53.º Batalhão de Infantaria de Selva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
53º Batalhão de Infantaria de Selva
Estado Pará Pará
Subordinação 23ª Brigada de Infantaria de Selva
Sigla 53º BIS
Criação 31 de Janeiro de 1973
Comando
Comandante Ten Cel Roberto Wanderley Guarino Junior
Sede
Endereço Estrada do Quinquagésimo Terceiro BIS S/N, Bom Jardim


O 53º Batalhão de Infantaria de Selva (53º BIS) é uma unidade do exército brasileiro, localizado no município de Itaituba, no sudoeste do Pará. É subordinada à 23ª Brigada de Infantaria de Selva, sediada em Marabá.

O 53º BIS é uma Organização Militar de 1ª Categoria, do Tipo III, composto de três Companhias de Fuzileiros de Selva e uma Companhia de Comando e Apoio. Possui uma área de 6.740.000 m², o equivalente a 674 campos de futebol. Esta área, banhada, em parte, pelo Rio Tapajós, é uma extensão das edificações da Unidade. É revestida de selva primária, e dispõe de quatro Bases de Selva, onde são realizadas a maioria das atividades operacionais da OM. A sua área de jurisdição abrange os Municípios de Itaituba, Trairão, Novo Progresso, Jacareacanga, Aveiro, Rurópolis e Placas[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Batalhão Tapajós, teve sua criação a partir do Dec nº 71.785, de janeiro do ano de 1973, ficando sob a subordinação direta da 8ª Região Militar, sediada em Belém. Suas instalações foram concretizadas a partir do Boletim Interno de 7 de janeiro de 1975, tendo como seu primeiro Comandante interino o Capitão de Infantaria Luiz Fragoso de Albuquerque, responsável pelo comando do 1º escalão do destacamento precursor, fração composta por dois oficiais e vinte e duas praças, oriundos da 3ª Companhia do 1º Batalhão de Infantaria de Selva, sediado na cidade de Manaus. Nesta situação encontrava-se parcialmente instalado, sendo concretizado com a chegada, em 23 de janeiro de 1975, de um segundo destacamento precursor.

Teve sua primeira incorporação de recrutas em 3 de março de 1975, com um total de 165 soldados. Deste efetivo somente nove eram cidadãos itaitubenses, os demais vieram do excesso de contingente do 8º Batalhão de Engenharia de Construção, sediado na cidade de Santarém.

Seu primeiro comandante efetivo foi o Major de Infantaria Wanderley Gomes de Moraes, que assumiu o comando em 14 de junho de 1975. Com a criação da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, com sede em Marabá, o 53º Batalhão de Infantaria de Selva passou a ser subordinado, em 15 de dezembro de 1976, à nova Grande Unidade criada. A data de aniversário do Batalhão é comemorada no dia 2 de janeiro, tendo em vista que neste dia, no ano de 1918, foi criado o 45º Batalhão de Caçadores, do qual se originou o 1º Batalhão de Infantaria de Selva que mais tarde seria o embrião do 53º BIS.[2]

Emprego[editar | editar código-fonte]

O 53º BIS é uma unidade de selva, para preparação diuturna de seus quadros e na formação de reservistas aptos a atuar no ambiente de selva. Também executa ações subsidiárias e colabora com os Órgãos de Segurança Pública (OSP) na pacificação da área conhecida como "Tapajós-Cachimbo", participando de operações de desarmamento, por meio do estabelecimento de Postos de Bloqueio e Controle de Estradas e, subsidiariamente, na assistência às populações carentes.

Atualmente o 53º BIS é uma OM de 1ª Categoria, do Tipo III, composta, dessa forma, por três Companhias de Fuzileiros de Selva e uma Companhia de Comando e Apoio, tendo como principais missões emanadas pelo Escalão Superior, as que se seguem:

  1. Executar operações de combate, ofensivas e defensivas, em áreas de selva, em quaisquer condições climáticas e meteorológicas;
  2. Participar de operações aeromóveis e aerotransportadas;
  3. Participar de operações contra forças irregulares;
  4. Participar de ações subsidiárias, e;
  5. Participar de Operações de Garantia da Lei e da Ordem.[3]

A área de abrangência do 53º BIS possui empreendimentos de alta sensibilidade econômica, como a Mineração Rio do Norte e a Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

Referências

  1. «O Batalhão». 53º BIS. Consultado em 18 de junho de 2011 
  2. «Histórico». 53º BIS. Consultado em 18 de junho de 2011 
  3. «Missão». 53º BIS. Consultado em 18 de junho de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]