Éverton Cardoso da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Éverton
Informações pessoais
Nome completo Éverton Cardoso da Silva
Data de nasc. 11 de dezembro de 1988 (28 anos)
Local de nasc. Nortelândia (MT), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,74 m
Canhoto
Apelido The Flash
Carrasco
Peléverton
Gareth Everton
Formiga Atômica,[1]
Motorzinho da Gávea, "MC Jerry"
Informações profissionais
Período em atividade 2007–presente (10 anos)
Clube atual Flamengo
Número 22
Posição Lateral-esquerdo, meia e ponta-esquerda
Clubes de juventude
2002–2007 Paraná
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2007–2008
2008–2009
2008–2009
2010–2013
2011
2012
2013
2014–
Paraná
Desportivo Brasil
Flamengo (emp.)
Tigres UANL
Botafogo (emp.)
Suwon Bluewings (emp.)
Atlético Paranaense (emp.)
Flamengo
0050 0000(4)
0000 0000(0)
0052 0000(4)
0015 0000(0)
0035 0000(1)
0031 0000(8)
0051 0000(4)
0194 000(32)
Seleção nacional3
2007 Brasil Sub-20 0002 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 2 de novembro de 2017.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 6 de dezembro de 2007.

Éverton Cardoso da Silva, mais conhecido como Éverton (Nortelândia, 11 de dezembro de 1988), é um futebolista brasileiro que atua como lateral-esquerdo, meia ou ponta-esquerda. Atualmente, joga pelo Flamengo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Paraná[editar | editar código-fonte]

Éverton começou sua vida no futebol aos 13 anos de idade, quando ingressou nas divisões de base do Paraná. Cinco anos mais tarde, em 2007, foi destaque na Copa São Paulo de Juniores. Zetti, então treinador do time principal do Paraná, tratou logo de promovê-lo aos profissionais. Durante a disputa do Campeonato Brasileiro de 2007 foi convocado para Seleção Brasileira de Futebol sub-20, que disputou o Campeonato Mundial, em julho de 2007, no Canadá. Tendo se destacado nesta competição, atraiu o interesse do Internacional, contudo, o Paraná conseguiu mantê-lo até o fim da temporada. Rebaixado para Série B, naquele mesmo ano de 2007, o clube paranaense acabaria cedendo às pressões dos grandes clubes, quando em meados de 2008, cedeu Éverton ao Flamengo.

Flamengo[editar | editar código-fonte]

Em sua partida de estréia pelo Flamengo, contra o Fluminense, Éverton teve uma atuação brilhante e foi muito elogiado. Contudo, suas partidas seguintes foram decepcionantes e, com isso, ele acabou indo parar na reserva.

Éverton atuando pelo Flamengo no Brasileirão de 2009

Em 2009, Éverton continuou no clube mas sem conseguir convencer o até então técnico Cuca de que merecia uma vaga de titular. Com o tempo, Everton se mostrou importante peça para o time por sua versatilidade, tendo substituído diversos jogadores em posições diferentes durante o ano. Mesmo assim, entre os reservas, conseguiu seu primeiro título na carreira com a conquista do Campeonato Carioca.

No Brasileirão, com a lesão do lateral-esquerdo Juan, o jogador assumiu a posição de titular improvisado na ala esquerda e agradou toda a torcida. Mesmo com a recuperação do titular Juan, ele continuava dono da posição até sofrer uma série lesão que quase o afasta dos gramados até o final daquela temporada. Mesmo assim, conseguiu se recuperar a tempo e participou da vitória de 2x1 sobre o Grêmio, que garantiu o hexacampeonato brasileiro ao Flamengo.

