4 a.C.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
SÉCULOS: Século II a.C.Século I a.C.Século I
DÉCADAS: 50 a.C.40 a.C.30 a.C.20 a.C.10 a.C.
0 a.C.010203040
ANOS: 9 a.C.8 a.C.7 a.C.6 a.C.5 a.C.
4 a.C.3 a.C.2 a.C.1 a.C.12

4 a.C. foi um ano bissexto do século I a.C., do Calendário Juliano, teve início a um domingo e terminou a uma segunda-feira, as suas letras dominicais foram A e G.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Partilha do reino de Herodes após sua morte.
  • Sobe ao trono da Judeia Herodes Arquelau após a morte de seu pai o rei Herodes, o Grande.[2]
  • Arquelau deixa seu irmão Filipe como regente e vai para Roma, para que Augusto o confirme como rei.[2]
  • Antipas também vai para Roma, com sua mãe Cleópatra de Jerusalém, reivindicando o trono, por ter sido nomeado no primeiro testamento.[2]
  • Em Roma, Augusto confirma Herodes Arquelau como senhor de metade dos domínios que eram de Herodes, mas não o nomeia rei; ele seria rei se mostrasse ser um bom governador. A outra metade é dividida entre Herodes Antipas, com a Galileia e parte da Petreia, Filipe, com Bataneia, Traconícia, Auratanis e o palácio de Zenodoro, Salomé, irmã de Herodes, com algumas cidades que haviam sido dadas por seu irmão e mais Jâmnia, Azoto e Faselis, além da distribuição de dinheiro. Duas filhas virgens de Herodes são casadas com filhos de Feroras.[2]
  • Um impostor, se fazendo passar por Alexandre, um dos filhos que Herodes havia executado, engana a todos, porém não engana Augusto, que o manda para as galés.[2]

Nascimentos[editar | editar código-fonte]

Falecimentos[editar | editar código-fonte]

  • Todas as crianças com dois anos ou menos em Belém, massacre ordenado por Herodes.[2]
  • 12 de Março:[Nota 1] Matias, filho de Margaloto, um dos autores intelectuais da derrubada da águia dourada que Herodes havia colocado no templo, é enterrado vivo por ordem de Herodes.[2]
  • Antípatro, filho de Herodes, acusado de traição.[2]
  • c.25 de Novembro - Morte do rei Herodes, o Grande, cinco dias após a morte de Antípatro.[2][Nota 5]
  • 3.000 judeus que protestaram contra Arquelau e pediram a remoção de Joazar como sumo sacerdote, executados pela cavalaria por ordem de Herodes Arquelau.[2]
  • Simão, um servo de Herodes, se nomeia rei, e queima o palácio de Herodes em Jericó; ele é capturado por Gratus e decapitado.[2]
  • 2.000 judeus, crucificados por ordem de Varo.[2]
  • Maltace, mãe de Arquelau, morre de doença em Roma.[2]

Notas e referências

Notas

  1. a b A data é implicada pelo texto de Ussher, que fala destes eventos e diz que, na madrugada do dia seguinte, 13 de Março de 4 a.C., ocorreu um eclipse da Lua, às 03:00
  2. O texto de Ussher escreve o nome deste sacerdote como Jazar e como Joazar.
  3. Para mais detalhes, ver Testamento de Herodes.
  4. Outros autores propõem outras datas para o nascimento de Jesus.
  5. A cronologia de Herodes, de James Ussher, se baseia em Edward Lively.

Referências

  1. Louis Moréri, Le grand Dictionaire historique, ou le mélange curieux de l'histoire sacrée et profane, Suite chronologique des consuls romains [google books]
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s James Ussher, The Annals of the World [em linha]