9º Grupo de Artilharia de Campanha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
9º Grupo de Artilharia de Campanha
Estado  Mato Grosso do Sul
Subordinação 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada
Sigla 9º GAC
Criação 1939
Comando
Comandante Ten Cel Art Moacyr Azevedo Couto Junior[1]
Sede
Endereço Rua Calógeras, 272 Nioaque

O 9º Grupo de Artilharia de Campanha (9º GAC) é uma unidade do Exército Brasileiro localizada no município de Nioaque, Mato Grosso do Sul e cujas missões são: apoiar pelo fogo de artilharia a manobra de sua brigada; sob comando, atuar na faixa de fronteira com os países vizinhos, na sua área predefinida, em atendimento a Lei Complementar Nº 117[2], agindo preventivamente e repressivamente contra os delitos transfronteiriços e ambientais; e, quando solicitado pelas autoridades civis, estando devidamente autorizada pelo escalão superior, cooperar com a Defesa Civil.

A unidade também realiza várias ações cívico-sociais (ACISOS) em benefício da comunidade, dentre elas, atendimentos médico-odontológicos e orientação sobre saúde.

A organização militar é uma Guarnição Especial[3] de 1ª Categoria da Arma de Artilharia e está situada na divisão territorial da 9ª Região Militar, sendo subordinada à 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, com sede em Dourados. Essa Brigada, por sua vez, está subordinada ao Comando Militar do Oeste.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O 9º Grupo de Artilharia de Campanha, foi criado em 25 de março de 1939, com a denominação de 1º Grupo do 5º Regimento de Artilharia de Divisão de Cavalaria. Ocupou, inicialmente, o aquartelamento do antigo 4º Batalhão de Sapadores, na cidade de Aquidauana – MS. Em 1946, passou a denominar-se 9º Grupo de Artilharia a Cavalo 75mm (9º GACav 75), modernizando seus equipamentos com os canhões Krupp 75mm.

Em 1º de setembro de 1955, uma Bateria de Obuses deslocou-se para Nioaque dando início à ocupação do novo aquartelamento, constituindo-se no núcleo da Unidade atual. Em 19 de novembro de 1957, aproveitando as comemorações do Dia da Bandeira e, assim, revestindo o acontecimento de maior brilho, instalou-se o Grupo em Nioaque com todo o seu efetivo, concluindo definitivamente a sua mudança de sede. Em 1958, a Unidade tornou-se motorizada, recebendo a denominação de 9º Grupo de Canhões 75mm Auto-Rebocado.

Com o Decreto 75.322, de 29 de janeiro de 1975, a unidade foi rebatizada como 9º Grupo de Artilharia de Campanha, substituindo os canhões Krupp 75mm pelos atuais obuseiros 105mm. Em 1980, o 9º GAC passa a ser orgânico da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, sediada em Dourados, decorrente da criação desta e da extinção da 4ª Divisão de Cavalaria.

Em Novembro de 2003, o 9º GAC recebeu a denominação histórica "Grupo Major Cantuária" em homenagem aos feitos heróicos de João Tomás de Cantuária, na epopéia da Retirada da Laguna, em 1867, durante a Guerra do Paraguai.

Militares notáveis[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. INFORMEX n.º 16 de 15 de maio de 2015
  2. Altera a Lei Complementar no 97, de 9 de junho de 1999, que dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas, para estabelecer novas atribuições subsidiárias. … IV – atuar, por meio de ações preventivas e repressivas, na faixa de fronteira terrestre, contra delitos transfronteiriços e ambientais, isoladamente ou em coordenação com outros órgãos do Poder Executivo, executando, dentre outras, as ações de:
    a) patrulhamento;
    b) revista de pessoas, de veículos terrestres, de embarcações e de aeronaves; e
    c) prisões em flagrante delito.
  3. Portaria Nº 831, de 20 de outubro de 2008… Art 11. As Guarnições Especiais (Gu Esp), de que tratam o Art 3º, inciso VI, do R-50, para fins de movimentação… e assim são consideradas, devido aos seguintes aspectos:
    I-deficiências de recursos educacionais;
    II-deficiências de recuros médico-hospitalares;
    III-insalubridade da área;
    IV-deficiência de saneamento básico, energia elétrica ou de outros recursos de vida; e
    V-distância e meios de acesso a cidades com maiores recursos.
  4. Santos, Aline dos (18 de abril de 2015). «Bolsonaro reage a críticas e garante vir a MS para receber medalha da PM». Campo Grande News. Consultado em 4 de novembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]