Ático Vilas-Boas da Mota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ático Vilas-Boas da Mota
Ático Vilas-Boas, em 2008, lendo exemplar da revista da Academia Caetiteense de Letras.
Nascimento
Livramento de Nossa Senhora
Gênero literário Folclorista

Ático Frota Vilas-Boas da Mota (Livramento do Brumado, 11 de outubro de 1928 - Macaúbas, 26 de março de 2016) foi um pesquisador, historiador, professor, folclorista, tradutor e linguista brasileiro, radicado na cidade baiana de Macaúbas, especializado na história e cultura da Romênia e dos ciganos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do professor José Baptista da Mota e de Aída Frota Vilas-Boas Mota, descende por linha materna das tradicionais famílias caetiteenses - Frota e Vilas-Boas e ainda Silveira e Antunes.

Doutor em Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP, morou na Romênia (Tendo lecionado português na Fundação Brasil-Romênia, Bucareste[1]), onde efetuou parte de sua formação acadêmica e, depois, em Goiânia, onde lecionou na Universidade Federal - lente fundador da cátedra de Literatura Oral.[1] Parte de sua obra é dedicada à cultura e história do estado de Goiás.

Como folclorista, coligiu importante acervo de manifestações culturais brasileiras, desde a literatura de cordel, gírias e expressões idiomáticas, à publicação de obras acerca de povos como os ciganos - iniciando o que denominou ciganologia. Também sugeriu a adoção do termo folclorística para os estudos relativos ao tema da cultura popular.[2]

Após sua aposentadoria em 1991[1] instalou-se na cidade de Macaúbas, onde residia a mãe, ali efetuando importante trabalho de preservação cultural e resgate, sendo o principal mantenedor da Fundação Professor Mota.

Instituições[editar | editar código-fonte]

Foi membro de diversas instituições e entidades literárias e históricas.

Membro da Associação Goiana de Imprensa, da Associação Brasileira de Escritores (seção Goiás), das Comissões goiana e baiana de Folclore, foi ainda imortal da Academia de Letras de Brasília, onde ocupou a cadeira 7.[1]

Em 15 de dezembro de 2004 foi eleito membro correspondente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro,[3] tendo sido recebido por Cybelle de Ipanema, e seu discurso de posse versando sobre "As relações culturais Brasil-Romênia".[4] É ainda membro do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, da congênere de Goiás e do Rio Grande do Norte,[1] e também do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros.

Foi Presidente da Comissão Nacional de Folclore.[5] Membro correspondente do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros.[6]

Em 2014 foi diplomado como correspondente da Academia Caetiteense de Letras.[7]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

Dentre os livros publicados pelo professor Ático Vilas-Boas estão:

  • Ciganos - antologia de ensaios. Thesaurus, Brasília, 2004 (ISBN 8570623763)
  • Ciganos - Poemas em Trânsito. Thesaurus, Brasília, 1998.
  • Momentos da História dos Romenos. Thesaurus, Brasília, 1988.
  • Romênia: Poemário Telúrico - Thesaurus, Brasília, 1998 (ISBN 8570621647)
  • Rezas, Benzeduras, Etcetera. Goiânia, Editora Oriente, 1977
  • Uma Noite Tempestuosa - (tradução) de Ion Luca Caragiale, Thesauros, Brasília, 2004 (ISBN 8570624212)
  • Uma carta perdida - (tradução) de Ion Luca Caragiale, comédia em quatro atos, Thesaurus, Brasília.
  • Brasil e Romênia: Pontes Culturais - Thesaurus, Brasília/Rio de Janeiro - 2010 (a obra teve lançamento a 30 de março, na Academia Brasileira de Letras[8])

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e Institucional (20 de agosto de 2007). «Revista Nós». revista Nós. Consultado em 11 de abril de 2008 
  2. Institucional. «Ático Motta». Brasil Cultura. Consultado em 11 de abril de 2008 
  3. Institucional. «Membros do IHGB, sítio oficial da entidade». Consultado em 11 de abril de 2008 
  4. Revista do IHGB, ano 168, nº 434 (jan/mar. 2007)
  5. Institucional (9 dezembro de 2008). «Informe sobre a CNF» 
  6. IHGMC (2009). «Créditos e histórico». Montes Claros: ed. Millenium. Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros. IV. 232 páginas 
  7. Alécio Brandão (4 de junho de 2014). «Prof. Ático Mota é diplomado pela Academia Caetiteense de Letras e Dr. Eutópio Oliveira recebe homenagem por passagem de aniversário.». Macaúbas On Off. Consultado em 26 de março de 2016 
  8. Victor Tagore (23 de março, 2010). «Thesaurus Editora lança livro na Academia Brasileira de Letras». Consultado em 1 de abril de 2010  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]