Ópera Lírica de Chicago

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Exterior da Civic Opera House, sede da Ópera Lírica de Chicago.

A Ópera Lírica de Chicago (em inglês: Lyric Opera of Chicago) é uma das maiores companhias de ópera dos Estados Unidos. Fundada em 1952 em Chicago, Illinois, Estados Unidos, sob o nome de Teatro Lírico de Chicago, por Carol Fox, Nicolà Rescigno e Lawrence Kelly, teve Maria Callas interpretando Norma em sua temporada de estreia. A companhia foi reorganizada em 1956 por Carol Fox.

Em audições para o repertório operístico, a companhia também apresenta trabalhos contemporâneos. Recentes produções incluíram The Great Gatsby, de Harbison (2000 e 2001), Street Scene, de Kurt Weill (2001 e 2002), Sweeney Todd, de Stephen Sondheim (2002 e 2003) e Doctor Atomic, de John Adams. O compositor William Bolcom escreveu muitos trabalhos para a companhia.

William Mason é o atual diretor-geral da Ópera Lírica de Chicago, uma posição que ocupa desde 1997. Mason está com a companhia a quarenta anos e sucedeu Ardis Krainik. Sir Andrew Davis é o diretor musical e principal maestro, posto que ocupa desde Setembro de 2000.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Warrack, John e West, Ewan (1992), The Oxford Dictionary of Opera, 782 pages, ISBN 0-19-869164-5

Ligações externas[editar | editar código-fonte]