 e 2000 mm.

Seu relevo é composto por morros ondulados e acidentados com altitudes entre 250 e 400 m.O município é banhado por dois rios,o rio Chapecó e o Uruguai.Sendo que as cidades de Águas de Chapecó e São Carlos são divididas apenas pelo rio Chapecó.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia do município é basicamente a agrícola,formada principalmente da agricultura familiar ,destacam-se a produção de milho,soja,fumo,bovinocultura leiteira,suinocultura,avicultura e hortaliças.Possui também atividade comercial,industrial e turismo devido ao carnaval,as fontes termais e a hidroelétrica. Seu PIB em 2008 era de R$ 115 342,664 mil,e o PIB per capita é de R$ 18 290,94.

O IDH-M é de 0,781.

Referências

  1. http://www.estraviz.org/aguense Dicionário Estraviz
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 31 de dezembro de 2018. Consultado em 27 de abril de 2019 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. Arquivado do original em 3 de outubro de 2009 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. cidades.ibge.gov.br https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sc/aguas-de-chapeco/panorama. Consultado em 23 de agosto de 2021  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  7. a b c d e f El-Khatib, Faissal (1970). História de Santa Catarina. 4. Curitiba: Grafipar. p. 11 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.