100 melhores romances da Modern Library

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Os 100 melhores romances da Modern Library é uma lista dos melhores romances em língua inglesa[1] do século XX como selecionados pela Modern Library, uma editora estadunidense de propriedade da Random House.

Lista dos editores (Grandes Romances do Século XX)[editar | editar código-fonte]

No início de 2008, a Modern Library entrevistou seu conselho editorial para encontrar os 100 melhores romances do século XX. O conselho consistiu de Daniel J. Boorstin, A. S. Byatt, Christopher Cerf, Shelby Foote, Vartan Gregorian, Edmund Morris, John Richardson, Arthur M. Schlesinger Jr., William Styron e Gore Vidal.

Ulisses de James Joyce encabeçou a lista, seguido por O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald e Retrato do Artista quando Jovem de Joyce. O romance mais recente na lista é Ironweed (1983) de William Kennedy, e o mais velho é Heart of Darkness de Joseph Conrad, que foi publicado pela primeira vez em 1899. Conrad tem quatro romances na lista, mais do que qualquer autor. William Faulkner, E. M. Forster, Henry James, James Joyce, D. H. Lawrence, e Evelyn Waugh cada um tem três romances. Há dez outros autores com dois romances.

O criticismo da lista da Modern Library se baseia a que não incluem romances suficientes por parte das mulheres, e que apenas uma mulher estava no conselho. No entanto, com dez livros escritos por mulheres, as proporções de gênero desta lista são quase as mesmas como nas listas similares, tais como Os 100 livros do século segundo Le Monde, que foi votada por 17,000 membros do público geral, e aparece na Bokklubben World Library dos 100 livros mais conceituados da história. Essas duas listas têm onze e doze livros, respectivamente, por autores do sexo feminino.

Outros criticam seu foco na América do Norte e Europa.[2] Além disso, alguns afirmam que era um "chamariz de vendas", uma vez que a maior parte dos títulos da lista também são vendidos pela Modern Library.[3] Outros notam que tanto a Modern Library e Random House EUA, a empresa-mãe, são empresas dos Estados Unidos. Os críticos têm argumentado que isto é responsável por uma visão muito estadunidense dos maiores romances. Acadêmicos britânicos, canadenses e australianos, e até mesmo a Random House Reino Unido, têm diferentes listas de "maiores romances".

A tabela a seguir mostra os dez melhores romances da lista dos editores:[4]

# Ano Título Autor
1 1922 Ulisses Joyce, JamesJames Joyce
2 1925 O Grande Gatsby Fitzgerald, F. ScottF. Scott Fitzgerald
3 1916 Retrato do Artista quando Jovem Joyce, JamesJames Joyce
4 1955 Lolita Nabokov, VladimirVladimir Nabokov
5 1932 Admirável Mundo Novo Huxley, AldousAldous Huxley
6 1929 O Som e a Fúria Faulkner, WilliamWilliam Faulkner
7 1961 Catch-22 Heller, JosephJoseph Heller
8 1940 O Zero e o Infinito Koestler, ArthurArthur Koestler
9 1913 Filhos e Amantes Lawrence, D. H.D. H. Lawrence
10 1939 As Vinhas da Ira Steinbeck, JohnJohn Steinbeck

Lista dos leitores (Grandes Romances do Século XX)[editar | editar código-fonte]

Uma Lista dos leitores dos 100 melhores romances foi publicada separadamente pela Modern Library em 1999. Em uma pesquisa não científica, mais de 200,000 eleitores auto-selecionados[5] indicaram quatro dos dez melhores romances do século XX que foram escritos por Ayn Rand, incluindo os dois romances que estão no topo da lista. O escritor de ficção científica de Pulp e fundador da Cientologia, L. Ron Hubbard, tinha três romances no top dez. A Enquete do Leitor foi citada por Harry Binswanger, um associado de longa data de Rand e promotor de seu trabalho, como representante do "confronto entre o estabelecimento cultural e o povo estadunidense".[6] Os jornalistas, como Kyrie O'Connor e Jesse Walker atribuíram as diferenças no topo da lista para os eleitores recheios,[7] ou seguidores devotados,[8] em vez de expressões exatas de ampla opinião pública.

Uma lista da Modern Library dos 100 melhores livros de não-ficção do século XX foi criada no mesmo ano.

Os dez melhores livros na lista dos leitores:[4]

# Ano Título Autor
1 1957 Atlas Shrugged Rand, AynAyn Rand
2 1943 The Fountainhead Rand, AynAyn Rand
3 1982 Battlefield Earth Hubbard, L. RonL. Ron Hubbard
4 1954–55 O Senhor dos Anéis Tolkien, J.R.R.J.R.R. Tolkien
5 1960 To Kill a Mockingbird Lee, HarperHarper Lee
6 1949 1984 Orwell, GeorgeGeorge Orwell
7 1938 Anthem Rand, AynAyn Rand
8 1936 We the Living Rand, AynAyn Rand
9 1985 Mission Earth Hubbard, L. RonL. Ron Hubbard
10 1940 Fear Hubbard, L. RonL. Ron Hubbard

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Darkness at Noon de Arthur Koestler foi originalmente escrito em alemão, mas uma vez que o texto alemão original foi perdido, e versões em alemão, foram publicadas sob o título de Sonnenfinsternis (literalmente "eclipse solar") são retro traduções em inglês, é razoável considerar a versão em Inglês do texto canônico.
  2. "The Top 100? 100 best novels list draws heavy dose of criticism", via CNN. Por Jamie Allen, 6 de maio de 1999
  3. "Sound and Fury Over Top Novel List N.Y. publisher's selections signify little, critics say", SFGate, Steve Rubenstein, Tuesday, 21 de julho de 1998
  4. a b 100 Best Novels, Modern Library
  5. Search for a Title or Author. «100 Best Novels-Modern Library». Modernlibrary.com. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  6. Harry Binswanger (27 de agosto de 1998). «A Tale of Two Novels». Ayn Rand Center for Individual Rights. Consultado em 15 de agosto de 2015. Arquivado do original em 23 de outubro de 2013 
  7. Kyrie O'Connor (1 de fevereiro de 2011). «Top 100 Novels: Let the Fighting Begin». Houston Chronicle. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  8. Jesse Walker (17 de maio de 2007). «What Internet Polls Are Good For». Reason Magazine. Consultado em 15 de agosto de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]