Ápio Cláudio Cego

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Julho de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Ápio Cláudio Cego
Nascimento 340 a.C.
Morte 273 a.C. (67 anos)

Ápio Cláudio Cego (em latim: Ap.(pius) Claudius C.f. Ap.n. Caecus [1] ; 340 — 273 a.C.), foi um político romano, construtor do primeiro grande aqueduto a abastecer Roma, o Aqueduto de Água Ápia, de aproximadamente 15 km, e da primeira grande estrada romana, a Via Ápia, que, em sua homenagem, receberam estes nomes.

Foi censor, com Caio Pláucio Venox, em 312 a.C. e foi cônsul, pela primeira vez com Lúcio Volúmnio Flama Violente, em 307 a.C. e pela segunda vez também com Lúcio Volúmnio Flama Violente em 296 a.C..[1]

Foi um personagem destacado na República Romana no século IV a.C. Grande político e reformador legislativo, eleito cônsul em 312 a.C., segundo Tito Lívio, empreendeu reformas urbanísticas de grande envergadura e teve atuação marcante em toda reorganização administrativa e legislativa romanas. Foi o primeiro a nivelar, em dignidade, as funções de censor e cônsul. Ele aconselhou Roma a não formar uma aliança com Pirro.[2] Ficou conhecido por "Cego" (Caecus), em virtude da cegueira que lhe acometeu nos últimos anos de vida.

Segundo Suetônio, o imperador Tibério era descendente de Ápio Cláudio por parte de pai e de mãe, seu pai sendo descendente de Tibério Nero.[3]

Referências