Ásia Central

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A definição mais aceita atualmente
Países da Ásia Central

A Ásia Central é uma região que compreende as estepes, montanhas e desertos entre o leste do mar Cáspio e o centro-oeste da China, entre o norte do Irão e Afeganistão, e o sul da Sibéria, porém nunca houve uma demarcação oficial da área. As mudanças constantes de clima na região forçaram grandes movimentos migratórios de seus habitantes, o que trouxe tribos indo-europeias e hunos para o oeste, arianos e turcos para o norte, entre outros.

A Ásia Central raras vezes esteve unificada sob um governo central. Tal fato ocorreu durante o período de dominação mongol no século XIII.

Países[editar | editar código-fonte]

Nota: Para as Nações Unidas, enquanto sub-região da Ásia, a Ásia Central compreende apenas o Cazaquistão, Quirguistão, Tajiquistão, Turquemenistão, Uzbequistão e Afeganistão.[1]

Sobre os países[editar | editar código-fonte]

Cazaquistão[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Cazaquistão

O Cazaquistão (em cazaque: Қазақстан, transl. Qazaqstan) é um país fundamentalmente asiático, embora também inclua uma região relativamente pequena que, geograficamente, pertencente à Europa: a área entre o rio Ural e a fronteira russa, que é o ponto mais oriental de todo o continente europeu. Esta característica faz do Cazaquistão uma nação transcontinental. Limita-se a norte e oeste com a Rússia, a leste com a China, a sul com o Quirguistão, o Uzbequistão e Turquemenistão e a oeste com o mar Cáspio.

A capital cazaque é Astana, depois que foi transferida de Almati, em 1997.

O Cazaquistão foi um dos países que se tornaram independentes com a dissolução da União Soviética, tendo se declarado independente em 16 de dezembro de 1991.

Quirguistão[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Quirguistão

O Quirguistão, Quirguizistão ou Quirguízia (em quirguiz: Кыргызстан), oficialmente República Quirguiz[2] (em quirguiz: Кыргыз республикасы, Kyrgyz Respublikasy) é uma república da Ásia Central, ex-integrante da antiga União Soviética, e o país mais pobre da região.[3] Tem fronteiras, a norte com o Casaquistão, a oeste com o Uzbequistão, a sul com o Tajiquistão e a sudeste com a China. Sua capital é Bisqueque, maior cidade do país.

Tajiquistão[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Tajiquistão

O Tajiquistão é um país da Ásia Central, limitado a norte pelo Quirguistão, a leste pela China, a sul pelo Afeganistão e a oeste e norte pelo Uzbequistão. Além do território principal, inclui ainda o enclave de Voruque, no Quirguistão. É uma ex-república soviética e a sua capital é Duxambé.

Turquemenistão[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Turquemenistão

O Turquemenistão[4] (em turquemeno Türkmenistan) é um país situado na Ásia Central, limitado a norte pelo Cazaquistão, a norte e leste pelo Uzbequistão, a sul pelo Afeganistão e pelo Irão, e a oeste pelo mar Cáspio, do outro lado do qual se estendem as costas do Azerbaijão. Foi até 1991 uma república soviética chamada Turcmênia. Sua capital é a cidade de Asgabate.

Uzbequistão[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Uzbequistão

O Uzbequistão ou Usbequistão é uma ex-república soviética da Ásia Central, limitado a norte pelo Cazaquistão, a leste pelo Quirguistão e pelo Tajiquistão, a sul pelo Afeganistão e a sul e a oeste pelo Turquemenistão. Além do território principal, inclui também os enclaves de Soque e de Xaquimardã, no Quirguistão. A capital é Tasquente.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História da Ásia Central

A história da Ásia Central tem sido determinada principalmente pelo clima e geografia da região. A aridez da região faz com que a prática da agricultura e a sua distância para o mar a torne muito isolada do comércio. Por conseguinte, apenas se formaram algumas grandes cidades, e a área foi dominada durante milênios pelos povos nômades das estepes.

As relações entre os nômades das estepes e as populações sedentárias da Ásia Central têm sido controversas. O estilo de vida nômade era bem adequado para a prática da guerra e os cavaleiros das estepes estavam entre os povos da segunda maior potência militar do mundo, mas foram limitados pela falta de unidade interna. Nos momentos em que muitas tribos estavam sob o comando de grandes líderes criaram exércitos quase imparáveis, com a invasão da Europa realizada pelos hunos, os ataques de Wu Hu a China e, especialmente, a conquista de grande parte da Eurásia pelos mongóis.

O domínio dos nômades terminou no século XVI, quando as armas de fogo permitiram aos povos sedentários controlar a região. Desde então, Rússia, China e outras potências expandiram pela região e chegaram a assumir a maior parte da Ásia Central no século XIX. Após a Revolução Russa de 1917, a União Soviética retomou a maior parte da Ásia Central; Mongólia e Afeganistão só permaneceram nominalmente independentes, embora a Mongólia manteve-se independente, na prática, era um Estado satélite soviético e as tropas soviéticas invadiram o Afeganistão no final do século XX. As áreas soviéticas da Ásia Central se industrializaram e receberam grandes investimentos em infra-estrutura, cultura e educação, além de diminuição da desigualdade e da miséria. Entretanto, algumas culturas locais foram retiradas e houve tensões provocadas por programas de coletivização fracassados, além notórios problemas ambientais.

Após o colapso da União Soviética, cinco países da Ásia Central, ganharam independência - Cazaquistão, Uzbequistão, Turquemenistão, Quirguistão e Tajiquistão. Nestes novos Estados grande parte do poder é detido por oficiais do antigo regime soviético que, com a dissolução da URSS, conseguiram se perpetuar no poder até os dias atuais. As outras regiões da Ásia Central são parte da China.

Referências

  1. «unstats.un.org». unstats.un.org. Consultado em 17 de outubro de 2022 
  2. Quirguízia - Página oficial do Ministério das Relações Exteriores do Brasil
  3. Saiba mais sobre o Quirguistão - O Estado de S.Paulo, 8 de abril de 2010 (visitado em 9-4-2010)
  4. Também chamado de Turcomenistão, Turcomanistão, ou Turcoménia, e no Brasil também como Turquimenistão, Turquimênia, Turquemênia, ou Turcomênia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.