34.º governo da Monarquia Constitucional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Governos do Segundo Liberalismo (Monarquia Constitucional)
Brasão de armas do reino de Portugal.svg

O 34.º governo da Monarquia Constitucional, ou 1.º governo do Fontismo, e 13.º governo desde a Regeneração, nomeado a 13 de setembro de 1871 e exonerado a 5 de março de 1877, foi presidido por António Maria de Fontes Pereira de Melo.

Foi um governo que iniciou um novo ciclo político de estabilidade e desenvolvimento, que duraria cerca de cinco anos e meio. Foram efetuadas eleições em 12 de julho de 1874. É um período de novas ideias e movimentos, em que surge a Associação Católica do Porto, o Partido Socialista Português e o Partido Progressista, resultado da fusão do Partido Histórico com o Partido Reformista. É eleito o Directório do Partido Republicano Português. Também neste novo período, é fundada a Sociedade de Geografia de Lisboa, em 1876, e a Caixa Geral de Depósitos.

A sua constituição era a seguinte:[1][2]

Cargo Detentor Período
Presidente do Conselho de Ministros António Maria de Fontes Pereira de Melo 13 de setembro de 1871 a 5 de março de 1877
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios do Reino
António Rodrigues Sampaio 13 de setembro de 1871 a 5 de março de 1877
António Maria de Fontes Pereira de Melo (interino) 6 de agosto de 1874 a 7 de setembro de 1874
António Maria de Fontes Pereira de Melo (interino) 19 de julho de 1875 a 20 de agosto de 1875
António Maria de Fontes Pereira de Melo (interino) 11 de julho de 1876 a 7 de agosto de 1876
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios Eclesiásticos e de Justiça
Augusto César Barjona de Freitas 13 de setembro de 1871 a 9 de novembro de 1876
António Cardoso Avelino 9 de novembro de 1876 a 5 de março de 1877
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios da Fazenda
António Maria de Fontes Pereira de Melo 13 de setembro de 1871 a 11 de outubro de 1872
António Cardoso Avelino (interino) 15 de janeiro de 1872 a 28 de janeiro de 1872
António Serpa 11 de outubro de 1872 a 5 de março de 1877
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios da Guerra
António Maria de Fontes Pereira de Melo (interino) 13 de setembro de 1871 a 11 de outubro de 1872
João de Andrade Corvo (interino) 15 de janeiro de 1872 a 28 de janeiro de 1872
António Maria de Fontes Pereira de Melo 11 de outubro de 1872 a 5 de março de 1877
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios da Marinha e Ultramar
Jaime Moniz 13 de setembro de 1871 a 19 de novembro de 1872
João de Andrade Corvo (interino) 8 a N/d de maio de 1872
João de Andrade Corvo (interino) 19 de novembro de 1872 a 5 de março de 1877
António Maria de Fontes Pereira de Melo (interino) 20 de agosto de 1875 a 6 de setembro de 1875
António Maria de Fontes Pereira de Melo (interino) 7 de agosto de 1876 a 1 de setembro de 1876
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios Estrangeiros
João de Andrade Corvo 13 de setembro de 1871 a 5 de março de 1877
António Serpa (interino) 20 de agosto de 1875 a 6 de setembro de 1875
António Serpa (interino) 7 de agosto de 1876 a 1 de setembro de 1876
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios das Obras Públicas, Comércio e Indústria
António Cardoso Avelino 13 de setembro de 1871 a a 9 de novembro de 1876
Lourenço António de Carvalho 9 de novembro de 1876 a 5 de março de 1877

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Maltez, José Adelino. «Governo de Fontes (1871–1877)». Politipédia — Repertório Português de Ciência Política. Observatório Político. Consultado em 17 de setembro de 2013 
  2. Santos, Manuel Pinto dos (1986). «I Parte – Organização do poder governamental; 3. Do poder executivo – 3.2. Elencos ministeriais». Monarquia constitucional: organização e relações do poder governamental com a Câmara dos Deputados, 1834–1910. [S.l.]: Assembleia da República, Divisão de Edições 
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.