Óscar I da Suécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Óscar I
Rei da Suécia e Noruega
Reinado 8 de março de 1844
a 8 de julho de 1859
Coroação 28 de setembro de 1844
Predecessor Carlos XIV & III João
Sucessor Carlos XV & IV
Esposa Josefina de Leuchtenberg
Descendência
Carlos XV da Suécia & IV da Noruega
Gustavo, Duque de Uppland
Óscar II da Suécia
Eugênia da Suécia
Augusto, Duque de Dalarna
Nome completo
José Francisco Óscar Bernadotte
Casa Bernadotte
Pai Carlos XIV & III João
Mãe Desidéria Clary
Nascimento 4 de julho de 1799
Paris, França
Morte 8 de julho de 1859 (60 anos)
Estocolmo, Suécia
Enterro Igreja de Riddarholmen, Estocolmo, Suécia
Religião Luteranismo
(anteriormente catolicismo)

Óscar I (Paris, 4 de julho de 1799Estocolmo, 8 de julho de 1859) foi o Rei da Suécia e Noruega de 1844 até sua morte.[1] Era filho do rei Carlos XIV & III João e sua esposa a rainha Desidéria Clary, sendo o segundo monarca sueco e norueguês da Casa de Bernadotte. Nascido na França como José Francisco Óscar Bernadotte, Óscar viveu principalmente com sua mãe em Paris até 1811, quando se mudou para a Suécia logo depois de seu pai ter sido eleito o novo Príncipe Herdeiro.

Óscar recebeu o título de Duque de Södermanland e rapidamente aprendeu a língua sueca, já sendo popular com o povo na época em que chegou na maioridade. Ele teve uma excelente educação com o objetivo de prepará-lo para assumir o trono, sendo logo considerado uma autoridade em questões socio-políticas. Quando seu pai se tornou rei, Óscar virou o novo príncipe herdeiro e acabou se envolvendo na política dos reinos, certas vezes irritando Carlos João com suas opiniões.

Seu pai morreu em 1844 e Óscar ascendeu ao trono. Ele estabeleceu a liberdade de imprensa e aprovou uma das primeiras leis sobre igualdade de gênero. Como rei ele também formalmente estabeleceu igualdade entre seus dois reinos, apresentando novas bandeiras, símbolos e brasões, além de ter fundado a primeira ordem de cavalaria norueguesa: a Ordem de Santo Olavo. A grande maioria das legislações aprovadas durante seu reinado tinham como objetivo melhorar a situação financeira do país.

Internacionalmente ele era um defensor do princípio do nacionalismo. Ele apoiou a Dinamarca contra a Prússia na Primeira Guerra de Schleswig e depois mediou o acordo de paz entre as duas nações, também conseguindo reverter a política obsequiosa que Carlos João havia tido com a Rússia, aliando-se com o Reino Unido e França a fim de preservar a integridade territorial sueca-norueguesa por temor dos russos.

Óscar se casou em 1823 com a princesa Josefina de Leuchtenberg, filha do ex-general napoleônico Eugênio de Beauharnais, com quem teve cinco filhos: Carlos, Gustavo, Óscar, Eugênia e Augusto. Ele também teve três filhos ilegítimos: Hjalmar Högquist, Max Högquist e Oscara Meijergeer.

Referências

  1. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm. Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok, 2001. Capítulo: Oskar I. , 793 p. p. 459. ISBN 91-7227-186-8
Óscar I da Suécia
Casa de Bernadotte
4 de julho de 1799 – 8 de julho de 1859
Precedido por
Carlos XIV & III João
Armoiries des rois Oscar Ier et Charles XV de Suede.svg
Rei da Suécia e Noruega
8 de março de 1844 – 8 de julho de 1859
Sucedido por
Carlos XV & IV
Blason du Prince Oscar 1826-1844.svg
Príncipe Herdeiro da Suécia e Noruega
5 de fevereiro de 1818 – 8 de março de 1844


Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.