Ángel Suquía Goicoechea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ángel Suquía Goicoechea
Cardeal da Santa Igreja Romana
Arcebispo-emérito de Madrid
Atividade Eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Madrid
Nomeação 28 de julho de 1994
Predecessor Dom Vicente Cardeal Enrique y Tarancón
Sucessor Dom Antonio María Cardeal Rouco Varela
Mandato 1994 - 2014
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 7 de julho de 1940
Nomeação episcopal 17 de maio de 1966
Ordenação episcopal 16 de julho de 1966
por Dom Antonio Riberi
Nomeado arcebispo 13 de abril de 1973
Cardinalato
Criação 25 de maio de 1985
por Papa João Paulo II
Ordem Cardeal-presbítero
Título Grande Mãe de Deus
Brasão
Escudo de Ángel Suquía Goicoechea.svg
Lema PRO VOBIS ET PRO MULTIS
Dados pessoais
Nascimento Zaldibia
2 de outubro de 1916
Morte Donostia
13 de julho de 2006 (89 anos)
Nacionalidade espanhol
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Ángel Suquía Goicoechea (Zaldibia, Guipúscoa, 2 de outubro de 1916Donostia, 13 de julho de 2006) foi um sacerdote da Espanha, cardeal e arcebispo de Madrid, diocese na qual manteve o cargo como emérito. Era doutor em Teologia.

Recebeu sua formação religiosa, primeiro no seminário menor de Motrico (Guipúscoa) e depois no seminário de Vitoria-Gasteiz, sendo ordenado sacerdote em 1940 depois de regressar precipitadamente da Alemanha, ao começar da Segunda Guerra Mundial, onde estava estudando.

Desde 1941 foi membro ativo da Ação Católica. Em 1946 viajou para a Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma, doutorando-se em 1949. Em 1951 foi nomeado professor do seminário vitoriano onde estudara, chegando à reitoria em 1955.

Foi também bispo da Diocese de Almeria (1966), da de Málaga (1969), arcebispo da Arquidiocese de Santiago de Compostela (1973) e em 1983 de Madrid-Alcalá, sendo criado cardeal em 1985, com o título de cardeal-presbítero de Grande Mãe de Deus. Foi presidente da Conferencia Episcopal Española de 1987 a 1993. Em 1986, foi eleito membro da Real Academia da História da Espanha e relacionou-se, ainda que não era membro, com a Opus Dei com a ocasião do processo de canonização do seu fundador, Josemaría Escrivá de Balaguer,[1] em cuja causa canônica participou de ofício[2].

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • El cristiano ante una sociedad conflictiva. Edit. Palabra. Madrid, 2002. ISBN 84-7118-796-5
  • Seguir a Cristo hoy: discursos y conferencias. Encuentro, D.L. Madrid, 1992. ISBN 84-7490-294-0
  • Juan Pablo II y el hombre. Editorial Católica. Madrid, 1979. ISBN 84-220-0920-X

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Diario La Vanguardia, edição impressa de 16 de dezembro de 1988.
  2. Cronologia da canonização de Monsenhor Escrivá de Balaguer (em inglês) na página oficial da Santa Sé
Precedido por
Alfonso Ródenas García
Brasão episcopal
Bispo de Almería

1966 - 1969
Sucedido por
Manuel Casares Hervás
Precedido por
Emilio Benavent Escuín
Brasão episcopal
Bispo de Málaga

1969 - 1973
Sucedido por
Ramón Buxarrais Ventura
Precedido por
Fernando Quiroga y Palacios
brasão arquiepiscopal
Arcebispo de Santiago de Compostela

1973 - 1983
Sucedido por
Antonio María Rouco Varela
Precedido por
Vicente Enrique y Tarancón
cardeal
Cardeal-Arcebispo de Madrid

1983 - 1994
Sucedido por
Antonio María Rouco Varela
Precedido por
Agnelo Rossi
cardeal
Cardeal-presbítero de Grande Mãe de Deus

1985 - 2006
Sucedido por
Angelo Bagnasco