Ária de concerto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Ária de Concerto é um termo de diversos significados. Geralmente, usa-se o termo para chamar-se quase toda ária de Mozart que não aparece em suas óperas.

Brigitte Toulon explica em seu ensaio na Complete Mozart Edition da gravadora Philips que neste grupo devemos reconhecer quatro tipos de Árias de Concerto:

  • As árias para serem cantadas em recital;
  • As cenas (recitativo, ária e cabaletta), por exemplo "Per questo paterno amplesso" composta para o recital na casa do Conde Firmian em Milão em 1770;
  • As árias para serem inseridas nas óperas de outros compositores, tais como Voi avete un cor fedele,para Le Nozze di Norina de Baldassare Galuppi, e Si mostra la sorte, para L’Astratto de Piccini; e
  • As árias alternativas para suas próprias óperas tais como Non temer, com violino obligato, feita para o tenor Idamante em Idomeneo.

Árias de concerto por outros compositores[editar | editar código-fonte]

"Ah, perfido" de Beethoven, e "L'abbandono" de Bellini também são consideradas árias de concerto.

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.