Ao final do ano, o jogador chegou a ser oferecido ao Palmeiras em troca de Vágner Love, que interessava ao clube carioca e que estava insatisfeito no clube paulista.[2]

Tigres[editar | editar código-fonte]

Já em 2010, o jogador acabou acertando sua transferência para o México para defender o Tigres UANL por uma proposta de aproximadamente 10 milhões de reais.[3] Em 17 de novembro do mesmo ano de sua chegada, o Tigres anunciou que não teria planos para contar com o futebol de Éverton para o ano seguinte, portanto, anunciou sua dispensa do clube.[4]

Botafogo[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2011, acertou com o Botafogo, por empréstimo de uma temporada.[5] Seu único gol marcado pelo fogão, foi no Campeonato Carioca 2011, diante do Nova Iguaçu.

Suwon Samsung Bluewings[editar | editar código-fonte]

Em 2012, Éverton voltou ao Tigres-MEX e acertou o empréstimo de um ano para o Suwon Samsung Bluewings, da Coreia do Sul.

Atlético Paranaense[editar | editar código-fonte]

Foi emprestado para o Atlético Paranaense em 2013, por uma temporada. Fez uma boa temporada com o time do Paraná, consolidou-se como um dos melhores jogadores do time, que conseguiu o vice-campeonato da Copa do Brasil de 2013, vencida pelo seu antigo clube o Flamengo, além de conseguir vaga na pré-libertadores da América 2014, após terminar o Campeonato Brasileiro na terceira posição.

Retorno ao Flamengo[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2013, após serem divulgados que diversos times estavam interessados em contar com seu futebol, o Flamengo agiu rápido e anunciou a volta do jogador ao clube, assinando um contrato válido por quatro temporadas.[6]

2014

Everton retornou ao clube sem grande alarde, apesar de ter tido uma boa passagem pelo Atlético Paranaense (seu clube anterior), e foi considerado uma contratação para compor elenco. A despeito disso, Éverton se mostrou uma excelente aposta e logo conquistou a titularidade. Passando a atuar muito mais como meia-atacante do que como lateral-esquerdo, o jogador foi decisivo para o time que escapou da degola em 2014 e ainda esteve nas semifinais da Copa do Brasil.

Sua reestréia pelo Flamengo se deu do mesmo jeito que estreou, num Fla-Flu em que o Rubro-Negro perdeu por 3 a 0. Contra o Resende, Éverton marcou seu primeiro gol em seu retorno ao Flamengo. O jogo terminou 3 a 0 pro Flamengo.

Voltou a marcar na vitória por 3 a 1 diante do Emelec em partida válida pela Copa Libertadores.[7] Diante do Bolívar marcou dois gols no empate por 2 a 2, novamente em partida válida pela Copa Libertadores.[8]

No dia 17 de agosto, Éverton marcou o gol da vitória por 1 a 0 diante do Coritiba em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.[9] Marcou novamente em 24 de setembro de 2014 no empate por 2 a 2 contra o São Paulo, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.[10]

Ainda em 2014, Éverton chegou a 100 jogos pelo Flamengo em um empate por 1 a 1 diante do Criciúma em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Na rodada seguinte do Brasileirão, Éverton marcou na goleada por 4 a 0 diante do Vitória.

2015

No clássico diante do Vasco da Gama, Éverton voltou a marcar pelo Flamengo na vitória por 1 a 0 em partida válida pelo Torneio Super Series realizado em Manaus. Marcou novamente na goleada por 5 a 1 diante da Cabofriense em partida válida pelo Campeonato Carioca, Éverton ainda deu o passe para o gol do atacante Eduardo.[11]

Em outubro de 2015, Éverton foi punido pelo clube após participar de uma festa, que contou com a presença dos também jogadores rubro-negros Alan Patrick, Pará, Marcelo Cirino e Paulinho.[12] Este grupo de jogadores ficou conhecido como "Bonde da Stella". O clube não vinha bem no campeonato, e por isso eles foram multados pelo clube, e ficaram marcados pela torcida, que passaram a vaiá-los nos jogos subsequentes.[13]

Por conta desse episódio, chegou-se a cogitar a saída do Éverton do clube para 2016, porém o técnico Muricy Ramalho solicitou sua permanência no clube[14]

2016

No Brasileirão 2016 voltou a marcar em clássicos, no empate Rubro negro em 3 a 3 contra o Botafogo, seu ex time.

