AAA (indústria de jogos)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na indústria dos jogos de vídeo, AAA (pronuncia-se "triple A") ou Triplo-A(em português) [1] é uma classificação utilizada para jogos com os maiores orçamentos e níveis de promoção.[2][3][4][5] Um título considerado AAA, é esperado que seja de alta qualidade, ou que esteja entre os melhores do ano.[6][não na citação dada]

Origem[editar | editar código-fonte]

Com o começo do modernismo da indústria de jogos eletrônicos ocorridos durante os anos 80 e depois do Crache norte-americano dos jogos eletrônicos de 1983, as empresas de jogos precisavam encontrar um termo padrão para ajudar o público a distinguir bons títulos dos títulos mal desenvolvidos. A Nintendo foi uma das primeiras empresas a tentar criar o seu próprio sistema, através do uso de um Selo Nintendo de Qualidade em seus produtos, o que denota que os jogos tinham sido devidamente testados e aprovados.[7]

Alfred Milgrom da Beam Software revelou como isso mudou a atitude de desenvolvimento dos jogos: "Em termos de teste de jogo, eles revolucionaram o conceito. Eles disseram zero defeitos – nós não vamos permitir que vocês lançem um jogo que tenha qualquer tipo de erros nele. o conceito de nenhum erro era inédito no desenvolvimento de programas ou em qualquer outra plataforma de jogos. Tivemos que mudar a nossa atitude de programação e a forma como desenvolvemos os jogos, o que foi brilhante. Foi muito trabalhoso.".[8]


No Entanto, para o resto da indústria faltava um termo que pudesse traduzir a qualidade geral de um título. Na maioria das vezes, as empresas usavam revistas, ou críticas impressas na caixa do jogo, para garantir ao público a qualidade de seus títulos.

No final dos anos 90, durante as convenções de jogos nos Estado Unidos (CES, CGDC, E3 e privado), algumas empresas de desenvolvimento AAA[9] entre si, com base na grade de notas acadêmicas de graduação nos Estados Unidos(sendo "A" mais alta e "F", denotando falha, a mais baixa).

AAA não é um acrônimo, mas uma maneira de classificar os jogos, em alguns casos, referindo-se a eles como um equivalente a um filme blockbuster.[10]

Como o passar dos anos e durante o novo milênio, muitas publicadoras começaram a considerar os seus jogos AAA antes mesmo de seu lançamento,[5][11][12] e justificou esta decisão, através do enorme desenvolvimento e orçamentos de marketing.[13]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Um título AAA tem como objetivo demonstrar o que há de melhor dentro de uma empresa de jogos ou franquia.[6][melhor fonte necessária] Jogos não considerados AAA têm sido referidos como " títulos B",[14] , por analogia, a B-movies.[15]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Konami ceases Triple-A game development». GamesSpot 
  2. Kent, Steven (2001). The Ultimate History of Video Games: From Pong to Pokémon and Beyond- The Story That Touched Our Lives and Changed the World First ed. Roseville, California: Prima Publishing. ISBN 0-7615-3643-4 
  3. Demaria, Rusel; Wilson, John (2002). High Score!: The Illustrated History of Electronic Games First ed. USA: McGraw-Hill Osborne Media. ISBN 0-07-222428-2 
  4. J.P.Wolf, Mark (2002). The Video Game Explosion: A History from PONG to PlayStation and Beyond First ed. London: Greenwood Press. ISBN 0240811461 
  5. a b «E3 Report: The Path to Creating AAA Games». gamasutra.com. Consultado em 30 de janeiro de 2014 
  6. a b «AAA Games». camadegames.com. Consultado em 30 de janeiro de 2014 
  7. «Licensed and Unlicensed Products». nintendo.com. Consultado em 30 de janeiro de 2014 
  8. Donovan, Tristan (2010). Replay: The History of Video Games First ed. East Sussex,UK: Yellow Ant. ISBN 978-0-9565072-2-8 
  9. Rusel Demaria; John Wilson (2002). High Score!: The Illustrated History of Electronic First ed. USA: McGraw-Hill Osborne Media. ISBN 0-07-222428-2 
  10. Steinberg, Scott (2007). The definitive guide: Videogame marketing and PR First ed. USA: iUniverse, Inc. ISBN 0-07-222428-2 
  11. «ubisoft-has-2-new-aaa-games-coming». ign.co.uk. Consultado em 30 de janeiro de 2014 
  12. «black-tusk-creating-aaa-game-for-xbox-one». joystick.com. Consultado em 30 de janeiro de 2014 
  13. Thomas, David; Orland, Kyle; Steinberg, Scott (2007). The Videogame Style Guide and Reference Manual First ed. USA: Lulu.com/IGJA. ISBN 978-0595433711 
  14. «no-room-for-b-games-says-ubisoft-montreal-head». gamesindustry.biz. Consultado em 1 de fevereiro de 2014 
  15. «is-there-a-market-for-b-quality-games». gameinformer.com. Consultado em 1 de fevereiro de 2014