Aída Leiner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde Junho de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Aída Leiner
Nascimento 12 de agosto de 1964 (53 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil brasileira
Ocupação atriz
Cônjuge Heiner Klinger (1989-)
IMDb: (inglês)

Aída Leiner, (Rio de Janeiro, 12 de agosto de 1964), é um atriz brasileira de cinema, teatro e televisão.

Filha de um engenheiro judeu de origem alemã, Jacob Leiner, e de uma terapeuta corporal brasileira, Miriam Santos Leiner. Aída começou sua formação como atriz aos 12 anos, no teatro amador e integrou os quadros do Grupo União e Olho Vivo (de César Vieira). Com dezessete anos foi para a Inglaterra fazer cursos de especialização para se tornar atriz profissional.

Quando retornou ao Brasil, ficou sabendo que Sérgio Toledo estava selecionando o elenco para o filme Vera. Aída foi selecionada entre quinze atrizes para interpretar Clara, a melhor amiga de Vera (Ana Beatriz Nogueira).

Ela é casada com o empresário alemão Heiner Klinger.

Em 1987, ela foi ao Festival de Cinema de Berlim representar o filme Vera e conheceu o empresário alemão Heiner Klinger. Eles se apaixonaram e durante dois anos viveram na ponte aérea Berlim-São Paulo. Em 1989 eles se casaram e Aída foi viver em Berlim com o marido, ela chegou na cidade duas semanas antes da queda do Muro de Berlim.

Em Berlim, ela é sócia em uma academia de dança de salão e atua em filmes da TV local.

Mas desde que se casou e foi viver na Alemanha, a atriz sempre voltou ao Brasil para trabalhos como: a novela Vamp, em 1991, o filme Carandiru em 2003, a série Carandiru, Outras Histórias em 2005 e a minissérie Queridos Amigos em 2008.

Na minissérie Queridos Amigos, sua personagem Flora vive um conflito parecido com o que aconteceu em sua própria família quando seu pai judeu não se casou com uma judia, a princípio sua avó paterna não aprovou o matrimônio, mas após o seu nascimento sua avó judia aceitou sua mãe. Na minissérie, Flora é uma professora de alemão e gói, que foi casada com o judeu Léo (Dan Stulbach), mas nunca foi aceita pela mãe dele (D. Ester, interpretada por Natalia Timberg) por não ser judia.[1]

Trabalhos na Televisão[editar | editar código-fonte]

No Cinema[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]