No dia 31 de agosto, na partida de volta contra o Figueirense na Copa Sul-Americana, Éverton, com uma boa atuação, ajudou a equipe a classificar para a próxima fase revertendo uma desvantagem de 2 gols. Éverton foi o autor do primeiro gol, que foi uma pintura.[15] Com uma cavadinha, ele encobriu o goleiro. Este gol participou de uma enquete promovida pelo programa "É Gol!!!", da SporTV, como o gol mais bonito do dia.[16] O próprio Everton considerou este como o gol mais bonito de sua carreira no Flamengo[17]:

Éverton terminou o Brasileirão-16 na 2a posição entre os jogadores ofensivos com mais desarmes no campeonato, atrás apenas do Keno.[18]

2017

Seu primeiro gol em 2017 pelo Fla, foi contra o Grêmio, fazendo o primeiro gol do confronto em que ficou 2 a 0 para os rubro-negros em partida válida pela Primeira Liga. No jogo seguinte contra o Botafogo, Everton atingiu a marca de 200 jogos pelo Rubro-Negro em que marcou o gol da vitória por 2 a 1 em partida válida pelo Campeonato Carioca. Com a vitória o Flamengo se classificou para a próxima fase da Taça Guanabara com 100% de aproveitamento e eliminando o rival Botafogo.[19]

Na final da Taça Guanabara no clássico contra o Fluminense, Everton marcou o gol da virada rubro-negra por 2 a 1. Mas depois a partida acabou ficando 3 a 3, e nos pênaltis o Flu acabou levando a melhor.

Na primeira partida da final do Carioca contra o Fluminense no Maracanã, Everton foi decisivo fazendo o gol da vitória no Fla-Flu por 1 a 0, aproveitando a falha do zagueiro Renato Chaves. E esse foi o seu 30º gol com a camisa Rubro-negra. E no último jogo da final o Flamengo ganhou de virada por 2 a 1 e Everton se sagrou campeão carioca pela terceira vez no Rubro-negro.

Na décima segunda rodada do Campeonato Brasileiro Everton foi decisivo marcando o gol da vitória Rubro-Negra, único gol na partida contra o Vasco da Gama, ajudando o Flamengo a quebrar um jejum de 44 anos sem vitórias em São Januário.[20]

Na primeira partida do Fla-Flu nas quartas de finais pela Copa Sul-Americana no Maracanã, Everton foi novamente decisivo, marcando o gol da vitória Rubro Negra por 1 a 0, ajudando o time a se classificar para a próxima fase da competição.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Em 2007, Éverton foi convocado pelo treinador Nelson Rodrigues para a Seleção Brasileira Sub-20.[21]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 8 de julho de 2017.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[22]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Paraná 2007 29 2 2 0 0 0 29 2 2
2008 17 2 1 4 0 0 0 0 0 21 2 1
Total 46 4 3 4 0 0 0 0 0 0 0 0 50 4 3
Flamengo 2008 10 0 4 10 0 4
2009 28 2 4 3 0 0 2 0 1 9 2 0 42 4 5
Total 38 2 8 3 0 0 2 0 1 9 2 0 52 4 9
Tigres UANL 2009–10 8 0 0 8 0 0
2010–11 7 0 1 7 0 1
Total 15 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 15 0 1
Botafogo 2011 17 0 2 6 0 1 1 0 0 11 1 4 35 1 7
Total 17 0 2 6 0 1 1 0 0 11 1 4 35 1 7
Samsung Bluewings 2012 29 7 0 2 1 0 31 8 0
Total 29 7 0 2 1 0 0 0 0 0 0 0 31 8 0
Atlético Paranaense 2013 33 3 4 11 1 0 7 0 2 51 4 6
Total 33 3 4 11 1 0 0 0 0 7 0 2 51 4 6
Flamengo 2014 28 4 3 6 1 0 6 3 1 9 2 0 49 10 4
2015 33 4 2 4 0 1 15 3 2 52 7 5
2016 30 3 6 1 0 0 1 1 0 11 1 0 43 5 6
2017 10 2 2 1 1 0 5 0 2 13 4 1 30 7 5
Total 101 13 13 12 2 1 12 4 3 48 10 3 175 29 20
Total na carreira 279 29 31 38 4 2 15 4 4 75 13 9 409 50 46

