Ġgantija

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Templos megalíticos de Malta:
Mnajdra, Ħaġar Qim, Ta' Ħaġrat, Skorba, Templos de Tarxien

Os Templos de Ggantija
Templos de Ggantija
País  Malta
Região Europa
1980

Ggantija ("Torre dos Gigantes") é um complexo neolítico, de templos megalíticos na ilha Mediterrânica de Gozo. Os templos Ggantija são os primeiros de uma série de Templos megalíticos de Malta. Seus construtores erigeram os dois templos de Ggantija durante o neolítico (c. 3600-2500 aC), o que torna esses templos velhos de mais de 5500 anos e umas das mais antigas estruturas religiosas humanas do mundo. Templos megalíticos de Malta, juntamente com outras estruturas semelhantes, foram designados Património Mundial da UNESCO,

Os templos foram, provavelmente, o seio dum culto da fertilidade; os arqueólogos acreditam que as figuras e numerosas estátuas encontradas no local estão ligadas a esse culto. Segundo o folclore Gozitano local, gigantes construíram esses templos e usaram-nos como locais de culto.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Os templos Ggantija erguem-se no fim do planalto Xagħra, voltados para o sudeste.

Na realidade, este monumento megalítico é constituído por dois templos, construídos lado a lado e dentro de um muro de fronteira. O que esta situado a sul é maior e mais velho, datado de, aproximadamente, 3600 aC. Também é o mais bem preservado.

Templo de Ġgantija

Fotos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. De Soldanis. Gozo, Ancient and Modern, Religious and Profane, Book I. [S.l.: s.n.] p. 86–88 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]