55 Cancri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
55 Cancri
Dados observacionais (J2000.0)
Constelação Câncer
Asc. reta 08h 52m 38,81s[1]
08h 52m 40,9s[1]
Declinação +28° 19′ 51″[1]
+28° 19′ 59″[1]
Magnitude aparente 5,95 / 13,15[2]
Características
Tipo espectral G8V / M3.5-4V[3]
Cor (U-B) 0.65 / 1,66[1]
Cor (B-V) 0.86 / 1,21[1]
Astrometria
Velocidade radial 27,3 km/s
Mov. próprio (AR) 0,97 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) 0,68 mas/a[1]
Paralaxe 81,03 ± 0,75 mas[1]
Distância 40,3 ± 0,4[1] anos-luz
12,3 ± 0,1 pc
Magnitude absoluta 5,46 / 12,66
Detalhes
Massa 0,95 ± 0,1 / 0,13[4] M
Raio 1,152 ± 0,035 / 0,3[5] R
Luminosidade 0,57 ± 0,01[6] L
Temperatura 5373 ± 9,7[7] K
Metalicidade +0,27[3]
Rotação 42,2 d
Idade (7,4–8,7) × 109[8] anos
Outras denominações
Copérnico, HR 3522, BD+28°1660, Gliese 324, HD 75732, HIP 43587, Rho1 Cancri
55 Cancri
Cancer constellation map.png

55 Cancri (abreviado como 55 Cnc) é uma estrela binária localizada aproximadamente 41 anos-luz de distância do Sistema Solar na constelação de Câncer. É formado por uma anã amarela designada como 55 Cancri A (também chamada de Copérnico) e uma anã vermelha designada de 55 Cancri B. Acredita-se que pelo menos cinco exoplanetas orbitem a primeira estrela, designados como 55 Cancri b, c, d, e e f (nomeados como Galileu, Brahe, Lipperhey, Janssen e Harriot, respectivamente).

Nomenclatura[editar | editar código-fonte]

55 Cancri é a designação de Flamsteed do sistema. Ele também possui a designação de Bayer ρ¹ Cancri (latinizado como Rho1 Cancri) e a designação HR 3522 no Bright Star Catalogue. Os dois componentes são chamados como A e B,[9] apesar de A ser às vezes chamada apenas de 55 Cancri.[3] O primeiro planeta descoberto orbitando 55 Cancri A foi designado por seus descobridores como HR 3522b,[10] porém ele é mais comumente referido como 55 Cancri b.[11] Seu nome deveria ser 55 Cancri Ab de acordo com as regras para a nomeação de objetos em sistemas binários, com sua forma mais formal sendo ocasionalmente usada a fim de evitar confusão com a estrela secundária 55 Cancri B.[12]

A União Astronômica Internacional iniciou em julho de 2014 um processo para nomear propriamente certos exoplanetas e suas estrelas.[13] O processo envolvia indicação de possíveis nomes por entidades astronômicas e uma votação pública para a escolha.[14] A União anunciou em dezembro de 2015 que os nomes vencedores foram Copérnico para 55 Cancri A e Galileu, Brahe, Lipperhey, Janssen e Harriot para os exoplanetas a, b, c, d, e e f, respectivamente.[15]

Os nomes vencedores foram submetidos pela Real Associação de Meteorologia e Astronomia dos Países Baixos. Eles são uma homenagem aos astrônomos Nicolau Copérnico, Galileu Galilei, Tycho Brahe e Thomas Harriot, além do fabricante de lentes Hans Lipperhey e do pioneiro dos telescópios Zacharias Janssen.[16] A União organizou em maio de 2016 o Grupo de Trabalho sobre Nomes de Estrelas a fim de catalogar e padronizar nomes próprios para estrelas.[17] O grupo explicitamente reconheceu os nomes aprovados em dezembro de 2015 pelo processo realizado pela União.[18] 55 Cancri está atualmente registrada como Copérnico no Catálogo de Nomes de Estrelas da União Astronômica Internacional.[19]

Sistema estelar[editar | editar código-fonte]

O sistema 55 Cancri está localizado relativamente próximo do Sol: o satélite astrométrico Hipparcos calculou uma paralaxe de 81,03 milésimos de segundo, correspondendo a uma distância de 40,3 anos-luz.[1] 55 Cancri A tem uma magnitude aparente de 5,95, tornando-a visível a olho nu em céus muito escuros. 55 Cancri B tem uma magnitude de 13,15 e é apenas visível por meio de um telescópio. Os dois componentes estão separados por uma distância de 1065 UA.[2] As duas estrelas aparentemente estão gravitacionalmente ligadas por possuírem um movimento próprio em comum, mesmo com a grande distância entre as duas.[3]

55 Cancri A é uma estrela de sequência principal anã amarela e tipo espectral G8V. Ela possui um raio menor que o Sol e também é ligeiramente menos massiva, dessa forma sendo mais fria e menos luminosa. A estrela tem apenas uma pequena emissão de sua cromosfera, não sendo variável no espectro visível;[3] entretanto, possui raios-x variáveis.[20] Ela é mais enriquecida que o Sol em elementos mais pesados que o hélio, com 186% de abundância solar de ferro; assim ela é classificada como uma rara estrela "super rica em metais".[3] Estimativas de idade para 55 Cancri A incluem 7,4-8,7 bilhões de anos[8] e 10,2 ± 2,5 bilhões de anos.[21]

Sistema planetário[editar | editar código-fonte]

