Áurea Carolina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Áurea Carolina
Áurea em 2019
Deputada Federal por Minas Gerais
Período 1º de fevereiro de 2019
até a atualidade
Vereadora de Belo Horizonte
Período 1º de janeiro de 2017
até 9 de novembro de 2018
Dados pessoais
Nome completo Áurea Carolina de Freitas e Silva
Nascimento 20 de novembro de 1983 (36 anos)
Tucuruí, Pará
Nacionalidade brasileira
Alma mater Universidade Federal de Minas Gerais

Universitat Autònoma de Barcelona

Filhos 1
Partido PSOL (2015-presente)
Profissão cientista social, cientista política

Áurea Carolina de Freitas e Silva (Tucuruí, 20 de novembro de 1983), é graduada em Ciências Sociais pela UFMG (2008), especialista em Gênero e Igualdade pela Universidade Autônoma de Barcelona (2011) e Mestra em Ciência Política pela UFMG (2015).[1] Eleita Vereadora de Belo Horizonte/MG pelo PSOL[2] em 2016 e Deputada Federal em 2018.[3] É ativista das lutas pela inclusão das mulheres, da juventude e da população negra.[4]

Biografia[4][editar | editar código-fonte]

Neta de avó Lavadeira e avô comunista, filha de mãe Técnica em Edificações e pai Eletricista. Cursou os ensinos fundamental e médio em escolas públicas de Belo Horizonte e ingressou no CEFET-MG (1999). Quando adolescente se tornou vegetariana e passa a integrar o grupo de rap Dejavuh, aproximando-se da cultura hip hop, que virá sua primeira escola de formação política. Articula com jovens da periferia de BH e da Região Metropolitana o coletivo Hip Hop Chama, um espaço permanente de ativismo que unia arte e pensamento crítico. O encontro das culturas periféricas e das questões dos jovens, de gênero e raciais marca definitivamente sua formação e atuação sociopolítica.

Em 2004 participou da criação do Fórum das Juventudes da Grande BH, atuou como mobilizadora social na Associação Imagem Comunitária (AIC) e foi premiada com uma bolsa do programa GRAL - Gênero, Reprodução, Ação e Liderança, da Fundação Carlos Chagas. Em 2006, aos 23 anos, torna-se conselheira municipal da juventude de BH pela regional Noroeste, passa a integrar o Fórum Cone Sul de Mulheres Jovens Políticas, é eleita secretária executiva do Conselho Municipal de Juventude de Belo Horizonte e participa, ao lado de outras 13 mulheres, do espetáculo Atitude de Mulher, que levou para o palco do Festival de Arte Negra de Belo Horizonte (FAN) os elementos do Hip Hop, da Dança Afro e a Percussão.

Quatro anos depois, Áurea é contemplada com uma bolsa de estudos da Fundación Carolina e segue para a Espanha para sua especialização. Em 2011, de volta a BH, integra o Grupo de Trabalho de Mulheres Jovens da Secretaria Nacional de Juventude e se aproxima do movimento Fora Lacerda, que denunciava as políticas excludentes do então prefeito da capital mineira. Em 2015, torna-se vegana, atua por cinco meses como subsecretária de Políticas para as Mulheres de Minas Gerais e conclui seu mestrado na Federal de Minas, com pesquisa sobre a inclusão das mulheres jovens na agenda do governo federal. No mesmo ano também participa da construção das Muitas, uma movimentação de coletivos, movimentos sociais e ativistas que surge com o objetivo de ocupar, com cidadania e ousadia, as eleições municipais. O grupo apoia e fomenta a emergência de candidaturas populares e transformadoras, que afirmem e vocalizem as lutas concretas da cidade por uma Belo Horizonte mais justa, inclusiva e participativa.

Áurea é feminista negra e por isso luta por um mundo livre do machismo, racismo, LGBTIfobia e todas as formas de violência; é educadora popular e aposta em uma educação emancipatória, que valorize os saberes populares e tradicionais; se dedica a um fazer político radicalmente democrático, comprometido com a renovação das práticas, trazendo em seus sentimentos e gestos a busca por um lugar com mais autonomia, liberdade e dignidade para todas e todos.

