Ação Humana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Human Action: A Treatise on Economics
Ação Humana
Ação Humana: Um Tratado sobre Economia (BR)
Autor (es) Ludwig von Mises
Idioma Inglês
País  Estados Unidos
Assunto Economia política
Género Não ficção
Editora Yale University Press, Instituto Ludwig von Mises
Formato Capa dura
Lançamento 1949 (1940, como Nationalökonomie: Theorie des Handelns und Wirtschaftens)
Páginas 881
ISBN 9780865976313
Edição portuguesa
Edição brasileira
Tradução Donald Stewart Jr.
Editora Instituto Ludwig von Mises Brasil
Lançamento 2011
Human Action Scholars Edition.

Ação Humana: Um Tratado sobre Economia (em inglês: Human Action: A Treatise on Economics) é a magnum opus do economista austríaco Ludwig von Mises. Nela, ele defende o capitalismo laissez-faire a partir da praxeologia, metodologia que busca investigar o processo humano de tomada de decisão. A obra rejeita o positivismo dentro da economia, defende uma epistemologia a priori e sustenta a praxeologia com uma base de individualismo metodológico e as leis de certeza apodíctica. Nela, ainda, Mises argumenta que a economia de livre mercado não apenas é superior a qualquer sistema planejado pelo governo, mas em última análise, serve como base da própria civilização.

A obra foi precedida por uma outra em língua alemã, publicada em 1940, intitulada Nationalökonomie: Theorie Des Handelns und Wirtschaftens.

Sumário[editar | editar código-fonte]

Primeira Parte: Ação Humana
I. O Agente Homem
II. Os Problemas Epistemológicos das Ciências da Ação Humana
III. A Economia e a Revolta Contra a Razão
IV. Uma Primeira Análise da Categoria da Ação
V. O Tempo
VI. A Incerteza
VII. Ação no Mundo

Segunda Parte: Ação na Sociedade
VIII. A Sociedade Humana
IX. O Papel das Idéias
X. O Intercâmbio na Sociedade

Terceira Parte: Cálculo Econômico
XI. Valoração Sem Cálculo
XII. O Âmbito do Cálculo Economico
XIII. O Cálculo Economico Como Instrumento da Ação

Quarta Parte: Cataláxia ou Economia de Mercado
XIV. Âmbito e Metodologia da Cataláxia
XV. O Mercado
XVI. Os Preços
XVII. A Troca Indireta
XVIII. A Ação na Passagem do Tempo
XIX. A Taxa de Juros
XX. O Juro, a Expansão do Crédito e o Ciclo Econômico
XXI. Trabalho e Salários
XXII. Os Fatores de Produção Originais de Natureza Não Humana
XXIII. A Realidade do Mercado
XXIV. Harmonia e Conflito de Interesses

Quinta Parte: A Cooperação Social Sem o Mercado
XXV. A Construção Imaginaria de Uma Sociedade Socialista
XXVI. A Impossibilidade do Cálculo Econômico no Sistema Socialista

Sexta Parte: A Intervenção no Mercado
XXVII. O Governo e o Mercado
XXVIII. O Intervencionismo Via Tributação
XXIX. A Restrição da Produção
XXX. A Interferência na Estrutura de Preços
XXXI. Manipulação da Moeda e do Crédito
XXXII. Confisco e Redistribução
XXXIII. Sindicalismo e Corporativismo
XXXIV. A Economia de Guerra
XXXV. O Estado Provedor Versus Mercado
XXXVI. A Crise do Intervencionismo

Sétima Parte: A Importância da Ciência Econômica
XXXVII. O Caráter Peculiar da Ciência Econômica
XXXVIII. A Importância do Estudo da Economia
XXXIX. A Economia e os Problemas Essenciais da Natureza Humana

História da publicação[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Margit von Mises, My life with Ludwig von Mises

Ligações externas[editar | editar código-fonte]