1º Regimento de Carros de Combate

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
1º Regimento de Carros de Combate
1º RCC.gif
Estado  Rio Grande do Sul
Sigla 1º RCC
Criação 1944
Comando
Comandante Cel Renato Jose Madureira Rocha
Sede
Endereço Av do Exército 2390

O 1º Regimento de Carros de Combate (1º RCC) tem a denominação histórica de Regimento Vanguardeiro, sendo uma Organização Militar do Exército Brasileiro subordinada à 6ª Brigada de Infantaria Blindada, e sendo aquartelado na mesma cidade do Centro de Instrução de Blindados, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Em 19 de setembro de 1944, em acordo com o Decreto-Lei Nº 6.813, de 21 de Agosto de 1944, foi criado o Primeiro Batalhão de Carros de Combate. O 1º BCC era então integrante da Divisão Motomecanizada. A localização inicial foi no quartel situado na antiga Avenida Derby Club, à Rua Matta Machado, na localização que, atualmente é o Estadio do Maracanã. A DMM era ainda integrada pelos 2º e 3º BCCs, então em quartéis onde hoje se situa a UERJ. No dia 29 de abril de 1948, o 1º BCC da DMM sofreu transferência para Av. Brasil, no 5292, Bonsucesso, Rio de Janeiro. Na ocasião o BCC era integrado por companhias de comando e serviço, e pela 1ª e 2ª Companhias de Carros Médios, além da Companhia de Carros Leves. Em 18 de janeiro de 1972, foi modificada a denominação desta OM, passando a ter a denominação de 1º Regimento de Carros de Combate.

Subunidades e equipamentos[editar | editar código-fonte]

Atualmente o 1º RCC está organizado a um Esquadrão de Comando e Apoio e quatro Esquadrões de Carros de Combate. Um total de 54 unidades de carro de combate, atualmente Leopard 1A5.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]