Êider-edredão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaÊider-edredão
Somateria mollissima male..jpg

Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Anseriformes
Família: Anatidae
Género: Somateria
Espécie: S. mollissima
Nome binomial
Somateria mollissima
Linnaeus, 1758
Distribuição geográfica
Somateria mollissima dis.png
Somateria mollissima - MHNT

O Somateria mollissima, comummente conhecido como êider-edredão[1], é um pato das zonas costeiras do hemisfério Norte, pertencente à ordem dos anseriformes.

Nomes comuns[editar | editar código-fonte]

Além de «êider-edredão», dá ainda pelos seguintes nomes comuns: êider-grande[2] ou só êider[3] (não confundir com as outras espécies do género Somateria, que também dão por este nome comum).

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Do que toca ao nome científico:

  • O nome genérico, Somateria, trata-se de um neologismo, proposto pelo zoólogo William Leach, consistindo numa aglutinação dos étimos gregos clássicos σῶμα (somat), que significa «corpo»[4], e ἔριον (erion), que significa «lã».[5]
  • O epíteto específico, mollissima, provém do latim clássico, tratando-se de uma inflexão da palavra mollissimus, que significa «o mais mole; molíssimo».[6]

Do que toca ao nome comum, «êider»[3], este chega ao português por via do francês «eider»[7], que por seu turno o recebeu do islandês «aedur»[7] ou «oedr»[3], sendo que todas elas se reportam ao mesmo tipo de aves do género Somateria.

O sufixo «-edredão», prende-se com a finalidade comercial das penas desta ave, muito usadas para servir de enchimento a almofadas e edredões.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O macho, com a sua característica plumagem preta e branca, é facilmente identificável. A fêmea é acastanhada.

Este pato tem uma distribuição holárctica, nidificando nas zonas costeiras a norte do paralelo 55º, nomeadamente na Europa, na Gronelândia, no Canadá, no Alasca e na Sibéria. As populações europeias são parcialmente migradoras, mas não costumam invernar para sul de França, sendo a ocorrência desta espécie em Portugal claramente excepcional.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b S.A, Priberam Informática. «êider-edredão». Dicionário Priberam. Consultado em 1 de setembro de 2022 
  2. Infopédia. «êider-grande | Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». infopedia.pt - Porto Editora. Consultado em 1 de setembro de 2022 
  3. a b c Infopédia. «êider | Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». infopedia.pt - Porto Editora. Consultado em 1 de setembro de 2022 
  4. «σῶμα - WordSense Dictionary». www.wordsense.eu (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2023 
  5. «ἔριον - WordSense Dictionary». www.wordsense.eu (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2023 
  6. «mollissima - WordSense Dictionary». www.wordsense.eu (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2023 
  7. a b Larousse, Éditions. «Définitions : eider - Dictionnaire de français Larousse». www.larousse.fr (em francês). Consultado em 6 de janeiro de 2023 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Êider-edredão
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado ao Projeto Aves, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.