46 a.C.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
SÉCULOS: Século II a.C.Século I a.C.Século I
DÉCADAS: 90 a.C.80 a.C.70 a.C.60 a.C.50 a.C.
40 a.C.30 a.C.20 a.C.10 a.C.0 a.C.0
ANOS: 51 a.C.50 a.C.49 a.C.48 a.C.47 a.C.
46 a.C.45 a.C.44 a.C.43 a.C.42 a.C.41 a.C.

O ano 46 a.C. foi o último ano do calendário romano pré-juliano. Na época, era conhecido como o "Ano do Consulado de César e Lépido" (ou, menos frequentemente, como o ano 708 ab urbe condita). A denominação 46 a.C. para este ano é usada desde o início do período medieval, quando o Anno Domini tornou-se o método predominante usado na Europa para medir os anos.

46 a.C. marca a mudança do calendário romano para o calendário juliano. Os romanos precisavam adicionar periodicamente um mês bissexto a cada poucos anos para manter o ano civil em sincronia com o ano solar, mas esqueceram-se de fazê-lo algumas vezes devido o caos das guerras civis da república tardia. Júlio César acrescentou dois meses bissextos extras para recalibrar o calendário em preparação para o seu novo sistema, que entrou em vigor em 45 a.C..[1][2] Este ano, portanto, teve 445 dias, e foi apelidado de annus confusionis ("ano da confusão").[3]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Mortes[editar | editar código-fonte]

Referências