144000 (número)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

144 000 (Cento e quarenta e quatro mil) é um número positivo inteiro, que possui um significado religioso para o cristianismo.

Aparições na Bíblia[editar | editar código-fonte]

O número 144 000 é mencionado três vezes em Revelação ou Apocalipse, livro bíblico que encerra o Novo Testamento, nas seguintes passagens:

Interpretações[editar | editar código-fonte]

Os números 12.000 e 144.000 são interpretados de várias formas no Cristianismo tradicional. Alguns afirmam que os números são apenas simbólicos. Acreditam que representam todos os do povo de Deus durante toda a história bíblica. Outros ensinam que os números 12.000 e 144.000 são números literais sendo que alguns crêem que os 144.000 são pessoas descendentes de Jacob (chamado também Israel na Bíblia) e que terão um papel específico na escatologia do mundo.


Protestantes e católicos
Os cento e quarenta e quatro mil de cada tribo dos filhos de Israel (7.4) simbolizam a Igreja toda no fim dos tempos; isto é deduzido de 7.3, pois os servos do nosso Deus na dispensação cristã só podem ser a Igreja. Outrossim, desde que as tribulações dos últimos dias são universais, toda a companhia do povo de Deus carece de sua proteção, não simplesmente uma seção dele (os judeus). Uma multidão – Ap 7.9 – A Igreja é vista triunfante no céu.
— F. Davidson[1]

Segundo os protestantes, existem versículos que contradizem algumas interpretações:

Se o número – 144.000 – for levado a sério, certamente ele está muito, mas muito mesmo, abaixo do número de crentes que estarão no céu. Até mesmo as dimensões físicas da Nova Jerusalém (Ap 21.16-17), para não dizer nada quanto ao restante do vasto universo criado por Deus, poderiam conter um número muito maior de pessoas do que 144.000. Apocalipse 7:9 declara que havia, além dos 144.000, `uma grande multidão... de todas as nações´ que eram também redimidos, o que indica não somente que os salvos não se limitam a esse número, mas que a passagem tem mais sentido se tomada de forma literal.
— Norma Geisler e Thomas Howe[2]
Pensemos agora no número 144.000. Doze é usado para representar o povo de Deus (12 tribos no Velho Testamento e 12 apóstolos no Novo). Dez é um número completo. Quando Deus quer descrever simbolicamente a totalidade de seu povo, ele usa 12 x 12 x 10 x 10 x 10. Outros termos simbólicos dão significado extra a este número. Eles são israelitas, 12.000 de cada tribo, homens virgens puros. Estes textos não devem ser interpretados como uma designação literal daqueles que irão para o céu. Mulheres, não só homens, estarão no céu. Pessoas que são casadas na terra, não exatamente virgens, estarão lá. Gentios, junto com judeus, estarão no céu. As descrições são simbólicas, tal como é o número. Podemos com certeza esperar ver muito mais do que 144.000 pessoas redimidas no céu.
— Dennis Allan[3]


Testemunhas de Jeová

As Testemunhas de Jeová interpretam e ensinam que 144.000 é o limite de pessoas dentre os primitivos cristão e as próprias Testemunhas de Jeová, desde o pentecostes no ano 33 d.C que tem esperança celestial, portanto, irão ser reis e sacerdotes com Jesus Cristo no céu durante mil anos, com base no texto que diz: "Deus lançará luz sobre eles e eles reinarão para todo o sempre" - Apocalipse 22:05. As pessoas que não fazem parte desse limite de número, mas tem um conduta exemplar entre elas, incluindo pessoas do passado que eram fiéis a Deus e pessoas que nunca aprenderam o evangelho (na interpretação delas) por falta de oportunidade ou outras circunstancias, irão viver na terra durante os mil anos do reino de Cristo. O futuro após os mil anos é vida eterna na terra. Escolhidos por Deus e Cristo: "Estes foram comprados dentre a humanidade como primícias para Deus e para o Cordeiro" -Apocalipse 14:04. Elas alegam que os 144.000 serão reis com Cristo e que para serem reis, precisam de súditos.


A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

“O que devemos entender pelo selamento dos cento e quarenta e quatro mil de todas as tribos de Israel – doze mil de cada tribo? Devemos entender que os que são selados são sumos sacerdotes, ordenados na santa ordem de Deus para administrar o evangelho eterno; pois eles são os que são ordenados de cada nação, tribo, língua e povo pelos anjos a quem é dado poder sobre as nações da Terra, a fim de trazerem à igreja do Primogênito todos os que desejarem vir.” (D&C 77:11). [1]

O Élder Orson Pratt disse:

“Antes da vinda do Senhor (…) deverá ser realizada uma grande obra entre as nações (…). As dez tribos terão que aparecer e vir a esta terra, para serem coroadas com glória em Sião pelos servos de Deus, mesmo os filhos de Efraim; e doze mil sumos sacerdotes serão escolhidos de cada uma destas tribos, bem como das tribos dispersas, e selados na testa, e serão ordenados e receberão poder para reunir dentre todas as nações, tribos, línguas e povos tantos quantos desejarem vir à assembléia geral da Igreja do Primogênito.”

Pentecostais

Alguns grupos Pentecostais acreditam que os 144.000 são os cristãos descendentes de judeus e virgens que irão lutar junto com Jesus Cristo na batalha no Monte Megido (Armagedom) e também purificar e castigar a terra de todo o mal.[carece de fontes?]

Referências

  1. F. Davidson (1990). O Novo Comentário da Bíblia. [S.l.]: Vida Nova. ISBN 8527502410 
  2. Norma Geisler; Thomas Howe (1999). Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e "Contradições" da Bíblia. [S.l.]: Mundo Cristão. ISBN 85-7325-185-9 
  3. ALLAN, Dennis. «Quem são os 144.000 do livro de Apocalipse?» (html). estudosdabiblia.net. Consultado em 21 de Abril de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.