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Abaixo estão listados todos jogos e gols do futebolista pela Seleção Brasileira, desde as categorias de base. Abaixo da tabela, clique em expandir para ver a lista detalhada dos jogos de acordo com a categoria selecionada.

Sub-20

Ano
Jogos Gols Assist. Média
2007 2 0 0 0
Total 2 0 0 0

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paraná
  • Paraná Segundo Turno Campeonato Paranaense: 2008
Flamengo
Atlético Paranaense

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Empolgado com 'formiga atômica', Jayme diz que Fla-Flu não é teste». GloboEsporte.com 
  2. «Everton interessa ao Palmeiras». Lancenet.com.br. Consultado em 21 de dezembro de 2015 
  3. «Éverton acerta com Tigres do México». Lancenet 
  4. «Tigres-MEX libera o meia Everton, ex-Fla, e o atacante Itamar». GloboEsporte.com 
  5. «Botafogo anuncia oficialmente Everton». Botafogo 
  6. «Primeiro reforço: Éverton volta ao Fla para disputar a Libertadores». GloboEsporte.com 
  7. «Hernane em possível festa de despedida, Fla bate o Elemec: 3 a 1». GloboEsporte.com 
  8. «Fla tropeça no Bolívar e deixa escapar oportunidade de virar líder do Grupo 7». GloboEsporte.com 
  9. «Fla marca primeiro gol fora de casa, mantém Coxa na lanterna e sai do Z-4». GloboEsporte.com 
  10. «São Paulo e Flamengo empatam em noite de frustrações no Morumbi». GloboEsporte.com 
  11. «Teve para todo mundo: Fla goleia a Cabofriense e assume liderança». GloboEsporte.com. 12 de janeiro de 2015. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  12. globoesporte.globo.com/ Flamengo afasta Alan Patrick, Everton, Marcelo Cirino, Pará e Paulinho
  13. globoesporte.globo.com/ Amargo reencontro: torcida do Fla vaia integrantes do "Bonde da Stella"
  14. goal.com/ Muricy Ramalho pede permanência de Everton no Flamengo
  15. band.uol.com.br/ Flamengo vira sobre Figueira e vai às oitavas
  16. sportv.globo.com/ Trio do Flamengo disputa o gol mais bonito da rodada de quarta-feira
  17. globoesporte.globo.com/ Sequência de titular devolve confiança a Everton, que comemora golaço
  18. «Keno foi o atacante que mais contribuiu defensivamente no Brasileirão». Lance.com.br. Consultado em 12 de fevereiro de 2017 
  19. «Fla supera reservas do Bota, garante vaga e elimina rival da Taça Guanabara». GloboEsporte.com. 12 de fevereiro de 2017. Consultado em 12 de fevereiro de 2017 
  20. «Fla fura retranca do Vasco e vence em São Januário após 44 anos - Futebol - UOL Esporte». UOL Esporte 
  21. «Seleção sub-20 é convocada para preparação do Mundial». UOL.com.br. 27 de abril de 2007. Consultado em 12 de fevereiro de 2017 
  22. «Football: Éverton» (em inglês). FootballDatabase.eu. Consultado em 4 de janeiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.