Sistema planetário 55 Cancri A[22][23]
Planeta
a partir da estrela
Massa Semieixo maior
(UA)
Período orbital
(dias)
Excentricidade Inclinação Raio
e (Janssen) 8,63 ± 0,35 M 0,01560 ± 0,00011 0,736537 ± 0,000013 0,17 ± 0,04 83,4 ± 1,7° 2,00 ± 0,14 R
b (Galileu) 0,825 ± 0,003 MJ 0,1148 ± 0,0008 14,6507 ± 0,0004 0,010 ± 0,003 ~85°
c (Brahe) ≥0,171 ± 0, 004 MJ 0,2403 ± 0,0017 44,364 ± 0,007 0,005 ± 0,003
f (Harriot) ≥0,155 ± 0,008 MJ 0,781 ± 0,006 259,8 ± 0,5 0,30 ± 0,05
d (Lipperhey) ≥3,82 ± 0,04 MJ 5,74 ± 0,04 5169 ± 53 0,014 ± 0,009

Referências

  1. a b c d e f g h i j k van Leeuwen, F.. (2007). "Validation of the new Hipparcos reduction". Astronomy and Astrophysics 474 (2): 653–664. DOI:10.1051/0004-6361:20078357.
  2. a b Eggenberger, A.; Udry, S.; Mayor, M.. (2003). "Planets in Binaries". Scientific Frontiers in Research on Extrasolar Planets 294: 43–46.
  3. a b c d e f Marcy, Geoffrey W.; et al.. (2002). "A Planet at 5 AU around 55 Cancri". The Astrophysical Journal 582 (2): 1375–1388. DOI:10.1086/344298.
  4. von Braun, Kaspar; et al.. (22 de julho de 2011). "55 Cancri: Stellar Astrophysical Parameters, a Planet in the Habitable Zone, and Implications for the Radius of a Transiting Super-Earth". Universidade Cornell. DOI:10.1088/0004-637X/740/1/49.
  5. van Belle, Gerard T.; von Braun, Kaspar. (2009). "Directly Determined Linear Radii and Effective Temperatures of Exoplanet Host Stars". The Astrophysical Journal 694 (2): 1085–1098. DOI:10.1088/0004-637X/694/2/1085.
  6. Boyajian, Tabetha S.; et al.. (julho de 2013). "Stellar Diameters and Temperatures. III. Main-sequence A, F, G, and K Stars: Additional High-precision Measurements and Empirical Relations". The Astrophysical Journal 771 (1) p. 31. DOI:10.1088/0004-637X/771/1/40.
  7. Kovtyukh, V. V.; Soubiran, C.; Belik, C. I.; Gorlova, N. I.. (2003). "High precision effective temperatures for 181 F-K dwarfs from line-depth ratios". Astronomy and Astrophysics 441 (3): 559–564. DOI:10.1051/0004-6361:20031378.
  8. a b Mamajek, Eric E.; Hillenbrand, Lynne A.. (novembro de 2008). "Improved Age Estimation for Solar-Type Dwarfs Using Activity-Rotation Diagnostics". The Astrophysical Journal 687 (2): 1264–1293. DOI:10.1086/591785.
  9. (2006) "Two Suns in The Sky: Stellar Multiplicity in Exoplanet Systems". The Astrophysical Journal 646 (1): 523–542. DOI:10.1086/504823.
  10. Butler, R. Paul; et al.. (1997). "Three New 51 Pegasi Type Planets". The Astrophysical Journal Letters 474 (2): L115–L118. DOI:10.1086/310444.
  11. Schneider, Jean; et al.. (agosto de 2011). "Defining and cataloging exoplanets: the exoplanet". Astronomy & Astrophysics 532. DOI:10.1051/0004-6361/201116713.
  12. «Addressing confusion in double star nomenclature: The Washington Multiplicity Catalog». United States Naval Observatory. Hartkopf, William I.; Mason, Brian D. Cópia arquivada desde o original em 19 de setembro de 2003. Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  13. «NameExoWorlds: An IAU Worldwide Contest to Name Exoplanets and their Host Stars». União Astronômica Internacional. 9 de julho de 2014. Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  14. «The Process». NameExoWorlds. Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  15. «Final Results of NameExoWorlds Public Vote Released». União Astronômica Internacional. 15 de dezembro de 2014. Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  16. «The Approved Names». NameExoWorlds. Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  17. «Division C WG Star Names». União Astronômica Internacional. Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  18. «Bulletin of the IAU Working Group on Star Names, No. 1» (PDF). União Astronômica Internacional. julho de 2016. Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  19. «IAU Catalog of Star Names». União Astronômica Internacional. Cópia arquivada desde o original em 12 de novembro de 2015. Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  20. D. Ehrenreich; et al.. (2 de outubro de 2002). "Hint of a transiting extended atmosphere on 55 Cancri b". Astronomy & Astrophysics. DOI:10.1051/0004-6361/201219981.
  21. von Braun, Kaspar; et al.. (2011). "55 Cancri: Stellar Astrophysical Parameters, a Planet in the Habitable Zone, and Implications for the Radius of a Transiting Super-Earth". The Astrophysical Journal 740 (1): 49–54. DOI:10.1088/0004-637X/740/1/49.
  22. Winn, Joshua N.; et al.. (2011). "A Super-Earth Transiting a Naked-Eye Star". The Astrophysical Journal Letters 737 (1). DOI:10.1088/2041-8205/737/1/L18.
  23. (23 de setembro de 2010) "Radial velocity planets de-aliased. A new, short period for Super-Earth 55 Cnc e". The Astrophysical Journal 710 (1): 937–953. DOI:10.1088/0004-637X/722/1/937.
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Coordenadas: Sky map 08h 52m 35.8s, +28° 19′ 51″