Política[editar | editar código-fonte]

Mandato de Vereadora[editar | editar código-fonte]

Foi a Vereadora mais bem votada já em seu primeiro mandato parlamentar por Belo Horizonte (MG) nas eleições de 2016, com 17.420 votos[5][6], alcançando a maior votação para a Câmara Municipal da capital mineira dos últimos doze anos e tornando-se a mulher com maior número de votos da história da cidade. Elegeu-se por meio da campanha coletiva promovida pela movimentação municipalista e cidadã Muitas pela Cidade que Queremos.[7] Ao lado da vereadora Cida Falabella (PSOL),[8] iniciou uma experiência inédita de mandato coletivo, ao qual deram o nome de Gabinetona. As duas trabalharam com uma equipe única, em um espaço sem divisórias na Câmara Municipal de BH, em colaboração com ativistas da cidade.[9]

Renunciou ao mandato na Câmara Municipal na tarde de quarta feira do dia 9 de Novembro de 2018 para se preparar para o novo cargo na Câmara Federal em 2019. Em seu lugar no Legislativo municipal, tomou posse Bella Gonçalves (PSOL), primeira suplente da coligação.[10] Bella Gonçalves já era integrante da Gabinetona e deu continuidade ao trabalho compartilhado com Cida Falabella. A posse de Bella ocorreu na terça feira, dia 13 de Novembro.[11]

Mandato de Deputada Federal[editar | editar código-fonte]

Apresentou sua candidatura à Câmara dos Deputados nas eleições de 2018. Foi eleita com 162.740 votos, a quinta maior votação do estado, tornando-se a primeira deputada federal do PSOL eleita em Minas Gerais.[12]

Eleições 2020[editar | editar código-fonte]

Se lança pré-candidata a Prefeitura de Belo Horizonte através do manifesto "Juntas pela Democracia e Contra o Fascismo", com o apoio de políticos, artivistas e intelectuais como a deputada Mônica Francisco (RJ), Duda Salabert, Sônia Guajajara, Djamila Ribeiro, Silvio Almeida, Vilma Reis, Vladimir Safatle, Laura Carvalho, Jean Wyllys, Marcia Tiburi, Petra Costa, Bela Gil, Maria Gadu, Emicida, Leoni e Wagner Moura.[13][14]

Sua candidatura foi oficializada durante a convenção do partido em 31 de agosto. Áurea vai liderar a chapa Frente de Esquerda BH Socialista, formada pelo PSOL, Partido Comunista Brasileiro (PCB) e Unidade Popular (UP), tendo Leonardo Péricles (UP) como vice.[15]

Condecorações e Prêmios[editar | editar código-fonte]

Em março de 2019, foi anunciada pela Most Influencial People of African Descent (Mipad), como uma das 100 pessoas jovens negras mais influentes do mundo na área de política e governança.[16]

Referências

  1. «Lattes Áurea Carolina». buscatextual.cnpq.br. Consultado em 21 de julho de 2020 
  2. «Eleições 2016». apps.tre-mg.jus.br. Consultado em 21 de julho de 2020 
  3. «Deputado(a) Federal Áurea Carolina». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 21 de julho de 2020 
  4. a b «Áurea Carolina». www.aureacarolina.com.br. Consultado em 21 de julho de 2020 
  5. Augusto, Leonardo (03 de outubro de 2016). Vereadora mais votada em Belo Horizonte é negra e jovem. [1]. Estado de São Paulo
  6. Malheiro, Franco; Moreira, Ana Paula (02 de outubro de 2016). Áurea Carolina conquista primeira vaga do PSOL em BH. [2]. O Tempo
  7. Homepage da movimentação MUITAS pela Cidade que Queremos.[3] Arquivado em 11 de setembro de 2017, no Wayback Machine.. Acessado em 26 de outubro de 2017
  8. Rodolfo Vianna (2016). Entrevista em homepage da Fundação Lauro Campos. [4]. Acessado em 25 de outubro de 2016
  9. Filipe Motta (01 de fevereiro de 2017). Entrevista Áurea Carolina: vereadoras do PSol e a "gabinetona" na Câmara. [5]. Hoje em Dia
  10. Superintendência de Comunicação Institucional (09 de novembro de 2018). Áurea Carolina anuncia saída da Câmara de BH e chegada da suplente na terça. [6]. CMBH
  11. Institucional, Superintendência de Comunicação (9 de Novembro de 2018). «Renúncia ao cargo de Vereadora por Áurea Carolina». Câmara Municipal de Belo Horizonte. Consultado em 21 de Julho de 2020 
  12. Carlos Eduardo Cherem (2018). Vamos aquilombar as instituições, diz 5ª deputada federal mais votada em MG. [7]. Acessado em 12 de outubro de 2018
  13. Minas, Estado de; Minas, Estado de (21 de junho de 2020). «Duda Salabert desiste de pré-candidatura à Prefeitura de BH por aliança com Áurea Carolina». Estado de Minas. Estado de Minas. Consultado em 21 de julho de 2020 
  14. «Artistas, professores e lideranças de BH lançam manifesto em apoio à Áurea». O Tempo. 10 de julho de 2020. Consultado em 23 de julho de 2020 
  15. «PSOL confirma nome de Áurea Carolina à PBH em chapa com UP». O Tempo. 31 de agosto de 2020. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  16. Deputada federal Áurea Carolina está entre os 100 jovens negros mais influentes do mundo na política. [8]. G1